7 doenças sexualmente transmissíveis em animais de estimação

Você sabia que um cachorro ou um cavalo pode pegar certas doenças depois de fazer sexo? Aqui estão algumas das condições mais comuns desse tipo no mundo animal.
7 doenças sexualmente transmissíveis em animais de estimação

Última atualização: 15 Agosto, 2021

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) ou infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) são um problema de saúde global nas sociedades humanas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 1 milhão de pessoas são infectadas com esse patógeno todos os dias, mas você sabe se existem doenças sexualmente transmissíveis em animais de estimação?

Embora possa não parecer, cães, gatos e várias espécies de gado também correm o risco de contrair certas doenças após a relação sexual. Entre os principais suspeitos desses quadros clínicos, encontramos vários protozoários, bactérias, vírus e até parasitas mais complexos fisiologicamente. Se você quiser saber tudo sobre as DSTs no mundo animal, continue lendo.

7 doenças sexualmente transmissíveis em animais de estimação

Como indica o site HIV Info, as DSTs ou ISTs são infecções que se propagam de um ser vivo para outro por meio da atividade sexual. O ato sexual não precisa ser realizado em seu sentido estrito para que esses patógenos “saltem” de um hospedeiro para outro, uma vez que a interação anal ou oral também são possíveis veículos de transmissão.

Esse conceito está intimamente ligado ao ser humano e não é para menos, já que 376 milhões de pessoas são infectadas a cada ano com uma dessas 4 patologias: clamídia, gonorreia, sífilis e tricomoníase. As DSTs são um problema social e médico muito sério que requer visibilidade em todas as frentes. Conheça 7 doenças sexualmente transmissíveis em animais de estimação.

1. Tricomoníase

A tricomoníase é uma das infecções sexualmente transmissíveis mais comuns, tanto em humanos quanto em animais. No entanto, a espécie de interesse em pessoas é a Trichomonas vaginalis, enquanto em outros mamíferos o problema é causado por Trichomonas fetus, um parasita unicelular flagelado que tradicionalmente infecta o gado.

Esse protozoário é responsável pela tricomoníase bovina, uma condição que se limita à área genital. Nos machos costuma ser assintomática, gerando no máximo secreções purulentas do pênis e sinais de dor ao urinar. Por outro lado, no sexo feminino causa infestação na vagina, no útero e no feto, com condições como vaginite, endometrite e aborto espontâneo.

Os gatos também podem ser infectados por esse patógeno e a condição se apresenta na forma de diarreia crônica.

2. Durina

A durina é uma doença sexualmente transmissível única em cavalos e outros equinos. É causada por Trypanosoma equiperdum, um protozoário parasita que se transmite apenas por contato durante a relação sexual, uma vez que não apresenta vetores invertebrados e outras formas de movimentação.

Conforme indicado pelo site veterinário VisaVet, os casos agudos podem matar 50% dos infectados em questão de semanas, enquanto os crônicos se estabelecem com sinais leves por anos. O aparecimento de placas cutâneas edematosas é o sinal mais claro, mas outros sintomas a serem considerados também são ataxia, perda de peso, fome e paralisia facial.

 

Uma mulher abraça um cavalo com gripe equina.

3. Brucelose

A brucelose é talvez a doença sexualmente transmissível mais comum e conhecida em animais de estimação. Não é de admirar, pois como indica a revista FRONTIERS in veterinary scienceaté 5% dos cães europeus apresentarem sinais de terem apresentado essa infecção em algum momento de suas vidas.

Essa típica doença canina é causada pela bactéria Brucella canis. Nos machos, causa epididimite e orquite, enquanto nas fêmeas causa endometrite, placentite e aborto. É uma causa comum de infertilidade em ambos os sexos e, infelizmente, a infecção às vezes pode se espalhar para a coluna e os discos vertebrais.

4. Salmonelose

Os humanos pensam na salmonelose como uma infecção gastrointestinal derivada do consumo de ovos, mas nem todos os animais são infectados dessa forma. A bactéria Salmonella abortus equi afeta cavalos e é eliminada nas fezes e nos resíduos placentários de éguas infectadas, mas há evidências crescentes de que sua transmissão também pode ser venérea.

Acredita-se que essa bactéria seja transmitida por via fecal-oral, mas também pela relação sexual.

5. Herpesvírus

O herpesvírus canino (CHV) é uma condição muito grave e geralmente fatal em filhotes de cachorro. Em adultos, pode causar infecção do sistema ocular, inflamação do trato respiratório superior e vários sintomas no sistema reprodutor.

A transmissão ocorre pelo contato direto com os fluidos vaginais de uma cadela infectada, seja durante a relação sexual, com uma simples cheirada ou lambida, ou também no nascimento, pelo canal do parto. Como o sistema imunológico dos filhotes é muito fraco, essa infecção viral pode se instalar nos pulmões e causar uma pneumonia fatal.

6. Tumor venéreo transmissível (TVT)

O tumor venéreo transmissível canino (TVT) é uma neoplasia benigna de células redondas que frequentemente afeta a mucosa genital externa de cães. É uma das doenças sexualmente transmissíveis nesses animais de estimação, mas o cão também pode se contaminar após morder, cheirar ou lamber a vulva ou o pênis de um espécime infectado.

No cão macho, o tumor fica localizado na base do pênis, enquanto na fêmea ocorre na vagina e na vulva. Também pode se estabelecer extragenitalmente, na cavidade intranasal, na área oral, nos olhos ou na pele.

7. Papilomavírus

Os papilomavírus são muito comuns em humanos, mas deve-se observar que existem muitas variedades que infectam vários animais. Alguns desses agentes patológicos produzem verrugas genitais que aparecem após o contato sexual com um ser vivo infectado, mas às vezes também aparecem na pele após entrar por uma ferida ou arranhão.

Essas formações são muito raras em gatos, mas são um motivo comum para visitas a clínicas em cães. Além de caninos e felinos, os papilomavírus podem infectar muitos outros mamíferos domésticos e selvagens.

 

Um grupo heterogêneo de doenças

Como você pode ver, existem muitas doenças sexualmente transmissíveis que podem afetar animais de estimação, mas a maioria foi relatada em animais de fazenda, como equídeos e bovinos. Cavalos, ovelhas e vacas costumam ser as maiores vítimas, provavelmente porque as condições de higiene em alguns dos locais onde esses animais são mantidos não são as ideais.

Por fim, é necessário enfatizar que reproduzir seu animal de estimação é uma grande responsabilidade. Se você não tem certeza de que seu estado de saúde é o ideal, é melhor não cruzar e procurar o veterinário para uma avaliação geral.

Pode interessar a você...
As curiosidades sobre o veado com pelos nos olhos encontrado nos EUA
Meus Animais
Leia em Meus Animais
As curiosidades sobre o veado com pelos nos olhos encontrado nos EUA

Foi encontrado um veado com pelos nos olhos. Cambaleando, desorientado, sangrando e visivelmente doente ele vagava pelas ruas do Tennessee.



  • Cada día, más de 1 millón de personas contraen una infección de transmisión sexual curable, OMS. Recogido a 20 de julio en https://www.who.int/es/news/item/06-06-2019-more-than-1-million-new-curable-sexually-transmitted-infections-every-day
  • Smith, G., & Dobson, A. P. (1992). Sexually transmitted diseases in animals. Parasitology Today, 8(5), 159-166.
  • Oriel, J. D., & Hayward, A. H. (1974). Sexually-transmitted diseases in animals. British Journal of Venereal Diseases, 50(6), 412.
  • Du Pisanie, K. (2017). Sexually transmitted diseases in cattle. Stockfarm, 7(9), 46-47.
  • Bansari, C., Kosambiya, J. K., & Vipul, C. (2018). Assessment of knowledge and skill of counseling among counselors of sexually transmitted disease (STD) urban project. Healthline, Journal of Indian Association of Preventive and Social Medicine, 9(1), 36-43.