Por que os cachorros fogem de casa?

· janeiro 22, 2018

Há diversas causas que levam os cães a fugir de casa, mas uma das principais é o fato de se sentir assustado por causa de uma bronca.

Muitas pessoas não conhecem os vários motivos levam a fuga de seus cães. Embora, na maioria dos casos, esse comportamento esteja relacionado ao desejo sexual do animal, a resposta nem sempre é tão óbvia.

Certos cães fogem devido à fraca interação com seus progenitores, o que os obriga a deixar o grupo e seu espaço. Outros escapam quando se sentem rejeitados ou afastados da convivência familiar com seus donos. Por outro lado, alguns podem se deixar levar pelo desejo de explorar novos territórios e descobrir novas experiências.

Os pesquisadores também dizem que algumas raças, de natureza mais independente, como o husky siberiano, estão mais predispostas a escapar para retomar a vida em liberdade. Além disso, outros podem fugir para dar vazão ao instinto de caça que herdaram de seus antepassados.

Causas da fuga de cães

Uma enorme quantidade de cães escapa por causa de seus instintos sexuais, principalmente os machos. Nesses casos, a esterilização é geralmente o método mais efetivo para evitar que seu animal de estimação escape. Além disso, esse processo ajuda a equilibrar o temperamento do animal e reduzir o risco de comportamento agressivo.

Cachorro fugindo de casa

É preciso lembrar que a retirada de órgãos sexuais não implica a eliminação do desejo sexual. Ou seja, um cão castrado também precisa ser bem educado para não adotar hábitos que levem a tentativas de fugas.

No entanto, a maioria dos cães adota um caráter mais calmo e experimenta uma redução no apetite sexual após o procedimento.

Acima de tudo, o efeito da tranquilidade é observado em machos, que são castrados antes de terem contato sexual com uma fêmea. De preferência, o procedimento deve ser feito antes do primeiro ano de vida. Isso tende a diminuir consideravelmente seu ímpeto para fugir a fim de satisfazer seus desejos sexuais.

Dicas para evitar fugas de cães de casa

Agora que sabemos os principais motivos das fugas de cães, veremos algumas dicas para evitar que isso aconteça.

Cachorros olhando sobre a cerca

Evite usar o nome do animal negativamente

Se usarmos o nome do nosso cão para repreendê-lo ou quando estamos com raiva, nosso cachorro o associará a experiências negativas. Isso não significa que não devamos educá-lo ou estabelecer limites em sua educação, mas devemos preferir o clássico e infalível “não” para indicar um comportamento inadequado. Deixe para dizer o nome do animal nos momentos de recompensa, brincadeiras e carícias.

Dessa forma, o cão responderá mais facilmente ao nosso chamado e nos obedecerá ao tentar escapar. Se o cão associa seu nome com nossa raiva, ele dificilmente voltará para casa quando ouvir você chamar por ele.

Ambiente favorável e integração familiar. Por que um cão foge de casa?

A melhor maneira de evitar que um cão queira escapar é que ele realmente se sinta “em casa”. Para isso, você precisará criar um ambiente favorável, onde ele se sinta amado, seguro e importante. Nesse aspecto, a integração familiar desempenha um papel tão importante quanto a comida, brinquedos, cama e exercícios.

Prática regular de exercícios físicos

Alguns cães podem escapar de casa para poder correr, brincar e se sentir livres.  Principalmente, se eles costumam permanecer amarrados ou presos por um longo tempo. Portanto, a atividade física regular é uma das medidas mais importantes para evitar fugas de cães.

Uma excelente dica é dar os primeiros passeios do seu cachorrinho para ensinar-lhe a brincar de “esconde-esconde”. Para começar, basta soltar o cão e se esconder atrás de uma árvore, por exemplo. Depois, você deve chamá-lo até que ele possa encontrá-lo. Por fim, para reforçar o seu bom comportamento, ofereça-lhe um petisco, elogio, carícias e brincadeiras.

Dessa forma, nosso cão se acostumará a conviver e a respeitar a liberdade de ser solto. Além disso, ele também irá assimilar o fato de perder o dono de vista com a necessidade de encontrá-lo.

Cuidado com a linguagem corporal

Os cães são muito sensíveis e percebem facilmente as mudanças em nossa voz, bem como em nossa linguagem corporal. Portanto, muitas vezes se diz que eles são capazes de intuir nosso humor e as emoções que sentimos.

Se o nosso cão tentar escapar, além de tomar cuidado com o tom que usa para chamar o animal, é essencial monitorar a sua expressão corporal. No começo, o ideal é se curvar e tentar chamá-lo de uma maneira muito serena. Se não funcionar, o “plano B” deve ser correr na direção oposta ao animal, como se fosse um convite para vocês brincarem e descobrirem novas experiências juntos.

Nunca use violência para “disciplinar”

É muito provável que certos comportamentos de nossos cães possam nos irritar. No entanto, insistimos que nunca devemos usar a violência como uma medida “corretiva” .

Além disso, as atitudes violentas podem levar à fuga de cães de casa porque eles se sentem assustados ou inseguros em seu próprio território. Em suma, agindo assim, quando o chamamos de volta para casa, ele pode não obedecer por medo da punição.