A eclampsia em cães e gatos

A eclampsia em cães e gatos

Última atualização: 30 Março, 2018

A eclampsia em cães e gatos é uma descalcificação causada pela lactação. Geralmente, aparece no mês em que ocorre o parto e é mais comum em cadelas do que em gatas. A seguir, falaremos mais sobre esse transtorno alimentar.

Os motivos pelos quais acontece a eclampsia em cães e gatos têm relação com o parto e a alimentação. E é mais comum em animais no primeiro parto, com grandes ninhadas.

Também existem casos onde a hipocalcemia ou eclampsia aparece no fim da gravidez, e durante o parto. Isso se deve, principalmente, a uma alimentação insuficiente.

Ainda que essa doença possa aparecer em qualquer raça, existe uma predisposição em cães pequenos, entre outras coisas, porque a relação tamanho-ninhada exige muito das condições físicas do animal.

Sintomas da eclampsia em cães e gatos

Os cães e gatos com hipocalcemia ou eclampsia ficam fracos e desorientados. Seu comportamento ante a ninhada pode ser deficiente e mostram uma perda de peso considerável, assim como uma atitude nervosa ou de angústia. Além disso, podem apresentar dificuldades para respirar ou estar sempre ofegantes.

shi tzu filhotes
Autor: Mike

Seu corpo pode apresentar movimentos estranhos. É o caso de espasmos e rigidez nas extremidades, traços que podem aparecer no rosto. Nos casos mais graves, há presença de diarreia, vômitos e convulsões, além de arritmia e taquicardia.

Existem raças caninas mais propensas a sofrer com essa doença, como os Pinscher miniatura, o chihuahua, o poodle, o shi-tzu e os Toy. Isso porque eles geralmente têm muitos filhotes, que exigem muito de suas capacidades físicas.

Como ajudar um animal com eclampsia

A eclampsia em cães e gatos pode ser mortal. Por isso, é preciso levar a sério essa doença e não se pode subestimar seus sintomas. Então, sob qualquer sinal ou suspeita de hipocalcemia, recomenda-se visitar um veterinário imediatamente. Será ele quem ajudará o animal com o tratamento adequado para esses casos.

Em geral, são utilizados medicamentos que estabilizam as perdas da cachorra ou da gata, que podem ser anti-convulsivos, relaxantes musculares e hidratação. As soluções ou suplementos de cálcio ajudam a recuperar o corpo da descalcificação.

O normal é que o cão ou gato seja internado para receber o tratamento intravenoso. Dessa forma, o procedimento será muito mais cômodo e efetivo.

Cabe ressaltar que durante esse período a mãe não poderá amamentar e, consequentemente, a ninhada se verá obrigada a se alimentar com outras fórmulas nutricionais ou leite artificial.

Prevenção da eclampsia em cães e gatos 

  • Como toda doença em animais, a observação é fundamental para identificar qualquer inconveniente.
  • Ainda que os animais tenham muito instinto, a ajuda na hora do parto diminui o risco de doenças. Da mesma forma, é conveniente estar atento no pós-parto.
  • Os animais recém-nascidos devem receber uma boa alimentação, e é preciso lembrar que muitos dos nutrientes são absorvidos pelos filhotes durante a lactação.
  • Uma gata ou cão lactante consome porções duas ou três vezes maiores do que o normal, e também aumenta a quantidade de água ingerida, o que a ajuda na produção de leite. Uma vez que há o desmame, o animal volta a suas proporções de comida habituais.
  • Existem casos em que os cães e gatos que sofreram eclampsia voltam a apresentá-la em outro parto. Para eles, a alimentação é fundamental como prevenção.
  • Um erro comum consiste em dar suplementos de cálcio durante a gestação. Ao invés de ajudar, isso pode antecipar uma hipocalcemia, já que a paratireoide não estará ativa para dosar a quantidade de cálcio recebido.
gatinhos

Recomendações no período de lactação em cães e gatos

Existem três doenças comuns associadas ao período de lactação: a eclampsia, a mastite e a insuficiência ou deficiência de leite materno. No caso dos problemas com a produção de leite, existem tratamentos com ervas e homeopáticos que melhoram a situação.

É preciso enfatizar que a melhor maneira de prevenir qualquer dessas doenças é ajudar o animal durante o pós-parto, o que significa observar e acompanhar seu pet durante o período de lactação.

Assim como a eclampsia, a mastite traz riscos para a mãe, mas também para a ninhada. É preciso considerar que uma infecção na mãe pode contaminar o leite e prejudicar os filhotes. Por exemplo: o funcho e a borragem ajudarão a aumentar a quantidade de leite materno. Além disso, a borragem tem propriedades anti-inflamatórias que contribuem para a recuperação da mãe.

Pode interessar a você...
Como saber se meu cão precisa de mais cálcio
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Como saber se meu cão precisa de mais cálcio

Um filhote precisa ingerir 320 mg de cálcio por kg de peso diariamente. No caso de adultos, a quantidade diminui para 120 mg por kg.