Um cão pode ter câncer de pele? Por quê?

agosto 9, 2018
Não só os cães mais velhos podem sofrer com isso, uma vez que a exposição excessiva ao sol também pode afetar os filhotes. Embora o tratamento seja eficaz na maioria dos casos; esta doença pode ceifar a vida do animal de estimação.

Às vezes, acreditamos que os pelos de nossos animais de estimação são suficientes para proteger sua pele de qualquer agente externo que possa prejudicá-los; mas infelizmente um cão pode ter câncer de pele. Não importa qual raça ou a idade que ele tenha, pois qualquer um pode vir a sofrer com essa doença.

O que é câncer de pele?

Devemos nos lembrar de que todo ser vivo tem células que se danificam e morrem; mas que são substituídas por outras. O problema surge quando essas células danificadas, em vez de morrerem, começam a se reproduzir sem controle e a causar o câncer.

Quando há muitas delas, se agrupam e formam uma protuberância chamada tumor, que pode nos alertar que existe um câncer e que algo não está indo bem. Existem dois tipos de tumores: benignos e malignos.

Os primeiros estão localizados em uma única área e não afetam outras áreas ou outros tecidos; enquanto os malignos podem se espalhar, processo conhecido como metástase. O sol pode alterar a melanina; substância que temos na pele e que tem a função protetora. Nos nossos animais de estimação acontece a mesma coisa.

Quando a melanina é alterada, produz melanomas que se transformarão em tumores de pele, que podem tirar a vida de nossos animais de estimação.

Um cão pode ter câncer de pele?

Sim, e isso é mais frequente do que imaginamos, e o mais conhecido em cães é o mastócito. Mesmo assim, também podem surgir tumores benignos que não terão grandes repercussões no animal e que, via de regra; estão localizados em áreas de gordura do corpo.

câncer de pele em cães

Embora possamos acreditar que o câncer afeta cães mais velhos, estes não são os únicos que podem tê-lo; porque até houve casos em filhotes. O problema é que, como mencionado anteriormente, acreditamos que os pelos são suficientes para a proteção da pele dos cães e que eles podem se expor inadvertidamente ao sol.

Às vezes, vemos pessoas passeando com seus animais de estimação nas horas mais quentes; outras deixam seus animais de estimação em terraços ou varandas. Expô-los ao sol dessa maneira só aumentará as chances de um cão ter câncer de pele.

Dependendo da raça, a propensão de um cão ter câncer de pele pode aumentar. Estas são as raças mais propensas:

Sintomas de câncer de pele em cães

Para determinar se o seu cão tem câncer de pele, você deve verificar se ele apresenta algum destes sintomas:

  • Nódulos na pele
  • Pele mais espessa do que o normal
  • Feridas não curadas
  • Perda de peso
  • Claudicação
  • Letargia
  • Dificuldades para respirar e fazer as suas necessidades

 câncer de pele em cães

Tratamento contra o câncer de pele canino

A oncologia veterinária já percorreu um longo caminho; por isso o tratamento do câncer é bem-sucedido na maioria dos casos. A remoção do tumor é o método escolhido para erradicar este inimigo atroz que pode ceifar a vida do seu animal de estimação; mas dependendo do tipo de tumor, outras alternativas poderiam ser sugeridas.

É possível que em muitos casos seja considerada necessária quimioterapia ou radioterapia; para eliminar completamente qualquer traço deixado pelas células malignas. É importante que você apalpe o seu cão e que; ante qualquer mudança em seu corpo ou comportamento, vá ao veterinário.

Não é possível prevenir o câncer; mas no caso do câncer de pele podemos evitar que o animal tenha uma exposição solar maior do que a necessária e, sobretudo; nas horas centrais do dia (entre as 10h e as 16h).

Recomendados para você