Alimentos ricos em proteínas para cães: quando devemos oferecê-los?

dezembro 2, 2019
Todos os cães devem ter uma dieta rica em proteínas? Descubra a seguir!

Os alimentos ricos em proteínas para cães foram formulados para os animais com necessidades nutricionais específicas. Devemos distinguir as rações ou alimentos grain-free daqueles especificamente formuladas com um alto teor de proteína.

As necessidades nutricionais de um cachorro variam de acordo com diversos fatores. A idade ou fase da vida, o nível de atividade física diária, o estado de saúde e as possíveis doenças que possa ter, a raça à que pertence e o peso farão com que as necessidades nutricionais de cada animal sejam diferentes.

Então, para que tipo de cachorro estes alimentos ricos em proteínas são destinados? Vamos explicar a seguir!

O que são os alimentos ricos em proteínas para cães?

Embora o cachorro seja um carnívoro oportunista, cuja principal fonte de energia seja de origem animal, nem todos os componentes da sua dieta têm a mesma porcentagem de proteína.

Assim, tanto se alimentarmos um cachorro com a dieta BARF quanto com produtos convencionais, tais como rações ou alimentos enlatados para cães, a concentração de proteínas pode variar.

Os alimentos para cães ricos em proteínas são aqueles que contêm pelo menos 30% de proteína. Este tipo de alimento é destinado aos cães com patologias específicas ou determinados estilos de vida:

  • Cães de trabalho (cães policiais, cães de resgate, etc.).
  • Cães atletas.
  • Raças ou cruzamentos com muita massa muscular.
  • Cães com obesidade.
Sobrepeso em cães

Ainda que um cachorro não esteja incluído em nenhuma dessas categorias, nada impede que ele tenha esse estilo de alimentação, já que ele é o mais adequado para um animal carnívoro.

Benefícios dos alimentos ricos em proteínas para cães

Os alimentos com alta concentração de proteínas fazem com que os tipos de cães mencionados acima permaneçam saudáveis. A proteína é a base da alimentação canina; um déficit dela pode provocar deficiências nutricionais que levarão a doenças evitáveis.

Alguns dos benefícios dos alimentos ricos em proteínas para os nossos cães são:

  • Alta digestibilidade. O sistema digestivo do cachorro é projetado para digerir a carne, de forma que esse tipo de alimento é o que mais favorece a digestão e a saúde intestinal.
  • Melhoram a flora bacteriana. Os micro-organismos que habitam o intestino dos animais são essenciais para a saúde.
  • Mantêm a força muscular e evitam a deterioração dos músculos em cães muito ativos.
  • Apesar do que muitas pessoas acreditam, os alimentos ricos em proteínas não predispõem o nosso animal de estimação a doenças renais, nem fazem com que elas se agravem caso já estejam presentes. O grande problema para essa condição é o uso de alimentos ultraprocessados e de baixa qualidade que deterioram a saúde do cachorro.
  • Uma dieta rica em proteínas e pobre em carboidratos – difíceis de digerir pelos cães – contribui para o emagrecimento dos cães com obesidade.
Cachorro comendo carne

Todas as proteínas são iguais?

Se você estiver pensando em alimentar o seu animal de estimação com uma ração rica em proteínas, é essencial entender que nem todas as proteínas têm o mesmo valor biológico.

O valor biológico de uma proteína é estabelecido de acordo com a sua capacidade de se incorporar às proteínas existentes no corpo, ou seja, a facilidade com a qual ela é absorvida e assimilada.

Para que o seu cachorro tenha uma dieta rica em proteínas de qualidade, você deve observar a origem das mesmas, bem como o processamento pelo qual elas passaram. Portanto, ainda que a ração seja formulada com carne de muito boa qualidade, o processo de extrusão faz com que ela seja reduzida.

Por outro lado, se a origem das proteínas for vegetal, como a soja, por exemplo, esta não será uma boa opção para um cachorro. As melhores proteínas são aquelas digeridas a partir de alimentos frescos e pouco ou nada processados. 

  • Blanchard, G., Nguyen, P., Gayet, C., Leriche, I., Siliart, B., & Paragon, B. M. (2004). Rapid weight loss with a high-protein low-energy diet allows the recovery of ideal body composition and insulin sensitivity in obese dogs. The Journal of nutrition, 134(8), 2148S-2150S.
  • Hang, I., Rinttila, T., Zentek, J., Kettunen, A., Alaja, S., Apajalahti, J., … & Spillmann, T. (2012). Effect of high contents of dietary animal-derived protein or carbohydrates on canine faecal microbiota. BMC veterinary research, 8(1), 90.
  • Hirakawa, C., & Daristotle, C. (2001). Nutrición Canina y Felina.
  • Laflamme, D. P. (2008). Pet food safety: dietary protein. Topics in companion animal medicine, 23(3), 154-157.
  • Robertson, J. L., Goldschmidt, M., Kronfeld, D. S., Tomaszewski, J. E., Hill, G. S., & Bovee, K. C. (1986). Long-term renal responses to high dietary protein in dogs with 75% nephrectomy. Kidney international, 29(2), 511-519.