Panteras: características, hábitos e habitat

· janeiro 30, 2018

A pantera é, para dizer o mínimo, um dos animais mais intrigantes e elegantes que existem. Sua pelagem brilhante e seu olhar profundo sempre despertaram em nós a curiosidade de saber mais sobre esse lindo ser. Venha conosco para descobrir mais sobre os hábitos das panteras.

Vamos conhecer a pantera

Com o termo “Pantera” não falamos de um animal em particular, mas de um conjunto de felinos. No entanto, na América, foi decidido chamar dessa forma aos leopardos e onças, que tinham certas peculiaridades quanto à pelagem. Hoje, existem duas variedades: a preta e a branca. Ambas com características semelhantes, mas com a diferença de cor dos pelos.

Características físicas

A pantera mede entre 1,20 e 1,80 m de comprimento, incluindo a cauda, assim como costuma ter também cerca de 1,20 m de altura. Sua cabeça tem uma forma especial, pois não é muito grande, mas tem orelhas pontudas que se destacam muito, bem como olhos enormes e um maxilar com dentes capazes de estraçalhar um elefante.

Pantera negra

Aparentemente, é o único felino que não tem sequer uma mancha em sua pele. Na verdade, eles têm melanismo, um excesso de produção de melanina que torna a pele completamente tingida. É por isso que o pelo desses animais é totalmente preto. Por isso, na verdade, poderia ser tanto um jaguar quanto um leopardo.

Habitat

Como regra geral, a pantera vive em florestas tropicais na América. Embora também sejam capazes de viverem na montanha, não o fazem porque esse é o território do puma. Tentar atacá-los implicaria em uma briga que as panteras possivelmente não ganhariam. Como forma de preservar a paz entre as duas espécies, cada uma permanece em seu lugar.

Hábitos das panteras

Eles são bem diferentes do resto dos felinos, por isso seus hábitos também são únicos. Por exemplo, têm a capacidade de rugir, algo que, por exemplo, o gato selvagem, o lince e o puma não podem fazer. São tão reservados que ficaram conhecidos como “o fantasma da selva”.

São solitárias e não passam muito tempo com outras panteras, a menos que seja sua fêmea e sua prole. Eles não caçam em um grupo, mas cada um é livre, e se comunicam uns com os outros para manterem seu território por um longo tempo.

São excelentes escaladoras. Costumam subir em árvores com facilidade incrível. Desde que são filhotes, aprendem a escalar para depois utilizar isso como um método de fuga de um possível ataque.

Você sabia que existem panteras brancas?

Apesar de ao ouvirmos o nome da pantera, a cor preta vir imediatamente à mente, também há panteras brancas. Isso não quer dizer outra coisa além de um leopardo ou um puma de cor branca.

Esse fenômeno ocorre devido a algo conhecido como albinismo. Esse é um distúrbio genético que evita a geração de melanina, responsável por dar cor à pele, olhos e cabelos. Essa falta pode ser parcial ou total, mas no caso da pantera branca, é uma falta total de melanina na pele e cabelo, mas não nos olhos.

Além do albinismo, há outro transtorno que pode fazer com que uma pantera seja branca, esse fenômeno é conhecido como leucismo. Ele também é causado por um gene recessivo. A diferença é que as panteras com albinismo têm uma extrema sensibilidade à luz solar, enquanto que aquelas com leucismo não.

O que você achou de saber mais sobre esse animal elegante, selvagem e fascinante? Uma beleza da natureza que vale a pena ser conhecida. Descobrir que não é um animal em particular, mas pode ser uma das três espécies mencionadas acima, é uma curiosidade que muitos não sabem e que adoramos compartilhar com você.