Polícia espanhola resgatou 230 cães que eram utilizados em brigas

· junho 4, 2017

Nós, do Meus Animais, não cansamos de dizer que as brigas de cães são uma das formas mais terríveis de abuso de animais. E que nunca é suficiente tudo o que é feito para evitar esse negócio ilegal. Por isso, é importante saber que a polícia espanhola resgatou 230 cães que eram utilizados em brigas até a morte.

Com operações em diversas partes da Espanha, a polícia resgatou 230 cães utilizados em brigas

Os animais recuperados, todos eles considerados potencialmente perigosos pela legislação espanhola, foram encaminhados para associações protetoras e organismos oficiais.

Mas a operação, realizada por membros da Polícia Nacional e batizada como Chase, também levou à prisão de 34 pessoas em diferentes lugares da Espanha:

  • Tenerife
  • Madrid
  • Múrcia
  • Alicante

Segundo o que foi possível averiguar, os organizadores desta cruel atividade pensavam realizar quatro encontros em Tenerife. Os agentes chegaram no local justo no momento em que, em um ringue recém-montado, era disputada o que acreditavam ser a primeira briga. Ao entrarem no local, encontraram dois cachorros lutando até a morte. Um dos animais estava gravemente ferido e precisou ser atendimento na hora pelos policiais.

A polícia resgatou 230 cães que eram utilizados em brigas até a morte. A operação também levou à detenção de 34 pessoas em Tenerife, Múrcia, Alicante e Madrid.

Briga de cães e outros crimes

Com a operação policial, foi descoberta uma grande rede criminosa onde as brigas de cães se interligavam ao tráfico de drogas e à lavagem de dinheiro, a nível nacional e internacional. Os investigadores apontam que os criminosos participavam de rinhas no exterior, através de uma liga ilegal identificada como RAFA.

Os bandidos contavam com um sistema de organização muito sofisticado. Durante as conversas telefônicas, por exemplo, eles usavam um jargão para evitar serem descobertos. Empregavam termos como:

  • Festa privada ou convenção, em relação à quantidade de brigas, apostadores e espectadores.
  • Contrato, para determinar o lugar e as condições econômicas.
  • Campeão, como forma de identificar um cão que ganhou três lutas, e grande campeão para o que triunfou em cinco.

O sofrimento dos cães de briga

Todos os combates organizados por esses criminosos resultavam em morte. E descrever o calvário pelo que passam os cães que são treinados e utilizados neste negócio macabro pode causar calafrios.

Um detalhe particularmente sombrio é a realização de uma “luta de batismo”. Ela é realizada para comprovar se um animal, mesmo que seja apenas um filhote, é adequado para esse tipo de atividade. Não é preciso dizer que, na maioria dos casos, os cãezinhos morrem durante o confronto ou são sacrificados em seguida.

Além disso, descobriram que os criminosos se dedicavam ao roubo de cães com o objetivo de usá-los como “sparring”. Isso significa que os pobres animaizinhos eram utilizados para treinar os cães que se enfrentariam nas brigas.

Uma história de terror

Nas 17 buscas domiciliares em que a polícia resgatou 230 cães, também foram encontrados:

  • Sistemas de treinamento específico e extremo para cães
  • Diferentes substâncias que eram dadas aos animais (anabolizantes, testosterona, hormônios, diuréticos)
  • Material para eutanásia

Mas o mais sinistro talvez tenha sido a descoberta de um número indeterminado de cadáveres de cães.

Agora é hora da difícil tarefa de recuperar os sobreviventes desse verdadeiro inferno. Não é fácil fazê-los compreender que existem pessoas de bom coração que só querem o seu bem-estar.

A espera pela punição dos criminosos

brigas organizadas de cães

A investigação começou em setembro de 2016, depois que uma associação protetora forneceu informações relativas a uma pessoa que estava envolvida nessa atividade ilegal, nas proximidades de Madrid.

Durante as operações, também foram apreendidos:

  • Armas (uma pistola e um revólver)
  • 800 mudas de maconha
  • 4 kg de maconha seca
  • 40 gramas de cocaína
  •  gramas de haxixe
  •  30 mil euros

Os detidos durante a Operação Chase enfrentam acusações por diversos delitos, entre eles:

  • Organização criminosa
  • Abuso animal de forma contínua
  • Tráfico de entorpecentes e ilegal de medicamentos
  • Lavagem de dinheiro

Esperamos que, assim que possível, recebam as maiores penas possíveis em cada um desses casos.