4 dicas para dar um animal de estimação como presente

· janeiro 3, 2019
Mesmo se você der um animal de estimação como um presente para outra pessoa, deve se certificar de que o animal vai ser bem cuidado e que terá todo o necessário para o seu bem-estar.

Há um forte debate sobre se devemos ou não dar um animal de estimação de presente, pois considera-se que um ser vivo não deve ser envolvido em um laço e ser dado como presente de aniversário ou de Natal. Mas muitas pessoas ainda optam por dar aos seus filhos ou a um parente um cão ou gato em vez de um brinquedo ou de roupas. Neste artigo, diremos como agir a respeito disso.

Um animal de estimação como presente?

Antes de dar um animal de estimação aos seus filhos (ou a qualquer outra pessoa) você deve levar em conta certas questões muito importantes:

  1. Um animal de estimação vive vários anos

Ao contrário de um brinquedo ou de uma peça de roupa, o animal estará ao nosso lado por muitos anos. Um gatinho, por exemplo, pode passar dos 20 anos.

  1. Um animal de estimação não é um brinquedo

Por esta razão, não é recomendado dar um animal de estimação como presente de Natal ou de aniversário, quando os filhos são pequenos.

É fácil para eles ficarem confusos e considerá-lo como mais um brinquedo, como os muitos que receberam.

  1. Um animal de estimação tem necessidades

Comida, amor, abrigo, saúde, conforto, cuidado… Cães, gatos ou qualquer outro animal de estimação sempre precisam da nossa atenção, por isso, é essencial ser responsável com eles.

  1. Um animal de estimação custa dinheiro

Não estamos falando apenas de pagar por um cão de raça, mas também das despesas associadas ao se ter um animal de estimação: comida, vacinas, brinquedos, cama, coleira, veterinário, etc.

  1. Um animal de estimação não deve ser abandonado

Isso é muito importante e devemos refletir sobre se quisermos dar um animal de estimação como presente. Não é como qualquer outro presente que pode ser descartado ou abandonado nas ruas. 

Se não pudermos mais mantê-lo, nossa tarefa será encontrar um lar melhor para ele.

cão abandonado

Dar um animal de estimação como presente: dicas

Agora que você sabe tudo o que implica ter um animal de estimação – seja um Golden Retriever ou Dálmata – é hora de considerar certas questões específicas antes de dá-los como presentes:

  1. Verifique a intenção da outra pessoa

Talvez a ideia de dar um animal de estimação para o seu filho ou para seu avô surgiu porque ‘vai ser bom ter um cão’, mas você não sabe se eles realmente querem ou estão prontos para recebê-lo.

A surpresa é boa, mas é melhor ter certeza de que o outro está interessado no presente.

  1. Verifique se o animal está saudável

Quer você compre um cão de raça ou adote um cão abandonado em um abrigodeve se certificar de que o animal está com boa saúde. 

Isto não significa que os cães idosos ou doentes não sejam uma opção válida, mas, se for esse o caso, você deverá conversar com quem vai receber o presente para saber se poderá assumir a responsabilidade.

  1. Inclua todo o necessário

Como dissemos antes, manter um animal de estimação é caro. Portanto, ao presentear alguém com um animal de estimação, devemos também fornecer ao ganhador várias coisas que ele precisará no futuro: comida, abrigo, brinquedos, acessórios, etc.

Trate também de levá-lo ao veterinário e pagar pelas vacinas ou tratamentos médicos iniciais.

gato no veterinário

  1. Ensine sobre seus cuidados

Não é preciso ser um especialista para ter um animal de estimação saudável e forte. No entanto, algumas pessoas não sabem muito bem o que precisam porque não têm experiência ou conhecimento.

Ao presentear alguém com um cão ou um gato, seria bom que você também ajudasse a pessoa que o recebe com alguns conselhos, principalmente relacionados à responsabilidade e ao compromisso de cuidar de uma vida.

Você também pode se oferecer para treinar o animal para ele fazer suas necessidades onde deve, limpar suas travessuras ou levá-lo para uma caminhada até o parque.

Antes de tomar a decisão de dar um animal de estimação como presente, avalie bem a situação e, acima de tudo, a pessoa que receberá o presente. 

Ainda que seu filho lhe peça desesperadamente um cachorro ou que você tenha lido que isso é bom para o desenvolvimento das crianças, não é suficiente.

Todos devem ser responsáveis ​​pelo animal que você está trazendo para casa.

Ortega-pacheco, A. (2001). La sobrepoblación canina: un problema con repercusiones potenciales para la salud humana. Medicina Veterinaria.