A criação doméstica do faisão

junho 14, 2018
Com procedência asiática, essa ave tem 30 subespécies, e é muito cobiçada por sua carne para luxuosos restaurantes, para a venda na indústria da caça, por seus ovos e também como animais de estimação.

O faisão é uma espécie de ave originária da Ásia. Há muitos anos, era uma das aves favoritas para a prática da caça. Com o passar do tempo, esse animal ganhou popularidade por ser um prato gastronômico importante. É por isso que hoje em dia é muito comum a criação doméstica do faisão.

Após essas aves saírem da Ásia e se estenderem por todo o mundo, os faisões estiveram em perigo de extinção. Foi graças à mistura com outras raças, em outros países do mundo, que os faisões conseguiram sobreviver. E é justamente por essa mistura que, hoje, existe uma grande quantidade de tipos de faisão.

Características do faisão

Fisicamente, o faisão é uma ave que caracteriza-se por ter estatura média e plumagem colorida. Proporcionalmente, sua cabeça é menor do que o resto do corpo.

Os faisões podem chegar a medir entre 60 e 90 centímetros, enquanto as asas podem ter um comprimento que vai de 70 a 90 centímetros. O peso dos faisões fica entre 500 gramas – quando são pequenos – até três quilos quando são adultos. Em média, o macho pesa sempre mais do que a fêmea.

faisão

Essas aves são dimórficas, ou seja, existem diferenças notórias entre os gêneros. Os machos se diferenciam das fêmeas porque têm a plumagem mais colorida e a cauda mais comprida.

Diversidade dos faisões

Quando o faisão comum saiu da Ásia e se misturou com outras espécies de aves, surgiram 30 subespécies de faisões. Elas se diferenciam, principalmente, pela plumagem e pela intensidade de suas cores. Também diferem nos tipos de solo e nos países onde habitam.

Entre os tipos mais conhecidos encontram-se o faisão comum, o faisão azul, o faisão chinês, o faisão dourado e o faisão satyr.

Criação doméstica do faisão

Territorialidade

O faisão selvagem reside em prados, florestas e campos. É uma ave que está acostumada a viver em espaços muito amplos, onde pode aproveitar um voo livre. É por isso que, na hora de criá-los, é necessário lhes garantir um território amplo no qual possam sentirem-se cômodos.

ave faisão

Os especialistas em criação doméstica afirmam que cada ave deve dispor de dois metros quadrados. É muito importante considerar este fato, sobretudo se a criação do animal será em grandes quantidades. Os faisões gostam de se esconder e dormir em árvores, por isso o melhor ambiente para criá-las é uma área enjaulada, mas com cultivo natural.

Alimentação

Essas aves alimentam-se de organismos vegetais e animais. Entre outras coisas, comem sementes, frutos secos, folhas, lagartixas, cobras e alguns animais pequenos. Os criadores geralmente os alimentam com produtos industriais para pavões ou galinhas.

Conhecer as etapas de vida para a criação doméstica do faisão

Vale ressaltar que, quando os faisões encontram-se em sua etapa de filhotes, deve-se dar a eles um cuidado muito meticuloso, já que eles não controlam sua temperatura.

  • A primeira etapa é a quente. Depois de nascerem e até os primeiros 60 dias, os faisões devem estar sob raios infravermelhos a altas temperaturas, aproximadamente entre 35 e 40ºC.
  • A segunda etapa é a fria. As aves começam a conhecer a temperatura do mundo exterior e agora dormem em camas formadas de lascas e serragem.
  • A terceira etapa é a exterior. Quando essas aves chegam a pelo menos 150 dias de vida, elas então são deixadas em jaulas a temperatura ambiente.

Maquinário

Para a criação doméstica do faisão é essencial ter o maquinário adequado, sobretudo quando as aves ainda são filhotes. Se o motivo da criação é comercializar os ovos ou as aves, é necessário contar com incubadoras. Outros elementos muito úteis podem ser as jaulas espaçosas ao ar livre e sinais infravermelhos.

Utilidade da criação

Atualmente, as pessoas criam esse tipo de aves pela venda de sua carne, que é muito solicitada em restaurantes de luxo do mundo inteiro. Outra razão é a venda de seus ovos. Há empresários que também criam faisões para depois vendê-los para negócios de caça. Não podemos nos esquecer também daqueles que preferem ter esses animais como animais de estimação.