Podemos dar aspirina ou similares para os cachorros?

Os cachorros podem comer muitos dos produtos alimentares que nós consumimos. Isso faz muitas pessoas acreditarem que eles também podem tomar nossos medicamentos. A aspirina é um dos mais inofensivos e, por isso, muitos donos de animais fornecem o remédio a seus animais domésticos. Mas é correto fazer isso? Pode ser perigoso para eles?

Podemos dar aspirina para nosso cão?

Como todos nós sabemos, quando nosso cão fica resfriado ou sofre algum outro problema, o veterinário pode receitar comprimidos que contêm componentes parecidos aos da aspirina. Que diferença existe entre eles e a aspirina que costumamos tomar?

Ainda que os componentes sejam parecidos, ou até iguais, a diferença está nas proporções. Isso faz com que o efeito seja diferente.

No caso das aspirinas que habitualmente consumimos, existe apenas um tipo. Quer dizer, todas podem ser administradas a todos, com exceção das crianças, com proporções específicas para os mais jovens.

Entretanto, no caso dos comprimidos que se administram aos cães, existem diversos tipos, segundo a raça, o tamanho e a constituição do cachorro. Portanto, é possível que uma aspirina possa fazer mal a um cachorro. Porém, pode ser que o efeito negativo seja pequeno ou inexistente em um cão de grande porte.

O que fazer então? O melhor é não dar a ele nenhum medicamento sem prescrição de seu veterinário. O mesmo acontece com outros tipos de medicamentos semelhantes à aspirina. É o caso do paracetamol e do ibuprofeno.

E se meu cão ficar resfriado, o que faço?

Como dissemos anteriormente, ainda que você tenha dado aspirina para seu cachorro, essa não terá efeito algum para seu resfriado. Você pode usar remédios caseiros, desde que seja um leve resfriado.

No caso de algo mais grave ou que o animal esteja mal há mais de dois ou três dias, procure sem falta um veterinário. Que remédios caseiros podemos usar? São os seguintes:

  • Quando o cachorro fica resfriado, em geral, perde o apetite e isso debilita ainda mais suas defesas, o que interfere na sua recuperação. Para facilitar a ingestão de alimentos, umedeça sua ração com água. A água intensificará seu odor e a fará mais atrativa para ele, o que lhe dará mais vontade de comer.
  • Umedeça o ambiente. Isso pode ser conseguido com vapor de ervas ou óleos essenciais. Favorecerá sua respiração e, portanto, sua recuperação.
  • Limite os exercícios. Deixe que seu animal repouse, pois o exercício fará com que sua tosse piore.
  • Deixe seu cão dormir bastante. Assim como ficamos mais sonolentos quando estamos doentes, os animais sentem o mesmo, assim, dormir é necessário para se recuperar rapidamente e bem.
  • Faça-o beber água. A hidratação é de suma importância. Faça com que ele beba muita água e, se não beber o suficiente, dê a ele através de uma seringa.

Mais detalhes sobre as doenças caninas

Lembre-se de que o veterinário também poderá receitar alguns comprimidos ou medicamentos que ajudem seu cachorro a se recuperar, porém, nunca, em hipótese alguma, automedique seu cachorro sem a supervisão de seu veterinário.

Tire sua temperatura constantemente e ponha compressas de água fria, especialmente na barriga e nas coxas, que são as zonas que mais esquentam. Também poderá obter expectorantes no veterinário, para permitir ao animal passar por esse período da melhor forma possível.

Não se esqueça de dar todo o carinho que precisa. E, sobretudo, se existem crianças na casa, diga a eles que seu cãozinho está doente e que precisa ficar quieto em seu canto. Não é o momento de ficar apertando e mexendo nele, mas sim de deixá-lo descansar.

Se você fizer tudo isso, verá como se recupera mais rápido do que imagina e logo estará fazendo suas travessuras pela casa.