Periodontite canina

· novembro 24, 2017

A periodontite canina é uma das doenças mais comuns em pets a partir dos 2 anos de idade e afeta a maioria das raças de pequeno porte. É causada pelo aparecimento de placa bacteriana, que se acumula nas gengivas, e é tratável em seus estágios iniciais. Se a doença avançar sem os cuidados necessários, pode ter sérias consequências.

Como é a periodontite canina

Esta doença afeta a cavidade bucal dos cães. Embora seja mais comum do que pensamos, devemos evitar sua evolução e consequências. Se não tiver atenção ao tratamento, pode ocorrer a perda de dentes, além de infecções em órgãos, como o coração ou os pulmões.

cachorro doente com periodontite
Autor: LuAnn Snawder Photography

Quais as causas da periodontite canina

A principal causa de periodontite canina é o aparecimento de placa na boca do animal.

É produzido pelo acúmulo de bactérias que, em combinação com a saliva, forma uma camada amarelada. Esta camada adere fortemente à base dos dentes, causando vermelhidão e inflamação nas gengivas (gengivite).

Além disso, é comum provocar mau hálito (halitose), um elemento chave quando se trata de perceber que nosso cachorro está com problemas.

O que acontece quando a doença se manifesta?

Em princípio, embora o dente pareça saudável, a formação de placa bacteriana destrói os tecidos que mantêm o dente no lugar e faz com que ele afrouxe. Além disso, formam-se bolsos entre o dente e a gengiva, empurrando-a até deixar partes da raiz descobertas, o que é doloroso para o animal.

Se esta placa não for removida, o que, em princípio, é resolvido com uma limpeza, pode causar danos piores.

Consequências da periodontite

Se estamos alertas e reconhecemos o problema em seus estágios iniciais (mau hálito, inflamação), a doença pode ser revertida. E é importante cuidar para que não reapareça.

No entanto, uma periodontite um pouco mais avançada, como a inflamação grave das gengivas, pode causar danos mais complexos. Este é o caso da perda de tecido, perda de osso e a estrutura de suporte ao redor dos dentes. Também pode levar ao enfraquecimento e fratura da mandíbula.

Esse processo, embora seja controlável, não pode ser revertido na sua totalidade.

Se o tratamento correspondente não for realizado, pode levar a uma infecção nos pulmões, fígado e/ou coração.

Reconhecer os sintomas e tratar a tempo

Como vimos, o mau hálito é o primeiro sinal que pode nos alertar. Em muitas ocasiões, consideramos essa halitose como algo normal. Juntamente com este sintoma, a inflamação das gengivas também é um alarme que deve ser levado em consideração.

À medida que o problema avança, o inchaço se torna mais nítido e a vermelhidão aparece na área. Isso pode causar dor ao comer e desconforto ou dificuldade ao mastigar.

À medida que a placa bacteriana progride e se encaixa na cavidade entre a gengiva e o dente, o problema piora e notaremos que eles etsão soltos, chegando muitas vezes a cair.

Diagnóstico e cuidados

Dependendo do caso e do grau de progresso da periodontite, às vezes são feitas radiografias, a fim de se de observar o espaço escondido abaixo das gengivas.

Se o nosso animal de estimação apresenta esta doença em seus estágios iniciais, o tratamento se concentra no controle e prevenção da placa. É importante fazer uma escovação diária com pasta de dente especial para animais.

Se a doença for mais avançada, será necessário realizar uma limpeza geral para remover tártaro e placa dentária, Juntamente com a aplicação de gel antibiótico.

Nos casos mais graves, muitas vezes é necessário realizar um procedimento de limpeza com ultrassom. Às vezes, é necessária uma intervenção cirúrgica para remover partes infectadas.

Como prevenir seu aparecimento

Cão comendo

Primeiramente, através de uma alimentação saudável. O ideal é dar aos nossos cães alimentos secos e evitar alimentos muito macios. Também devem ser eliminados os doces e outros produtos não saudáveis ​​da sua dieta.

É necessário criar o hábito da limpeza oral. Isso inclui a escovação e o uso de produtos que atrasam o surgimento da placa ou do tártaro.

Lembre-se de que existem, como prêmios, as barrinhas, cuja função é remover o tártaro. Certamente são uma boa escolha.

E, é claro, diante de qualquer dúvida ou sinal de alarme, visite um veterinário de confiança para realizar um exame mais aprofundado.