A salmonelose e os répteis

· julho 31, 2018

A salmonelose e os répteis estão intimamente relacionados. A bactéria Salmonela está presente em muitos desses animais saudáveis e pode ser transmitido para os seres humanos. Não é motivo de alarme, mas é recomendável ser consciente disso e tomar alguns precauções.

Essa doença é contagiosa para os humanos, por isso é preciso cuidar muito da limpeza, por exemplo, dos terrários. As espécies mais afetadas são as tartarugas aquáticas.

A salmonelose e os répteis

A salmonelose é uma zoonose causada por bactérias do gênero Salmonela, enterobactérias que, apesar de serem encontradas em muitas espécies naturalmente, podem causar um projeto de infecção por contagio muito problemático na espécie humana. Essas bactérias vivem no intestino dos animais e podem contaminar diferentes elementos do terrário, inclusive a pele do animal. Essa doença geralmente se transmite através de alimentos contaminados, especialmente o ovo, mas a falta de higiene dos terrários pode fazer com que nossos répteis sejam causa da infecção.

A salmonelose coloniza nosso aparato digestivo e causa processos diarreicos e sintomas sistêmicos, como dor de cabeça e febre. Causa ainda mais danos para a população com imunodeficiência, idosos e crianças.

espécies de tartarugas

A maioria dos répteis pode ter Salmonela em seu intestino. Os animais mais preocupantes nesse sentido são as espécies de tartarugas aquáticas, já que uma má higiene junto à presença do alimento na água faz com que o próprio aquário seja um local de cultivo para a bactéria.

Prevenção da salmonelose

A prevenção dessa doença é relativamente simples. Baseia-se em medidas de higiene e se resume em uma série de pontos:

  • É essencial lavar as mãos depois de mexer com os animais, ou com qualquer elemento relacionado com eles, como o terrário ou os alimentos.
  • Para lavar, é recomendável usar desinfetantes bactericidas. Podemos consultar nosso veterinário sobre a prevenção.
  • Isso é especialmente importante se, depois de mexer com os répteis, vamos mexer com alimentos ou em zonas relacionadas com eles.
  • Os répteis devem estar em zonas afastadas da armazenagem de alimentos ou da cozinha na casa.
  • É recomendável limpar os terrários fora da casa, com água em temperatura ambiente e sabão.
  • Se isto não for possível, não faça a limpeza em um cômodo onde se mexe com alimentos, ou use um desinfetante depois da limpeza.
  • Não beijar nem passar nosso animal pelo rosto.
  • Manter o aquário ou o habitat utilizado com uma boa higiene.
  • Tomar mais cuidado ainda com as precauções com crianças menores de cinco anos e idosos: é preferível que eles não mexam com o animal.
animais exóticos répteis

Seguir essas precauções básicas nos garante que a transmissão da salmonelose seja muito difícil, e poderemos conviver com nossos répteis em perfeita harmonia. Essas normas de higiene são aplicáveis para muitas outras zoonoses e doenças infecciosas que afetam tanto humanos quanto animais.

Antes de comprar uma tartaruga

É importante pontuar que esses animais são vendidos muitas vezes de forma ilegal e, portanto, podem levar a doenças mais perigosas. Para evitar os perigos, devemos sempre comprá-las de forma legal.

Lembre-se de que uma boa forma de confirmar que são legais é comprar animais maiores de 10 centímetros, pois os que são menores que isso com certeza são ilegais.

cuidados com tartarugas

Os répteis são animais exóticos com muitas necessidades: se são abandonados, pode ser um perigo para o ecossistema, e com certeza muitos deles morrerão.

A maioria das espécies populares de répteis vivem mais de 20 anos e crescem muito. Por isso, recomendamos se informar antes de adquirir animais como a iguana ou a popular tartaruga de orelhas vermelhas. Você evitará que aconteçam muitos abandonos desses animais únicos.