Os cães doutores

· junho 13, 2017

Mesmo sem um diploma universitário para credenciá-los, poderíamos dizer que existem “cães doutores” que nos ajudam e muito a curar as doenças do corpo e da alma. Assim parece ter entendido a Comunidade de Madrid, na Espanha. Com o Serviço de Intervenção Canina, busca aproximar cães de terapia de escolas, hospitais e lares para idosos.

Cães de terapia para crianças, doentes e idosos

cães-doutores-2

O objetivo dessa iniciativa é dar apoio, carinho e  atenção para menores de idade, doentes e idosos, mas sem dispensar os tratamentos convencionais.

Durante o ano de 2017, será desenvolvida uma fase piloto. Nesse primeiro momento, os “cães doutores” do Serviço de Intervenção Canina trabalharão com pessoas que moram em lares para idosos.

A presidente da Comunidade, Cristina Cifuentes, foi até um desses centros – Vista Alegre – para apresentar o programa. Ela também anunciou que projeto será levado para outros lares, como Dr. Gonzalo Bueno e Nuestra Señora del Carmen.

A ideia é que os cães ajudem a aliviar o declínio físico e cognitivo em idosos. Bimba, Chester, Voll e Sira são quatro labradores treinados para essa nobre tarefa. E os peludos já fizeram a alegria dos moradores de Vista Alegre.

Uma iniciativa da Comunidade de Madrid leva cães de terapia a escolas, hospitais e lares de idosos. Assim, os “cães doutores” ajudam aqueles que precisam, compartilhando tudo de bom que têm a oferecer.

Para que outros lugares os “cães doutores” levarão seus serviços

O Serviço de Intervenção Canina será implantado também na Fundação Reina Sofia, onde será destinada a pessoas portadoras de Alzheimer.

No caso dos hospitais, além de consolidar o programa já iniciado no Hospital Geral Universitário Gregorio Marañón, será estendido às seguintes instituições:

  • Universitário La Paz
  • Geral de Villalba
  • Torrejón
  • Guadarrama

O programa também será utilizado em alguns colégios, como Nobelis (Valdemoro), San Jaime (Majadahonda) e nos CEIP Alonso Cano e Civente Aleixandre, de Móstoles. Aqui, o objetivo é trabalhar com alunos que apresentem necessidades educacionais especiais, como Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Também foi relatado que, nos três âmbitos, as terapias caninas sempre foram realizadas em locais ao ar livre ou com acesso direto, sem distrações ou zonas de passagem.

Mais informações sobre o Serviço de Intervenção Canina

Além disso, foram analisados os benefícios obtidos através da intervenção de cães no caso de menores de idade que estejam em um processo judicial.

Como já contamos antes em Meus Animais, esse tipo de acompanhamento é realizado para tranquilizar as crianças e obter depoimentos mais facilmente.

Em uma segunda fase do programa, também se considera estender o serviço a outras escolas, hospitais e lares de idosos. Também será discutida a possibilidade de os peludos visitarem seus donos quando eles ingressarem em algum centro de saúde ou lar de idosos.

Confira aqui algumas imagens que ilustram  o que é o Serviço de Intervenção Canina.

Uma iniciativa que tem os peludos como nossos maiores aliados

cães doutores

Para levar a cabo esse programa, o Governo Regional conta com a colaboração da Universidade Rey Juan Carlos. A instituição tem uma grande experiência com esse tipo de ações.

O trabalho também está sendo realizado de maneira coordenada com o Colegio de Veterinarios. Nesse caso, foi desenvolvido um protocolo de saúde e prevenção de zoonoses dos cães para ser utilizado durante o Serviço de Intervenção Canina.

Além disso, existem protocolos de bem-estar animal. Assim, é possível garantir as necessidades dos peludos e que sejam bem tratados pelos funcionários das instituições onde oferecem seus serviços.

Cifuentes destacou que “os cães não são apenas animais de companhia, mas aliados autênticos na hora de melhorar nossa saúde física e mental, nossa educação e nossos serviços sociais”. Tomara que possamos devolver a eles uma parte de todo o bem que têm nos proporcionado.

Fonte da imagem: elpais.com, madrid.org, leganews.es