5 espécies de corujas: venha conhecê-las!

· novembro 23, 2018

As corujas são aves de rapina que geralmente têm hábitos noturnos. Além disso, quando caçam, são muito sorrateiras.

Ao contrário das corujas mais conhecidas, essas espécies apresentam “orelhas” formadas pelas plumas em cima da cabeça. A seguir, falaremos sobre algumas de suas características mais marcantes.

Quantas espécies de corujas existem?

Na ordem das aves de rapina noturnas, podemos falar da família dos Strigidae, mais conhecidos como corujas.

Esses, por sua vez, se dividem em cinco gêneros, sendo o Bubo o mais famoso deles, apesar de não ser o maior.

Essa distinção se leva ao gênero Glaucidium (de corujas pigmeias), com 35 espécies.  Algumas dessas espécies que podemos destacar são:

1. Coruja-das-neves

Também conhecida como grande coruja branca, mede em torno de 65 centímetros e, quando abre suas asas, alcança em torno de um metro e meio.

O macho apresenta plumas brancas em quase todo o seu corpo, enquanto que a fêmea possui manchas negras ou cinzas na plumagem e nas asas.

Em ambos os sexos, os olhos são amarelos com preto e o bico parece “escondido” entre as plumas.

A coruja-das-neves (imagem que abre este artigo) vive nas zonas frias da Europa e América, e escolhe a tundra como habitat.

Sua alimentação é bastante variada, já que inclui peixes, lebres e outros pequenos animais que caça enquanto voa.

Além disso, ficou famosa graças aos filmes do Harry Potter, já que a coruja Edwiges pertencia à espécie.

espécies de corujas

2. Coruja-real

Essa ave de rapina de grande tamanho vive tanto na Europa, bem como na Ásia e África. É mais comum vê-la nos arredores do Mediterrâneo e na Península Ibérica. 

Além disso, é a preferida entre adeptos da falcoaria, por ser fácil de criar e pela majestosidade.

A coruja-real tem dois tufos de penas nas laterais da cabeça, que formam um ‘V’ entre os olhos (cujas íris são alaranjadas).

As plumas são marrons, negras e cinzas, com o ventre mais claro que as asas. Ela é solitária e apenas se junta a outros de sua espécie para se reproduzir.

Constrói ninhos na terra ou em troncos de árvores, onde a fêmea põe seis ovos entre o inverno e a primavera.

Coruja-real

3. Coruja-de-verraux

Outra espécie de corujas de grande tamanho, podendo medir em torno de 7o centímetros.

Além disso, chega a quase dois metros quando abre as asas e seu peso fica perto dos 4 kg. 

Ela é facilmente reconhecida por suas pálpebras rosadas, seus olhos escuros e suas orelhas, que parecem chifres, ao lado da cabeça.

As plumas da coruja-de-verraux são cinza pálido no ventre e pardo escuro no dorso. Ela é uma caçadora noturna e se alimenta de lebres, mangustos, ratos e pombos.

Além disso, ela dorme em árvores altas no sul do Saara (África), em volta dos rios e riachos.

corujas

4. Corujão-orelhudo

Também conhecida como coruja com chifres, é uma espécie americana, já que pode ser encontrada do Alasca à Argentina.

É considerada o maior do continente, podendo pesar 1 kg e medir em torno de 60 cm de altura e mais de 1,5 m de envergadura. Além disso, sua estrutura é densa.

A plumagem é listrada, em tons de preto, laranja e marrom. Tem os ouvidos típicos acima dos olhos – que são pretos e amarelos – e uma marca branca no pescoço. É muito utilizada na falcoaria.

Coruja pintada

5. Coruja-pintada

A última das espécies de corujas na lista é de tamanho médio – 45 centímetros de comprimento e 850 gramas de peso.

Ela vive no Oriente Médio e na África, do Gabão até a Arábia. Prefere áreas próximas ao Saara, frequenta áreas rochosas, florestas abertas e terras agrícolas.

Suas penas são marrons nas costas e mais esbranquiçadas com listras castanhas na frente. Além disso, seus olhos são amarelos e pretos, e possui duas orelhas escuras nos lados da cabeça.

Caça à noite e sua dieta é composta de aves, insetos, répteis e mamíferos de pequeno porte.