10 mitos sobre cães

abril 21, 2018

Existem muitos mitos sobre cães envolvendo a posse e cuidados com esses animais. Alguns deles se aproximam da realidade, enquanto outros são apenas velhos costumes.

Para saber quais mitos sobre cães são reais, o ideal é consultar um especialista. No entanto, existem uma lista das crenças mais comuns que serão explicadas a seguir.

Os 10 mitos sobre cães mais comuns

1. Os cães têm visão monocromática

Diferentemente do que as pessoas acreditam, os cães veem além de branco e preto. Ainda que não sejam capazes de distinguir uma gama grande de cores, eles podem admirar as cores puras como o vermelho, azul e amarelo, entre outras.

2. Um ano humano equivale a sete anos para cães

Calcular a idade de um cão para equipara-la à idade humana não é tão simples como se acredita. O certo é que não existe uma fórmula exata, porque isso depende de cada espécie.

Assim, a idade de um cão varia de acordo com seu tamanho, raça e desenvolvimento. Na internet existem calculadoras digitais, que podem trazer dados mais ou menos precisos sobre a idade dos cães.

Filhote de cachorro com osso na boca

3. Comer ossos fortalece a dentição

Sempre se afirmou que dar ossos para os cães comerem é bom, porque muitas pessoas associam isso ao fato de manter os dentes afiados, além de limpos.

No entanto, os ossos podem ser perigosos para a saúde de um cão. Ao ingeri-los, os animais podem sofrer danos no organismo, como é o caso de perfurações no intestino, cortes na língua ou sufocamento.

4. O capim ajuda a limpar os cães

Mesmo sendo comum ver cães comendo pasto, isso não é totalmente recomendável. O capim é um composto vegetal que não pode ser digerido pelos cães, e isso produz vômitos e irritação da mucosa intestinal. Alguns cães ingerem capim para induzir o vômito e diminuir a dor de estômago, mas isso é totalmente contraindicado. Em um caso de obstrução intestinal, o melhor é ir ao veterinário para que ele receite o tratamento indicado.

5. Se os cães se arrastam é porque têm parasitas

Ainda que os parasitas causem coceira no ânus, eles não são necessariamente a causa para que o cão se arraste. Algumas vezes, depois de defecar, os restos das fezes secam ao redor do ânus e isso causa coceira. Uma maneira de limpar essa área e acalmar a coceira é arrastando-se na grama ou na terra.

6. As raças puras são mais saudáveis

Não existe nenhum antecedente ou condição que afirme esse mito. A saúde de um cão não está associada à pureza de sua raça, e sim a muitos outros fatores que precisam ser analisados. O que de fato é verdade é que algumas raças são mais propensas a certas doenças. 

7. A agressividade nos cães se deve à raça

Com certeza há cães com uma personalidade mais forte, mas a personalidade do cão é definida pela criação recebida. Por exemplo, os Pitbulls são considerados uma raça de cães agressiva. Mas isso acontecerá se o dono lhe treinar para brigar ou atacar outras espécies, ou se ele foi um animal maltratado durante a infância.

Outro mito em relação aos cães “agressivos” é que sua mandíbula geralmente se bloqueia depois de uma mordida, e isso também não é verdade. Depende do tamanho, da raça e de outras peculiaridades do animal.

8. Os cães curam suas feridas as lambendo

Lamber as feridas é um sinal de dor. O animal busca diminuir o mal-estar ou coceira, e para isso se lambe. No entanto, isso pode ser ruim para a recuperação.

A boca contém uma grande quantidade de bactérias que podem infectar uma ferida. Além disso, umedecê-la constantemente atrapalha a cicatrização, então o ideal é evitar e prevenir esse comportamento do animal.

cães e gatos

9. Não se deve esterilizar uma cachorra antes de seu primeiro parto

Muitos especialistas asseguram que não é preciso esperar o primeiro parto para esterilizar uma cachorra. A gestação nos animais é um assunto mais instintivo do que emocional. Por essas razões, a cachorra não se sentirá deprimida se não for mãe.

10. Os cães adoram ser abraçados

A verdade é que os cães se sentem ameaçados quando são abraçados. Nesse sentido, é preferível acariciá-los para demonstrar afeto, e assim se sentirão muito mais à vontade.

Conclusões sobre esses mitos sobre cães

É importante esclarecer e buscar explicação sobre os mitos. Assim, evita-se pôr em risco a saúde de um animal por uma má decisão tomada com base em uma crença. Caso haja qualquer dúvida ou rumor, é recomendável esclarecer o assunto com o veterinário.

Fonte da imagem principal: Thomas Hawk.

  • Miller, P. E., & Murphy, C. J. (1995). Vision in dogs. Journal of the American Veterinary Medical Association.
  • Bjone, S. J., Brown, W. Y., & Price, I. R. (2007). Grass eating patterns in the domestic dog, Canis familiaris. Recent Advances in Animal Nutrition in Australia.
  • Brodbelt, D. C., Pfeiffer, D. U., Young, L. E., Wood, J. L. N., Department of Primary Industries, V., Yeates, J., … King Marston, L.C., Bennett, P.C., T. (2011). The price of a pedigree: Dog breed standards and breed-related illness. Applied Animal Behaviour Science. https://doi.org/10.1093/bja/aem229