Vai adotar um filhote? Lembre-se de que ele não é uma pessoa

Adotar um filhote pode ser uma das decisões mais importantes que você tenha que tomar na sua vida. E com certeza uma das mais satisfatórias. Mas é preciso levar em consideração que, uma vez que já tenhamos decidido adotar, devemos saber como tratar um cachorro e nos lembrar de que ele não é uma pessoa.

Há quem acredite que cuidar de um animal como uma pessoa é uma forma de demonstrar amor por ele. Mas, na verdade, tratar um cachorro como uma pessoa é também uma forma de maus-tratos. Explicamos a você por quê.

Se você for adotar, lembre-se de que o animal não é uma pessoa

Devemos ter bem claro em nossa cabeça que embora os cães tenham muitas semelhanças conosco, também têm algumas necessidades a serem supridas, como qualquer outro animal. Isso não significa que devamos gostar menos dele ou que tenhamos que ser grossos com eles. Simplesmente quer dizer que cada um deve ocupar o seu devido lugar.

A maior semelhança conosco é a necessidade de estar com alguém para quem possam dar e receber amor. Eles são seres sociáveis e têm sentimentos.

No entanto, existem grandes diferenças também. Entre elas, está o fato de que não têm capacidade de diferenciar sabores, por isso, alimentá-los com a nossa comida pode ser mais prejudicial do que benéfico.

Não é uma pessoa, não o trate como se fosse

Tratar um cachorro como uma pessoa trará mais prejuízos do que benefícios. Estas são as razões:

  • Precisam de um líder. Os cães são animais de matilha e, então, têm a necessidade de ter um líder, alguém que lhes diga por onde devem ir. Se você o trata como um igual, ele ficará perdido e é possível que assuma um papel que não é o dele, o de líder. Isso criará grandes problemas na convivência. Assim, você prejudicará o animal, que não se sentirá amado nem com capacidade de amar, algo necessário para ele.
  • Isso fará com que ele perca sua identidade. Um cão que é humanizado ou que é tratado como uma pessoa perderá a sua identidade e a sua personalidade. Ele não vai querer ficar junto dos outros cães e se apegará aos seus donos como se deles dependesse a sua vida. Não desenvolverá sua própria personalidade e será um animal entediado e sem carisma. Isso criará problemas ao se relacionar com outros cachorros e também com outras pessoas, fazendo com que acabe não sendo um cão cativante para os demais.
  • Se tornará um cão desequilibrado. A socialização com outros animais e, inclusive, com outras pessoas, faz parte essencial de seu desenvolvimento e equilíbrio. A má socialização fará com que o animal reaja de forma estranha e, às vezes, exagerada a situações, nas quais essa reação seja desnecessária.

Mais detalhes importantes de como lidar com o cão

  • Ele ficará com medo diante das mudanças. Um cão humanizado se sentirá realmente mal se você tiver que deixá-lo alguns dias sozinho, enquanto você sai de férias. Ele se sentirá tão apegado a você que você vai perceber que o criou em uma bolha. Por isso, ao sair dela, se sentirá indefeso e sem saber como agir. Não importa se você o deixar com um amigo, alguém conhecido ou em um hotel para cachorros, seu animal não terá a capacidade de se adaptar, se estiver humanizado.

Como dissemos no começo, isso não significa que não devemos gostar de nossos animais de estimação, longe disso. Apenas lembre-se de que um filhote não é uma pessoa e, então, não deve ser tratado como tal. Cada um deve ocupar seu lugar em casa para que nela reine a harmonia e a paz.

Não crie nem trate o seu filhote como uma pessoa. Agora, enquanto ele ainda é pequeno, você pode criá-lo fazendo com que seja um cão com caráter e personalidade própria, se adaptando a você e às circunstâncias, mas sem deixar de ser o que é: um cão.

Recomendados para você