7 substâncias comuns que podem afetar seu gato

Você ficará surpreso ao saber quais substâncias comuns podem afetar seu gato. Mantenha-as longe da curiosidade do seu bichano.
7 substâncias comuns que podem afetar seu gato

Última atualização: 30 Dezembro, 2020

Não é banal conhecer quais substâncias comuns podem afetar seu gato, visto que muitas delas não são óbvias. Essas informações podem ser cruciais, considerando a imensa curiosidade que esses felinos podem apresentar.

Sua casa pode se tornar um lugar perigoso para o seu gato e a responsabilidade de criar um ambiente seguro para ele é inteiramente sua. É claro que o que apresentamos neste artigo não é uma lista completa, mas esperamos que sirva para destacar a importância de abordar essa questão para prevenir acidentes que podem ser fatais.

1. Ervas

Calma! As ervas mais comuns, como manjericão, alecrim e endro, são seguras para os gatos. Sem mencionar a erva-gateira.

No entanto, outras plantas e ervas podem afetar negativamente os gatos, causando taquicardia, vômitos, diarreia ou até mesmo a morte. Essas ervas potencialmente mortais incluem: dedaleira, confrei, aloe vera e mamona.

Ervas

2. Plantas de interior

Existem muitas plantas de interior que são letalmente tóxicas para os gatos, incluindo azaleias, lírios e bico-de-papagaio. A ingestão de folhas e frutos pode causar vômito, diarreia e até morte.

De acordo com especialistas, os lírios são um dos problemas de toxicidade mais comuns para gatos domésticos. A razão? Muitas pessoas simplesmente não sabem que todas as partes de um lírio (gêneros Lilium e Hemerocallis) são venenosas para os gatos. Isso inclui as pétalas, os estames e até a água do seu vaso. Se você tiver um gato, não pode ter lírios na sua casa ou jardim.
Plantas de interior

Outras plantas como a paz, a pérola e o copo-de-leite não causam insuficiência renal. Em vez disso, essas plantas contêm cristais de oxalato, que podem causar sintomas menores, como irritação na boca, na língua, na garganta e no esôfago.

3. Cafeína, uma das substâncias comuns que podem afetar seu gato

Entre as substâncias comuns que podem afetar seu gato está a cafeína. Há muitas maneiras pelas quais um gato pode encontrar cafeína em uma casa normal. A cafeína está presente em: café, chá, refrigerantes, bebidas energéticas, suplementos para levantamento de peso, vários comprimidos de venda livre e até mesmo pílulas dietéticas.

Cafeína, uma das substâncias comuns que podem afetar seu gato

A cafeína para os gatos, em quantidades moderadas, causa problemas potencialmente fatais. A ingestão pode causar arritmia cardíaca, problemas pancreáticos, aumento da pressão arterial e danos aos órgãos.

4. O chocolate está entre as substâncias comuns que podem afetar seu gato

O chocolate contém o alcaloide teobromina, que é tóxico para os gatos. Também contém cafeína e pode conter açúcar. Se o seu gato comer chocolate, pode apresentar um ritmo cardíaco anormal, tremores ou convulsões e inclusive chegar à morte. Quanto mais escuro o chocolate, mais perigoso é para o felino.

O chocolate está entre as substâncias comuns que podem afetar seu gato

Você deve evitar que o gato tenha contato com produtos assados com chocolate ​​e até mesmo com adubo de cacau usado em hortas.

5. Medicamento, outra das substâncias comuns que podem afetar seu gato

Existem vários medicamentos relativamente seguros para outros animais que são muito prejudiciais para os gatos. Essa lista inclui: aspirina, acetaminofeno, anti-histamínicos, descongestionantes, ibuprofeno, AINEs, salicilatos e enemas de fosfato de sódio.

Medicamento, outra das substâncias comuns que podem afetar seu gato

Os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) podem causar insuficiência renal grave e úlceras estomacais. Sem tratamento adequado, as consequências podem ser fatais.

Você sempre deve se certificar de que qualquer medicamento que você esteja considerando dar ao seu gato é especificamente seguro para felinos. Procure a orientação do veterinário antes de administrar qualquer medicamento por conta própria. E, claro, sempre mantenha o armário de remédios seguro em algum lugar que o gato não possa alcançar.

6. Inseticidas

A intoxicação por inseticidas domésticos é bastante comum, assim como por tratamento inadequado com um medicamento tópico – destinado ao uso em cães – para combater pulgas e carrapatos. A exposição a inseticidas, como produtos para gramado e jardim, sprays, pós ou grânulos, geralmente ocorre quando um gato caminha por uma área tratada. Esses casos costumam ser envenenamentos leves a moderados.

Casos mais graves ocorrem com a exposição a medicamentos para ectoparasitas caninosEsses produtos contêm piretrinas ou piretroides, que são altamente tóxicos para os gatos. Normalmente, após a aplicação, os gatos podem se lamber ou lamber outros cães que vivem no mesmo ambiente.

Inseticidas

7. Naftalina

Os animais de estimação podem ser atraídos pelo curioso cheiro da naftalina. Quando usada sem​​ cuidado, representa uma ameaça oculta à saúde dos animais de estimação.

A inalação de naftalina causa dificuldade respiratória, irritação nos olhos e muitos outros sintomas. A ingestão causa intoxicação, levando a danos no fígado, insuficiência respiratória, convulsões, arritmia cardíaca e possibilidade de morte.

Engolir uma única bola de naftalina pode causar doenças significativas em cães e gatos.

Em caso de dúvida, consulte o veterinário ou um serviço especializado de envenenamento. Evite expor seu gato, guarde substâncias comuns que possam afetá-lo e não pense que só porque algo parece inacessível, um gato não será capaz de alcançá-lo.

Pode interessar a você...
Quais são as plantas mais venenosas para os animais de estimação?
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Quais são as plantas mais venenosas para os animais de estimação?

Às vezes, o simples fato de tocar as plantas mais venenosas para os animais de estimação pode causar dermatites ou insuficiência respiratória.



  • Panziera, W., Schwertz, C. I., Henker, L. C., Konradt, G., Bassuino, D. M., Rodrigues, R., … & Sonne, L. (2019). Lily poisoning in domestic cats. Acta Scientiae Veterinariae. Porto Alegre, RS. Vol. 47, supl. 1 (2019), Pub. 357, 5 p.
  • Cortinovis, C., & Caloni, F. (2013). Epidemiology of intoxication of domestic animals by plants in Europe. The Veterinary Journal, 197(2), 163-168.
  • Cortinovis, C., & Caloni, F. (2016). Household food items toxic to dogs and cats. Frontiers in veterinary science, 3, 26.
  • Gupta, P. K. (2019). Food Hazards. In Concepts and Applications in Veterinary Toxicology (pp. 289-300). Springer, Cham.