Os morcegos são perigosos para as pessoas?

Geralmente relacionamos os morcegos com histórias de vampiros e, por isso, temos medo. Isso sem contar que eles não são os animais mais bonitos do mundo, e que só saem à noite, e talvez por isso haja muita desinformação sobre eles. Neste texto, tentaremos responder a esta pergunta: os morcegos são perigosos para as pessoas?

Os morcegos e os tabus

Você sabia que os morcegos são os únicos mamíferos que podem voar e que suas patas superiores se desenvolvem como asas? Ou que desempenham um papel ecológico muito importante como polinizadores e controladores de pragas de insetos?

Provavelmente é a primeira vez que você lê isso na vida. E você não é o único, já que para muitas pessoas os morcegos são seres estranhos, obscuros e até sinistros.

Os hábitos noturnos desses animais, que vivem em todos os continentes, menos na Antártida, lhes deram o certificado de “perigosos”, também por conta dos filmes e histórias de terror sobre vampiros.

Na maior parte do planeta, os morcegos são considerados indivíduos sinistros por sua capacidade de movimentar no escuro, ou porque dormem de dia e saem à noite… Isso acontece porque não conseguem enxergar quando há luz!

Para se localizar, eles utilizam o mesmo sistema que os golfinhos e baleias: a ecolocalização. E é por isso que ouvimos seus sons ou chiados no meio da noite. Assim, eles se comunicam entre si e emitem ondas que rebatem em diversos objetos.

Morcegos são perigosos? Doenças

Não é muito frequente que um morcego ataque uma pessoa ou lhe morda. No entanto, devemos saber que esse animal pode portar algumas doenças que podem ser transmitidas para os seres humanos: raiva, henipavírus e síndrome respiratória severa.

Vale ressaltar que uma porcentagem muito baixa da população dessa espécie está infectada, e esse número é muito menor do que nos cães com raiva que moram na rua. O fato é que os morcegos com raiva se desorientam com mais facilidade e não conseguem voar bem, por isso é mais provável que se escondam nos tetos das casas ou até entrem nos lares.

morcego

Fonte: U.S. Department of Agriculture

Não é necessário ter medo irracional ou maltratar os morcegos só porque eles aparecem no jardim ou na garagem. Mas é preciso tomar algumas medidas se o encontramos perto de um bebê, de uma pessoa dormindo ou de um animal de estimação. Isso porque o morcego pode ter lhes contaminado.

Os morcegos e o sangue

Em áreas urbanas, são recorrentes as queixas dos vizinhos quando, por diversos motivos, aparecem mais morcegos que o habitual ou eles se infiltram nas casas, pois estão buscando refúgio quando começa uma tempestade.

Apesar de ter um aspecto ameaçador e ser relacionado com histórias de terror, o certo é que a maioria dos morcegos que rondam as cidades alimentam-se de insetos e frutos.

É claro que também existem os hematófagos, que chupam sangue e são conhecidos como “vampiros”, mas esses preferem zonas afastadas das pessoas. Por isso, são mais frequentes no campo, onde escolhem o gado para conseguir seu alimento. No entanto, não os matam com suas presas e nem com o sangue que extraem.

Todos os morcegos têm hábitos noturnos e só pensam em comer e manter-se a salvos quando saem de seu esconderijo. Portanto, não têm a intenção de atacar uma pessoa ou um animal doméstico.

Além disso, quando detectam um objeto grande que se move, como por exemplo um ser humano, sua primeira reação é fugir, já que o considerará um predador. Agora, se o animal se sentir atacado, estiver doente ou assustado, pode ser que tente morder para se defender.

Por isso, o melhor que podemos fazer nesses casos é não assustá-lo e ajudá-lo para que possa sair de onde está e encontrar seu refúgio rapidamente.

Recomendados para você