Pato como mascote: companheiro carinhoso

· janeiro 31, 2018

O pato como mascote pode ser muito afetuoso, especialmente quando recebe cuidados adequados. Essas aves exigem que seus alimentos, higiene e habitat sejam monitorados para preservar sua saúde e bem-estar.

O pato como mascote: responsabilidade em primeiro lugar

Você quer ter um animal de estimação diferente? Bem, devemos ter em mente que todo animal é um ser vivo dotado de inteligência e sensibilidade. Um animal de estimação, independentemente da sua idade ou espécie, precisa e merece ser tratado com cuidado e respeito.

Ao adotar um animal, torna-se responsabilidade do seu dono garantir as melhores condições para o seu desenvolvimento. Para isso, é essencial estar ciente de seus cuidados veterinários, alimentação, higiene e das condições ambientais adequadas.

Conselhos para a criação saudável de um pato como mascote

Abaixo, resumimos dicas práticas para a criação saudável e responsável do pato como mascote.

O pato como mascote: características, necessidades e cuidados básicos

O pato como mascote

O termo “pato” é usado para nomear genericamente mais de 150 espécies pertencentes à família Anatidae. Entre os mais conhecidos estão cisnes, gansos, mergansos-grandes e patos.

Eles são caracterizados por terem o corpo arredondado, com bico plano e largo e patas curtas. A expectativa de vida varia entre 10 e 15 anos, dependendo da espécie, dos cuidados recebidos e das condições do meio ambiente.

Como bons nadadores, o desempenho deles é notável na água, onde adquirem uma postura elegante e serena. Já em terra, eles geralmente parecem mais desajeitados por causa de sua caminhada “torta” e irregular.

Comportamento e sociabilidade

Os patos preferem viver em grupos ou casais porque são animais muito sociáveis. Devido ao seu senso de comunidade, bandos de patos experimentam um estado de luto quando enfrentam a perda de um membro.

Eles geralmente passam boa parte do dia buscando e armazenando alimentos. Quando a noite vem, eles se reúnem para dormirem harmoniosamente com todo o grupo.

Portanto, ao adotar um pato como animal de estimação, é essencial proporcionar a ele momentos de convivência e socialização. Esses animais precisam de companhia para viverem e se desenvolverem de forma saudável.

Higiene adequada

É muito comum observar um pato cuidando da limpeza do seu corpo e do ninho. Eles geralmente se divertem arrumando e batendo sua plumagem ou desinfetando sua casa de impurezas e sujeira.

Também é essencial cuidar da higiene do comedouro, bebedouro e do ninho deles. Os patos são limpos por natureza e podem facilmente ficar doentes em um ambiente de higiene precária.

Atualmente, há fraldas adaptadas especialmente para patos domésticos, impedindo o animal de urinar e defecar por toda a casa.

Comida

Em liberdade, os patos mantêm uma dieta omnívora muito variada. Cerca de 80% da sua dieta diária consiste em vegetais: frutas, verduras, sementes, legumes e vários grãos. Eles geralmente ingerem proteína animal ao consumirem pequenos insetos e peixes.

Um pato adulto consome entre 150 e 200 gramas de alimento por dia, dependendo da sua espécie, sexo, idade e habitat.

Existem alimentos comerciais para a criação de patos, mas a maioria favorece a rápida engorda do animal. Portanto, você deve evitar oferecê-los ao seu pato e é aconselhável buscar uma dieta de alimentos frescos e naturais.

É importante deixar a comida disponível para os animais durante o dia, bem como água fresca e limpa. A higiene dos recipientes e a troca dos alimento devem ser realizadas diariamente.

Ambiente

A tendência de criar um pato como um animal de estimação em apartamentos está crescendo. Sendo um animal natural de campos e fazendas, os apartamentos não são o local ideal para seu desenvolvimento. Embora caiba notar que a sua capacidade de adaptação e a dedicação do seu dono podem lhe proporcionar uma vida feliz.

Duplas de patos na lagoa

O ideal é ter um espaço ao ar livre, com uma fonte de água (um lago, uma piscina…). Patos gostam de nadar diariamente e de higiene, além de precisarem caminhar livremente e exercitar seus músculos com muita frequência.

Para o seu abrigo e proteção, é recomendado comprar uma estrutura de galinheiro. O tamanho dependerá do número de patos e das dimensões disponíveis em sua casa.

Cuidado com as modas: os animais de estimação não são objetos

Os animais também são vítimas de modas e caprichos humanos. Portanto, algumas espécies de repente obtêm sucesso como animais de estimação em determinados momentos.

É essencial lembrar que os animais não são objetos descartáveis, nem brinquedos para crianças. Privar um animal de sua liberdade e condená-lo a condições de vulnerabilidade é um ato de egoísmo. E representa um grande risco para a saúde e para o bem-estar de sua espécie.

Portanto, antes de escolher um pato como animal de estimação, é necessário preparar sua casa e organizar sua vida para a chegada do animal. Não seja alguém capaz de negligenciar e abusar da vida animal.