Riscos das redes sociais para o seu animal de estimação

· outubro 20, 2018
A excessiva humanização dos animais domésticos pode nos levar a negligenciar suas necessidades básicas, como caminhadas ou brincadeiras que os estimulem física e mentalmente.

Entre os muitos fenômenos da web, encontramos o sucesso dos animais domésticos nas redes sociais. Nos últimos anos, os perfis dedicados aos pets de celebridades e de anônimos em todo o mundo se multiplicaram. Embora as fotos sejam realmente lindas, estamos cientes dos riscos das redes sociais?

Animais de estimação e redes sociais: uma combinação efervescente

Tudo começou quando alguns proprietários exibiram algumas imagens engraçadas de seus animais de estimação em redes sociais mais antigas.

Como é fácil imaginar, essas capturas despertaram enorme interesse, carinho e simpatia dos usuários.

Os animais de estimação se tornaram tão populares que ganharam seus próprios perfis. 

E com a chegada de redes dedicadas exclusivamente a fotos e vídeos, as contas de animais não pararam de crescer.

Apesar de serem gerenciadas pelos proprietários, todas as informações, fotos e o design dos perfis foram dedicados aos nossos fiéis companheiros.

Mas a história dos pets com redes sociais não termina aí… o sucesso foi tão grande que as primeiras redes sociais exclusivas para pets começaram a surgir.

Atualmente, as plataformas de relacionamento online para animais de estimação são tendências em todo o mundo.

redes sociais para animais

O que são as redes sociais para animais de estimação?

A proposta é simples e muito semelhante à das redes sociais para humanos.

Essas plataformas online foram projetadas para melhorar a vida social de nossos animais de estimação. 

Mas também podem ser usadas ​​para promover campanhas de adoção e controle reprodutivo, além de ajudar na recuperação de animais perdidos.

Entre as propostas, encontramos a Animal Social Network, a Dogster e a TvMascotas.

Suas plataformas permitem que você compartilhe fotos, vídeos, eventos, campanhas e todos os tipos de notícias relevantes sobre o mundo animal.

Há também chats e fóruns entre os usuários, para trocar curiosidades, informações, divulgar palestras e ajuda mútua.

Como muitas vezes acontece na web, o impacto desta proposta dependerá do uso que será dado pelos usuários.

Por um lado, as redes sociais para animais de estimação podem ajudar a disseminar informações e aumentar a conscientização sobre a posse responsável.

Mas também devemos estar cientes dos possíveis riscos das redes sociais para animais de estimação.

Reconhecendo os riscos das redes sociais para animais de estimação

Especialistas alertam sobre o impacto negativo e contraproducente das redes sociais para a vida social.

Se observarmos nosso dia a dia, provavelmente perceberemos que olhamos mais para os telefones do que para os olhos.

Muitos de nós conversamos todos os dias por meio de bate-papos ou publicações com amigos e familiares.

A consequência dessas relações cibernéticas é que nos esquecemos do negócio real.

Pode-se dizer que as redes sociais podem afastar da mesma maneira que aproximar.

Se permitirmos que crianças e adolescentes estejam nas redes sociais, devemos estar atentos ao assédio on-line

Infelizmente, muitos perseguidores usam esse meio de comunicação para contatar e persuadir menores de idade.

 

Da mesma forma, é importante estar atento aos riscos do cyberbullying

A humilhação e a chantagem on-line são outra face do tradicional assédio psicológico e emocional sofrido por milhares de jovens.

Através das redes sociais, os adolescentes podem receber ameaças, pressões ou terem que enfrentar a disseminação de informações falsas, as famosas fake-news.

Portanto, antes de deixar nossos jovens entrarem nessas redes, é essencial aumentar a conscientização sobre seus riscos. 

Como pais, professores, parentes ou amigos, devemos ser sensíveis para educar e esclarecer dúvidas.

Além disso, não devemos nos envergonhar de procurar ajuda profissional se observarmos mudanças em seu comportamento ou sintomas de depressão.

animais na internet

Redes sociais para animais de estimação: o perigo da humanização

Se quisermos nos concentrar nos riscos das redes sociais para animais de estimação, precisamos falar sobre o perigoso fenômeno da humanização. Muitas vezes vemos donos de animais confundirem os cuidados necessários com seus animais de estimação, tratando-os como seres humanos.

Cada espécie é um mundo e, dentro deste mundo, existem indivíduos e donos de uma natureza própria. Se tratamos um cão ou um gato como se fossem bebês, deixamos de respeitar suas características únicas e suas necessidades específicas.

Cada animal é um ser único, e deve ser respeitado em suas semelhanças e diferenças com a natureza humana. Nossos animais de estimação não precisam interagir por meio de redes sociais, e sua vida social deve estar repleta de presença, de amor verdadeiro, de passeios diários, de brincadeiras e brinquedos que estimulem suas habilidades cognitivas e emocionais.