Você sabe o que é a Ailurofilia?

Em sua etimologia, a Ailurofilia quer dizer amor pelos gatos ou felinos. O termo vem do grego ailuros, que significa gato, e philos, que se traduz como amor. Essa palavra seria o oposto a ailurofobia, que é o medo ou repulsa aos gatos e outros felinos.

A Ailurofilia, o amor pelos gatos

Este sentimento de carinho até pelas menores coisas que eles trazem, será acompanhado de admiração, fascinação e prazer que se sente ao cuidar e gozar de sua companhia. E quanto à sua duração, a Ailurofilia é duradoura e não desaparece com o passar do tempo.

Existem sensações parecidas com a Ailurofilia, como a síndrome de Noé, uma patologia que leva o enfermo a querer acumular todo tipo de animais de companhia. A consequência desta síndrome é que se chega ao ponto em que se torna impossível cuidar de forma adequada de todos os animais.

Graus de Ailurofilia

As pessoas que têm Ailurofilia possuem um grande sentido de respeito, carinho e responsabilidade com os gatos. Seu grau de compromisso com eles é grande.

Na Ailurofilia existem diferentes graus. Desde os simples fãs de gatos, que adotam um ou dois e buscam objetos personalizados inspirados neles.

Existem também casos mais extremos de pessoas que adotam, compram ou recolhem da rua uma grande quantidade de gatos. Por isso, é de suma importância conhecer esse limite.

Na realidade, a Ailurofilia pode ser considerada uma parafilia, quer dizer, um padrão de comportamento sexual em que a fonte predominante de prazer é, neste caso, o gato.

Num caso bastante extremo, poderia se tratar de sentimentos confusos, equivocados, que os gatos despertam em algumas pessoas.

Sintomas da Ailurofilia

Os pacientes desta doença costumam ter fantasias sexuais, comportamentos que vão associados ao uso de objetos com forma de gato. Entre os exemplos, está em sentir prazer ao se disfarçar de felino ou ao ver uma pessoa vestida dessa maneira.

Pode chegar a ser um problema que impede a pessoa de levar uma vida normal.

Tratamento

A fase principal do tratamento começa com a atenção psicológica, e, em certas ocasiões, com medicamentos psiquiátricos. Como em  todo transtorno mental, a duração do mesmo dependerá em grande parte do paciente.

Os gatos e outros animais de estimação, a responsabilidade

Quando decidimos colocar um gato em nossa vida, nos comprometemos a cuidá-lo e respeitá-lo durante todos os anos em que permanecer ao nosso lado. A decisão de levar um animal de estimação para casa deve ser bem pensada.

Entre os cuidados básicos, está levar nosso animal ao veterinário, oferecer comida fresca e água limpa todos os dias, proporcionar um lugar onde possa descansar e outro para brincar, e, o mais importante, dar-lhe muito carinho

Não devemos levar animais para casa por mero capricho, nem pretender suprir carências ou necessidades pessoais.

Outro aspecto importante a se  considerar com os gatos é que, ainda que sejam independentes, muito mais que os cachorros, não é motivo suficiente para que os tenhamos fora de casa, sem nenhum controle. Tampouco devem estar sozinhos em casa.

O gato, ainda que pareça ser independente, necessita da sua família, passar tempo juntos e se sentir integrado. Do contrário, o felino se aborrecerá e começará a fazer algumas coisas que não deveria, como arranhar cortinas e móveis, fazer suas necessidades fora do espaço adequado, etc…

Algumas doenças dos gatos

Os gatos podem sofrer de doenças muito variadas, em sua maioria ocasionadas por vírus. Como exemplos podemos citar:

  • Leucemia felina. É uma doença dos gatos de natureza viral, originada por um oncovirus. Na realidade, trata-se de um tipo de câncer que se transmite pelo contato com fluidos corporais.
  • Panleucopenia felina: Esta doença dos gatos é provocada por um parvovírus. É conhecida como cinomose felina, enterite ou gastroenterite infecciosa. O contágio se produz através do contato com fluidos corporais de um gato infetado.
  • Rinotraqueíte felina. O vírus transmissor desta doença é o chamado herpesvírus, que se aloja nas vias respiratórias do gato, ocasionando infecções no sistema respiratório.
  • Praticamente a metade das doenças respiratórias em felinos são causadas pelo vírus conhecido como calicivirus felino.
  • Pneumonite felina: Esta doença se origina por um micro-organismo que produz uma série de infecções conhecidas como clamidíase felina. Entre os sintomas e consequências estão a rinite e a conjuntivite.
Recomendados para você