A adaptação do gato no novo lar

· maio 20, 2018
Nós devemos saber que um felino necessita do mesmo tempo que dedicamos a um cão, apesar de não parecer.

A adaptação em uma nova casa pode ser traumático para um animal de estimação. Alguns animais estão mais bem preparados do que outros para se acostumar com uma nova casa; tudo depende da personalidade do pet. Hoje queremos mostrar como os gatos se adaptam a um ambiente desconhecido.

A mudança para um novo lar

Há quem acredite que ter um gato exige pouco tempo, diferente do que acontece com um cão; essa ideia está equivocada. Devemos saber que um felino precisa do mesmo tempo que dedicamos a um cão, apesar de não aparecer.

Apesar de serem domesticados, os gatos ainda têm muitas das características da sua fase como animais selvagens, e só pouco a pouco vão se adaptando às novas condições de vida. Por exemplo: são animais territoriais por natureza e não perderam essa qualidade com o passar do tempo.

O território lhe permite criar um meio seguro, onde possa se sentir à vontade e sem ameças para se desenvolver com total liberdade. A perda desse espaço é muito estressante para eles, uma vez que representa seu lar e, além disso, é o que lhe dá tranquilidade.

gato numa caixa

O momento de introduzir um gato em um novo meio é muito importante para o bicho de estimação, já que deverá definir um espaço estranho para ele. Pouco a pouco, ele vai delimitando aquelas regiões nas quais desenvolverá suas atividades cotidianas.

O novo espaço

A melhor forma de acostumar um gato (não importa a idade) a uma nova casa é deixando-o livre em um cômodo fechado de tamanho adequado. Dessa forma, o animal vai se familiarizar pouco a pouco com seu território, o que vai lhe permitir delimitar a parte que usará diariamente. Claro que ele vai “marcá-lo” com seus feromônios.

O espaço deve ter dois elementos essenciais que caracterizam sua vida como bicho de estimação: a caixa de areia, seu prato de comida e de água e uma área de descanso ou de brincadeira. Todos esses elementos devem ficar separados entre si por uma distância apropriada. Assim, o bicho de estimação vai explorar de forma adequada o território.

Nem todos os gatos são iguais. Alguns são mais tímidos do que outros. Nesses casos, atenção, o tratamento deve ser o mesmo; o que nunca devemos fazer é pressionar o animal.

Ele pode se esconder debaixo da mobília e ficar fora de vista, mas não deixe isso assustar você; é apenas o seu instinto de sobrevivência, e com o passar do tempo – talvez uma semana – vai se mostrar muito mais social.

gato brincando

Quanto mais altos estiverem os móveis e prateleiras da casa, muito melhor. Os gatos são animais que se sentem muito mais seguros nas alturas.  Então, se o seu gato for muito tímido, é melhor oferecer a ele lugares onde possa subir e descansar a uma altura considerável.

Satisfaça suas necessidades

Já falamos sobre alguns elementos que um gato deve ter nesse lugar seguro. Alguns são bastante básicos, eles não precisam de uma explicação completa, como são os pratos de comida e água. Porém, o gato precisa de outras coisas para uma adaptação eficaz em sua nova casa.

Como são animais que ainda estão muito presos  aos seus instintos selvagens, precisam de objetos que podem satisfazer suas necessidades da caça, marcação e higiene. Nós recomendamos a você alguns:

  • Um arranhador vertical é uma boa ideia  para o bicho de estimação; quanto mais alto, melhor, e se tiver vários níveis, seria o ideal. Esse objeto permite ao felino afiar ou lixar suas garras à vontade, da mesma forma que faziam em seu estado selvagem há séculos na casca das árvores,  marcando assim o seu território.
  • Algum brinquedo com que possa se entreter e que possa simular a caça de uma presa na natureza. Existe uma grande variedade de brinquedos com os quais ele pode brincar. Recomendamos aqueles que são adequados para o seu tamanho. Aqueles que têm movimento também são ideais para satisfazer essa necessidade.
  • Gatos, como todos os felinos, são muito limpos. Responde mais ao seu instinto de caça do que ao capricho, como muitos acreditam. Esse ato geralmente é feito perto da caixa de areia, onde eles fazem suas necessidades diárias.
  • Eles também costumam ter um lugar especial onde esfregam seu corpo e, assim, se livram de seus pelos mortos. Nós recomendamos mostrar a ele o mais rápido possível o local apropriado para isso.

E para terminar

Depois de ver que seu animal de estimação se sente confortável nesse espaço de segurança, é hora de abrir as portas para o resto da casa. Pouco a pouco, ele vai se familiarizar com os espaços que o cercam e, assim, sua vida vai transcorrer normalmente.

Leve em consideração que os gatos se socializam de maneira diferente dos cães quando se trata de dar passeios. Eles gostam de entrar e sair de casa livremente, sem serem acompanhados.

Se não o fizerem, podem ter consequências graves para a sua saúde e não seria estranho se acabarem desenvolvendo comportamentos indesejáveis.