Problemas respiratórios em cães: dicas para resolvê-los

· novembro 14, 2018
Espirros, corrimento nasal, tosse e perda de apetite podem ser um indicativo de que algo está errado nos cães. Você deve verificar estes sintomas para evitar mais problemas que poderiam levar à morte do seu animal de estimação.

Existem muitas raças de cães que têm dificuldade em respirar devido a problemas ou características genéticas. Mesmo assim, as demais raças não estão isentas de problemas respiratórios. Portanto, devemos estar preparados para ajudar nossos animais de estimação. Conhecer as causas e como agir será muito importante se quisermos fazer isso.

Quais são os problemas respiratórios em cães mais comuns

Existem diferentes causas que podem influenciar os problemas respiratórios em cães. Cada uma das condições será relacionada a uma dessas causas. As quatro principais são:

  • Infecções bacterianas
  • Infecções virais
  • Infecções fúngicas
  • Alergias

Os problemas respiratórios em cães mais comuns são geralmente causados ​​por infecções bacterianas. Entretanto, não devemos subestimar os sintomas e já partir para o tratamento. 

Afinal, é sempre possível que esteja ocorrendo algo mais grave com nosso animal de estimação. Os sintomas mais comuns de doenças respiratórias em cães são:

Tosse

Ela pode surgir a qualquer momento e em qualquer raça. Embora não tenha sempre relação com algo grave, vale a pena ficar atento ao sintoma.

tosse pode, por vezes, ser apenas um pequeno problema na garganta. Entretanto, outras vezes, pode ser sintoma de uma doença mais grave.

Tosse em cães

Para identificar a gravidade, devemos levar em conta a severidade do sintoma. Se o animal passar mais de um dia tossindo sem parar, é melhor ir ao veterinário sem demora.

Afinal, ele pode indicar que esteja ocorrendo algum problema mais grave com nosso animal de estimação.

Espirros

Embora um espirro possa não parecer algo de muito preocupante, você deve estar alerta a esse sintoma.

Às vezes, o espirro pode ser causado por obstrução das fossas nasais e pode causar hemorragias.

Se você acha que seu cão espirra muito mais do que o habitual, leve-o ao veterinário. Especialmente, se o espirro do animal apresentar uma intensidade muito forte.

Perda de apetite

Embora um problema respiratório não esteja conectado ao estômago, ele fará com que seu animal se sinta mal.

Por isso, possivelmente, ele ficará muito cansado e pode até perder completamente a vontade de comer. 

Você perceberá que ele ficará mais fraco. Além disso, ele não apenas vai perder o apetite, mas também não vai querer sair ou brincar.

Se esta situação persistir por mais de um dia, não demore a ir ao veterinário. Lembre-se de que, em muitas ocasiões, a velocidade com que você atua pode salvar a vida do seu animal de estimação.

Muco e corrimento nasal

Como regra geral, quando há problemas respiratórios em cães, ambos os sintomas ocorrem juntos. Entretanto, há exceções.

A respiração ofegante ou rápida e o excesso de muco são, sem dúvida, sinais claros de que algo não está indo bem no sistema respiratório de seu animal de estimação.

Cachorro saudável

Estes são alguns dos sintomas mais comuns. Embora possa haver alguns outros, como assobiar ao respirar, depressão ou letargia.

Você já sabe que precisa observar seu animal de estimação. Portanto, lembre-se de agir rápido ao perceber qualquer mudança no comportamento do seu melhor amigo.

Os problemas respiratórios em cães mais recorrentes

  • Resfriado. Este é o mais comum, mas não devemos supor que não seja perigoso. Afinal, um resfriado mal curado pode trazer problemas maiores.
  • Tosse dos canis. Caracteriza-se pela tosse seca. Normalmente, o contágio ocorre em lugares sem higiene adequada e onde existem outros cães. Essa doença é extremamente contagiosa. Portanto, fique de olho nos cães que seu animal de estimação costuma encontrar no parque, passeando ou em outros lugares.
  • Cinomose. Esta é uma das condições respiratórias mais conhecidas e perigosas. Normalmente, ocorre em cães que não foram vacinados e é muito fácil de se espalhar através da urina ou fezes, bem como pela respiração.
  • Asma. A asma geralmente é causada por um problema genético, uma herança familiar. Normalmente, ocorre quando o cão tem alergia e isso causa o fechamento dos brônquios. Se não for tratada a tempo e corretamente, causará a morte do seu animal devido ao sufocamento.
  • Pneumonia. Causada por fungos, leva a uma inflamação dos pulmões e das vias aéreas. Isso causará falta de ar na respiração, tosse e outros sintomas mencionados acima. Por isso, se os sintomas durarem mais do que algumas horas, não hesite em visitar o veterinário.
  • Amidalite. Embora conheçamos essa doença respiratória como humana, ela também pode afetar os cães. Entretanto, tende a ser a menos grave entre as doenças citadas porque pode ser revertida com medicação.

Agir rápido é a melhor prevenção

Estes são os problemas respiratórios em cães mais conhecidos que podem afetar seu animal.

Além disso, vale ressaltar que tais problemas podem ocorrer independentemente da idade ou raça do cachorro.

Portanto, lembre-se que as vacinas e visitas regulares ao veterinário podem evitar muitos desses riscos ao bem estar do seu animal.