Principais cuidados com os pets no verão

· janeiro 2, 2019
Os pets precisam de mais atenção por causa das temperaturas elevadas. Neste artigo, daremos mais detalhes.

Com a chegada do verão, é preciso ter algumas precauções com os pets, principalmente com o excesso de exposição ao sol e a hidratação.

No verão há maior incidência de doenças dermatológicas e gastrointestinais. Segundo a veterinária Aline Spina, “a maior parte das doenças são as infecto-contagiosas, e o verão é uma época mais propícia para proliferação e disseminação desses agentes infecciosos e parasitários”.

Cachorro na praia

Por isso, essa época que exige um pouco mais de cuidados com os pets, mantendo a hidratação, vacinação e anti-parasitários em dia, também é importante reforçar a higiene ambiental e do animal (banhos). Refrescá-lo também é essencial.

A veterinária, que trabalha no Hospital Veterinário Cão Bernardo, também sugere estas dicas:

Gelo

A primeira dica é colocar gelo na tigela de água, e espalhar várias dessas tigelas pela casa ou apartamento. É possível colocar garrafas pet com água congelada para que o bichinho possa se refrescar durante o dia, mas é preciso ter cuidado com as bolsas de gel, porque o animal pode rasgar e ingerir o conteúdo.

Protetor solar para pet

Para os animais que costumam passear durante o dia, e que têm pelo curto, pelagem branca ou mucosas claras, é necessário o uso do protetor solar para protegê-lo.

Cachorro com guarda-sol e protetor solar

O ideal é passar principalmente nos locais do corpo com menos pelagem e que ficam mais expostos ao sol, como orelhas, focinho e ao redor dos olhos.

Não deixar o pet no carro

O pet não pode ficar sozinho e muito menos com o carro todo fechado. O calor dentro do veículo pode levar o animal a óbito, por isso, o ideal é deixa-lo em lugares frescos.

Pomada para coxins

Existe uma pomada específica para passar nas patas e que protege os coxins (“almofadinhas” das patas) do chão quente, seja asfalto, grama ou areia.

Essa pomada cria uma película na região, tornando as almofadinhas mais resistentes e evitando feridas ou descamação.

Lembrando que sapatinhos não são uma boa opção no verão, porque o pet acabará suando e passando ainda mais calor.

Mantenha o pet tosado

É importante diminuir o tamanho do pelo, mas também é preciso ter cuidado para não tosar muito curto e acabar causando queimaduras solares.

No caso dos gatos, principalmente os de pelo longo, o ideal é escovar a pelagem com mais frequência.

Evitar passeio em determinados horários

Os horários de sol fortes são das 10h às 16h, tanto o ambiente quanto o chão estão muito quentes. “Por isso, o ideal é evitar passear com o pet durante esse horário. Evitando exposição intensa ao sol que reflete no chão e incide no cão ou no gato, também evitar atividade física intensa nesses horários”, finaliza Spina.