O primeiro animal a pisar na terra

Para que os animais passassem do mar para a terra, algumas de suas estruturas tiveram que sofrer modificações. A transformação das nadadeiras em pernas foi fundamental para que esse evento ocorresse.
O primeiro animal a pisar na terra

Última atualização: 12 Março, 2021

A vida em nosso planeta começou na água, mas você já se perguntou em que momento os seres marinhos invadiram o ambiente terrestre?

Em 2004, os cientistas descobriram o fóssil de uma estranha criatura que viveu há milhões de anos. Sua aparência física era um híbrido entre um peixe e um crocodilo: ela tinha barbatanas de peixe, mas também membros típicos de tetrápodes.

Aqui, vamos contar tudo o que você precisa saber sobre Tiktaalik roseae, que foi possivelmente o primeiro ser vivo a se aventurar pela vida na Terra.

Nosso primeiro ancestral

Um dos eventos mais importantes que ocorreram na história da evolução foi a transformação das barbatanas dos peixes nas patas dos animais quadrúpedes.

O Tiktaalik roseae foi um animal que viveu no período Devoniano, ou seja, há mais de 375 milhões de anos. Tinha as características de um peixe sarcopterígio (barbatanas carnudas), com escamas e brânquias, e também traços de um crocodilo, com o corpo achatado, os olhos separados em posição dorsal e um pescoço que podia se mover enquanto o corpo permanecia fixo, o que não é possível em outros peixes.

O esqueleto de suas barbatanas era adequado para nadar e, por sua vez, os ossos internos, que eram os mais resistentes, permitiam que ele se apoiasse no solo, como fazem os animais de quatro patas. Seu tamanho chegava a 2,5 metros e ele habitava águas doces pouco profundas, como nos pântanos.

Essas características fazem do Tiktaalik roseae o elo entre os peixes e os vertebrados quadrúpedes (anfíbios, mamíferos e, é claro, humanos).

Esse animal foi descoberto por uma equipe de pesquisa no Canadá, na Ilha Ellesmere em 2004, liderada por Neil H. Shubin, Edward B. Daeschler e Farish A. Jenkins Jr.

Os primeiros animais a andar na terra.
Animais atuais como os saltadores-do-lodo apresentam algumas adaptações para a vida quadrúpede que nos lembram os primeiros colonizadores do meio terrestre.

Adaptação ao ambiente terrestre

Para a colonização da terra por parte dos animais aquáticos, uma série de adaptações tiveram que acontecer. Portanto, ocorreram modificações estruturais e funcionais que lhes permitiram se adaptar a novos modos de movimento, respiração e audição.

Nos peixes sarcopterígios, vários ossos que compunham o esqueleto foram remodelados, como os do crânio. Por outro lado, os ossos da pelve e das costelas também foram modificados para se adequar a essa nova postura.

Mas o que realmente torna o Tiktaalik um fóssil transicional são as seguintes características:

  • a estrutura de suas extremidades, muito parecidas com um braço com ombro, cotovelo e pulso;
  • redução da hiomandíbula (ou osso hiomandibular). Esse componente do crânio é usado para a alimentação e a respiração embaixo d’água. Durante a passagem da vida aquática para a terrestre, esse osso se modificou e sua função principal passou a ser a audição;
  • um quadril e pélvis fortes, preparados para conquistar o ambiente terrestre;
  • costelas expandidas e pulmões primitivos.

Outras espécies primitivas das quais surgiram os tetrápodes

Além do Tiktaalik roseae, havia outras espécies extintas que viveram na mesma época e, como ele, suas estruturas corporais os tornam ancestrais dos primeiros animais terrestres.

Os paleontólogos incluíram as espécies Pandetrichthys, Elpistostege e Tiktaalik no mesmo táxon dos “elpistostegalianos”.

Panderichthys

O Panderichthys foi um peixe sarcopterígio que tinha uma grande cabeça como a dos anfíbios, bem como barbatanas lobadas.

Na revista Nature, foi publicado um estudo sobre a barbatana peitoral desses peixes e a origem dos dedos das mãos, no qual se revelou que os dedos das mãos e dos pés vêm da evolução das barbatanas desse peixe pré-histórico.

As mudanças fisiológicas pelas quais esse animal passou o tornam um ancestral claro dos primeiros vertebrados terrestres.

Elpistostege

Esse peixe, que atingia um metro e meio de comprimento, representa o elpistostegaliano mais completo até à data.

É caracterizado por uma cabeça curta, um corpo alongado e barbatanas pequenas. As proporções do corpo do Elpistostege se parecem mais com as do Tiktaalik do que com as do Panderinchthys e outros tetrápodes devonianos, sugerindo que embora Tiktaalik seja o mais primitivo, eles são parentes muito próximos.

O pesquisador Richard Cloutier sugeriu em um artigo publicado em 2020 que os dedos humanos provavelmente surgiram desse animal, e não dos Panderinchthys.

Um paleontólogo descobre um osso.

Uma corrida evolutiva

Apesar dos milhões de anos que nos separam dessas espécies extintas, o formidável trabalho dos paleontólogos é essencial para resolver questões sobre a origem da vida. Além disso, as informações que podem ser obtidas por meio do estudo dos fósseis são incríveis.

As descobertas do Canadá, há apenas 17 anos, foram cruciais para explicar e demonstrar que a vida começou na água.

Em última análise, a evolução é um processo progressivo e adaptativo que, como vemos, permitiu um evento tão importante como a passagem da vida na água para a terra.

Apesar de tudo, ainda parece não haver um acordo na comunidade científica sobre qual desses três animais pré-históricos, Pandetrichthys, Elpistostege e Tiktaalik , foi realmente o primeiro a dar o grande passo para o ambiente terrestre.

Pode interessar a você...
Saiba qual foi o primeiro animal do mundo
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Saiba qual foi o primeiro animal do mundo

Dickinsonia, o primeiro animal do mundo, pertence a um período histórico que começou há 635 milhões de anos. Saiba mais sobre esse animal.