Parvovirose em cachorros recém-nascidos

A parvovirose em cachorros recém-nascidos é uma emergência veterinária, pois o filhote pode morrer em 48 horas. Aqui você pode descobrir como essa doença atua no corpo do cão.
Parvovirose em cachorros recém-nascidos

Última atualização: 29 abril, 2022

A parvovirose em cachorros recém-nascidos é um problema grave, pois é uma doença altamente contagiosa que pode ser fatal em cães recém-nascidos. De fato, se não for tratada, é muito possível que o filhote morra em 48 horas.

O que fazer nesses casos? A verdade é que é uma das piores situações que você pode enfrentar com uma ninhada, porque o prognóstico não é nada bom. Aqui você encontrará informações sobre essa doença e o que fazer se um filhote a contrair. Não perca.

O que é a parvovirose?

A parvovirose é uma doença causada por vírus da família Parvoviridae. Esse agente produz alterações nas vilosidades intestinais, pois ataca as células que estão se replicando. Em filhotes, isso não permite o desenvolvimento correto do animal e, por vezes, causa problemas de saúde na vida adulta, como gastroenterite crônica, dermatite atópica e problemas cardíacos.

Cães adultos também podem ser infectados se não forem vacinados, mas os sintomas serão mais leves.

A parvovirose é transmitida pelas fezes infectadas, seja por contato ou pela via fecal-oral, ou seja, o cão ingere o vírus de alguma forma. Os sintomas são de natureza digestiva, com diarreia sanguinolenta com odor característico, anorexia, vômito, febre e desidratação.

Como o parvovírus se apresenta em filhotes recém-nascidos?

Os filhotes são afetados pelo parvovírus entre 6 e 12 semanas de idade, quando começam a perder anticorpos maternos. Aqueles que não recebem colostro ou cuja mãe não é vacinada (ou seja, não transmite anticorpos através da amamentação) são muito mais suscetíveis a contrair parvovirose.

Há uma manifestação da doença que causa problemas cardíacos. Apesar de não ser muito comum, afeta mais os filhotes, causando problemas no miocárdio e aumentando o risco de morte súbita.

O que devo fazer se suspeitar que meu cachorro contraiu parvovirose?

Não poderia ser mais claro: corra para o veterinário. Não espere, pois cada segundo que você ganha é mais um segundo disponível na clínica para salvar a vida do filhote. Como mencionado acima, o sinal mais característico da parvovirose em filhotes recém-nascidos é a diarreia sanguinolenta. Essa diarreia também terá um cheiro particularmente desagradável, como podre.

Tratamento da parvovirose

Não existe tratamento que elimine o vírus do organismo. Quando um cão está infectado com essa doença, a hospitalização é necessária para controlar os sintomas da melhor forma possível. Entre as medidas mais comuns estão:

  • Fluidoterapia: a diarreia e os vômitos contínuos produzem uma grande desidratação no cão. Os fluidos são administrados por via intravenosa para manter esse aspecto estável.
  • Antibióticos: para controlar infecções oportunistas.
  • Xilazina: nos últimos anos, esse medicamento foi adicionado ao tratamento, pois parece ajudar a reduzir a duração dos sintomas e melhorar a eficácia do tratamento em geral.
  • Antieméticos: medicamentos para parar de vomitar se o veterinário considerar que o cão pode comer sozinho.
  • Alimentação parenteral: caso o cão não possa se alimentar sozinho, será necessário alimentá-lo por via intravenosa. Dar potássio é muitas vezes uma boa maneira de ajudar na recuperação.
  • Transfusões de sangue: como a diarreia e os vômitos são sanguinolentos no parvovírus, ocorre anemia significativa ao longo do tempo. É por isso que uma transfusão pode ser necessária.

O que fazer quando o cachorro chega em casa

Se conseguirem estabilizar o cachorro no hospital, é possível que ele seja enviado à casa para terminar o tratamento. Nesse caso, esteja preparado para prestar cuidados intensivos 24 horas por dia. As medidas que você deve tomar são as seguintes:

  • Mantenha o filhote sempre aquecido e confortável: o estresse de estar sozinho e não poder descansar irá agravar a doença. Evite sobressaltos e certifique-se de que ele durma em um lugar quente e macio.
  • Cuide da hidratação: é muito provável que você tenha recebido soro do veterinário para dar ao seu animal em casa. Esses fluidos geralmente contêm eletrólitos que o cão perde por diarreia e vômito. Na clínica indicarão a dosagem.
  • Siga as instruções do medicamento ao pé da letra: nunca pule doses e sempre as administre na hora correta. Não medique o animal sem indicação veterinária.
  • Mantenha uma higiene rigorosa em casa: a parvovirose em cães recém-nascidos não é exatamente uma doença limpa. Será desagradável e cansativo higienizar completamente sua casa, mas a eliminação completa do vírus depende disso.
Filhote deitado quietinho.

Passar por isso com seu filhote será difícil e doloroso, quer ele sobreviva ou não. No entanto, não perca as esperanças, pois é possível recuperar um cão pequeno com rapidez e os devidos cuidados. Depois disso, uma longa vida juntos espera por você.

This might interest you...
Parvovirose canina: diagnóstico e tratamento
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Parvovirose canina: diagnóstico e tratamento

Como diagnosticar e tratar a parvovirose canina. Ela é uma das doenças contagiosas mais comuns que pode infectar o seu cão. Conheça os sintomas.



  • Cervantes, K. C., Loredo, A. D. J. G., Ordoñez, V. V., Espinosa, J. L. Z., & Muñoz, R. F. (2014). Estudio comparativo de casos fatales de parvovirus canino tipo ii en cachorros (Canis familiaris) importados. Revista Biológico Agropecuaria Tuxpan2(1), 216-220.
  • Vargas Sarmiento, J. D. (2019). Xilacina como protocolo de tratamiento para reducir el tiempo de recuperación y porcentaje de mortalidad de la parvovirosis canina.
  • Kilian, E., Suchodolski, J. S., Hartmann, K., Mueller, R. S., Wess, G., & Unterer, S. (2018). Long-term effects of canine parvovirus infection in dogs. PloS one13(3), e0192198.