Saúde animal e saúde pública

13 Dezembro, 2020
Uma boa política de saúde animal vai além de garantir que os alimentos de origem animal para consumo doméstico e para exportação não contenham patógenos.

A saúde pública é um dos temas mais importantes da agenda internacional atualmente. E é impossível pensar em políticas públicas para a saúde humana desvinculadas do efetivo controle e promoção da saúde animal.

A seguir, vamos falar sobre a relação entre a saúde animal e a saúde pública e, para isso, vamos enfatizar a importância da erradicação das doenças zoonóticas.

A delicada relação entre saúde animal e saúde pública

A relação entre o homem e os animais é complexa e se desenvolveu em diferentes áreas ao longo da história da humanidade. Dificilmente teríamos alcançado um estágio tão avançado de desenvolvimento tecnológico, econômico e social se não fosse pela habilidade de domesticar ou domar diferentes espécies, tais como cães, cavalos, vacas, porcos, coelhos, etc.

No entanto, conviver com os animais e explorar as suas capacidades físicas e cognitivas para a sobrevivência humana também envolve desafios significativos para a saúde pública.

Na prática, um dos principais ‘desafios’ nessa área é o controle das zoonoses que podem afetar a saúde humana, ameaçar a sobrevivência de muitas espécies e contaminar o meio ambiente.

Quando falamos em saúde animal, estamos nos referindo principalmente à necessidade de garantir a integridade dos animais que produzem alimentos para o consumo humano. Por exemplo, manter o gado em boas condições de saúde para evitar a contaminação da carne, do leite e dos seus derivados que serão usados ​​para a alimentação humana.

Saúde animal e saúde pública
Fonte: https://www.revistaalimentaria.es

A erradicação de doenças zoonóticas é muito complexa, pois requer a consideração dos riscos de contágio direto e indireto envolvendo diversos patógenos, alguns deles potencialmente letais.

Essas ações de controle de doenças devem considerar que muitos produtos de origem animal são exportados. Por isso, a contaminação pode significar a disseminação global de certas patologias.

O que são as zoonoses e por que elas representam um desafio para a saúde pública?

Para entender melhor a importância da saúde animal para a saúde pública, precisamos entender o que são as zoonoses. São consideradas doenças zoonóticas as patologias e as infecções que os animais vertebrados podem transmitir aos seres humanos.

O contágio dessas zoonoses pode ocorrer de forma direta ou indiretaQuando uma pessoa tem contato direto, ou por meio da inalação, com o sangue ou os fluidos de um animal infectado, é considerado um contágio direto.

No caso do gado bovino, por exemplo, o ser humano poderia se contagiar através do consumo de carne contaminada, principalmente se ingerida crua ou mal cozida.

No entanto, os excrementos, as secreções e os fluidos de um animal infectado também podem contaminar o solo, a água, as plantações e outros tipos de matéria orgânica ou vegetal. Quando uma pessoa tem contato direto, ingere ou inala essa matéria orgânica contaminada, pode adquirir uma zoonose por contágio indireto.

Além disso, outro tipo de transmissão indireta das zoonoses ocorre por meio de animais que atuam como vetores, principalmente os insetos, tais como mosquitos e moscas, e os ectoparasitas, tais como carrapatos, pulgas e ácaros.

Saúde animal e saúde pública

Por exemplo, se um mosquito picar um animal infectado e depois também picar um ser humano, ele pode transmitir os patógenos alojados em sua saliva.

Por que o controle das zoonoses é essencial para a saúde pública?

Sem dúvida, a saúde pública deve ir além da saúde animal, já que muitas patologias comuns em humanos não estão relacionadas a outras espécies. No entanto, a OIE (Organização Mundial da Saúde Animal) estima que 60% dos patógenos que afetam as pessoas sejam de origem animal.

Além disso, a cada ano, surgem cerca de cinco doenças emergentes em animais, principalmente naqueles cuja criação se destina ao consumo humano. E cerca de 75% das doenças emergentes em animais podem ser transmitidas aos seres humanos.

Embora a interpretação desses números seja muito mais complexa, fica mais do que claro que a saúde animal é essencial para a saúde pública.

Por fim, a saúde animal também auxilia na prevenção da poluição ambiental, principalmente do solo destinado a lavouras e dos corpos de água doce que são utilizados para o plantio e o consumo humano. Outro aspecto para o qual contribui é o controle da disseminação de pragas e vetores que podem ameaçar a saúde pública, tais como ratos, mosquitos e parasitas externos.

  • OIE. Sanidad animal. Extraído de: http://www.oie.int/fileadmin/Home/esp/Media_Center/docs/pdf/Key_documents/ANIMAL-HEALTH-ES-FINAL.pdf
  • Ley 8/2003, de 24 de abril, de sanidad animal. Extraído de: https://www.boe.es/buscar/pdf/2003/BOE-A-2003-8510-consolidado.pdf