Por que surgem problemas de comportamento em cães mais velhos?

· novembro 26, 2018
As mudanças físicas causadas pela idade, assim como a deterioração mental, modificará o modo de agir dos cães.

Muitas pessoas notaram que, quando seus cães envelheceram, seu comportamento mudou. Os problemas de comportamento em cães mais velhos parecem ter se generalizado nos últimos tempos e vários especialistas estão buscando formas de evitar isso.

Problemas de comportamento em cães mais velhos

Os cães, quando ficam mais velhos, assim como acontece com as pessoas, sofrem mudanças físicas, internas e emocionais que podem forçá-los a agir de forma diferente da que sempre fizeram.

Por exemplo, haverá uma deterioração cerebral que impedirá a regeneração de neurônios, o que trará outros problemas a longo prazo.

Ter neurônios velhos gera uma oxidação no cérebro que impede que certas funções do animal sejam normais.

Estes são os problemas de comportamento em cães mais velhos que ocorrem com a maioria deles e, também, suas causas:

Ansiedade

Embora os cães estejam propensos à ansiedade, quando ficam mais velhos esse comportamento piora. 

É possível que, porque muitos dos seus sentidos não estejam funcionando 100%, eles passam a ter um medo anormal de outras pessoas ou de outros animais de estimação que não conhece.

Isso também poderia surgir da ansiedade de separação, possivelmente aumentando as fobias a barulho, não tolerar ser pego ou abraçado etc.

O contrário também pode acontecer, pois ele poderá querer sempre estar chamando sua atenção.

Talvez essa ansiedade se express como comportamentos destrutivos, especialmente na porta da casa pela qual você sai, ou na recusa de comer, se você não estiver lá.

Agressão

A idade fará com que a audição, olfato e visão do seu cão, bem como a sua agilidade para fugir em caso de perigo, sejam consideravelmente reduzidos.

Tudo isso fará com que ele fique alerta o tempo todo e que possa vir a atacar na primeira mudança que perceber ao seu redor.

Problemas de comportamento em cães: agressividade

Infelizmente, essa agressão pode ser em relação a você ou outro membro da família.

A melhor maneira de detectá-la é observar seu cão, junto com seu veterinário, e descobrir o que tende a ser o gatilho desse comportamento e, assim, ser capaz de pará-lo.

Se você acha que não pode resolver o problema por conta própria e a situação piora rapidamente, fale com um especialista em comportamento animal para ajudá-lo e aconselhá-lo o mais rápido possível.

Comportamento destrutivo

Este comportamento destrutivo pode ir além de morder e quebrar alguns de seus pertences.

Existem cães que desenvolvem hábitos como comer coisas que não são comida, morder áreas do seu corpo ou membros da família, ou roer outros objetos domésticos compulsivamente.

cão destruidor do sofá

Ele também pode vir a cavar ou arranhar mais que o habitual, o que mais tarde o levaria a outros comportamentos.

O veterinário pode ajudá-lo a acalmar essa compulsão e dar conselhos sobre o que você pode fazer. 

Por exemplo, certifique-se de que o animal tenha brinquedos e ossos crus suficientes para morder. Se a qualquer momento você o vir mordendo alguma parte do corpo dele, substitua-o por um brinquedo.

Medos e fobias

Com a idade, os medos e fobias do cão podem se intensificar ou, até mesmo, ele pode desenvolver alguns novos.

A raiz deste problema é geralmente a mesma que a dos outros, a falta de visão, audição e olfato.

Mesmo que ele tenha vivido com você a vida toda, sua casa pode se tornar um lugar estranho que desperta seus medos mais ocultos.

cão idoso

Para ajudar a tornar isso mais fácil, não altere nada na casa. Deixe suas coisas onde sempre estiveram e não troque a mobília de lugar.

Mantenha suas rotinas e, em resumo, permita que ele continue levando sua vida normal como tem feito até agora.

Insônia

A perda de visão ou audição pode levar o animal a ter problemas de sono e permanecer inquieto à noite. Você já sabe que este é um caso comum quando as pessoas envelhecem.

Ele também pode precisar fazer suas necessidades com mais frequência e, como a noite não poderá fazer fora, ele vai fazer dentro de casa.

Cachorro deitado no sofá

Não o repreenda e compreenda que ele está em um momento de sua vida quando não consegue mais controlar certas coisas e quando os problemas de comportamento involuntários surgem.

Apenas cuide dele, dê-lhe seu amor e tente deixá-lo viver sua vida com a maior dignidade possível. Você não poderá dar a ele um presente melhor do que esse.