Amizade entre homem e cão, desde o período Neolítico?

abril 23, 2019
A ocitocina parece ser a substância que explica a forte ligação entre homens e cães desde o início dos tempos. Um estudo recente realizado por alunos da Universidade de Barcelona e da Universidade Autônoma da mesma cidade foi publicado no Journal of Archaeological Science Reports.

Embora possa parecer estranho para nós a inclinação que os cães costumam ter ao se afeiçoar aos humanos, essa relação remonta a tempos antigos. A sobrevivência, a ocitocina e o período Neolítico poderiam ser a base da amizade entre homem e cão. Cada vez mais, novas evidências estão surgindo.

Um estudo arqueológico realizado recentemente em Barcelona indica que a relação entre humanos e cães data de pelo menos 6.000 anos. O grupo de pesquisadores detectou túmulos humanos com restos de cães enterrados ao lado dos falecidos. Isso supõe uma estreita relação entre os homens neolíticos e seus animais de estimação.

As descobertas foram feitas na Catalunha por estudantes da Universidade de Barcelona e da Universidade Autônoma de Barcelona. Os resultados da pesquisa foram publicados no Journal of Archaeological Science Reports.

Uma amizade que vai além da vida

As conclusões alcançadas pelos acadêmicos é de que os cães teriam sido enterrados ao lado de seus donos. Este seria um ato simbólico em que o cão era sacrificado para acompanhar o seu dono mesmo após a morte. Isso fazia parte de rituais religiosos, e é algo para destacar a participação de animais em funerais.

Os pesquisadores encontraram pelo menos 26 tumbas humanas com restos de cães ao lado. Este número é pequeno comparado ao total de escavações praticadas, mas não deixa de ser significativo.

Uma amizade que vai além da vida

Os estudos também permitiram estabelecer alguns dados sobre a dieta desses cães. De fato, descobriu-se que a alimentação dos humanos e de seus cães era muito semelhante. Ela consistia basicamente em legumes e cereais. Esses dados também permitem concluir que, desde o Neolítico, havia uma forte amizade entre homem e cão.

Rituais e cães

A humanidade sempre viu os rituais post mortem como algo sagrado e delicado. Nas tradições, sempre houve o peso do desconhecimento sobre o que acontece depois da morte. Por essa razão, é bastante expressivo que os cães tenham sido sacrificados e enterrados com seus donos.

Tudo isso coincidiria com a “cultura dos túmulos em fossas”. Essa tese é sustentada pela primeira editora do artigo de pesquisa, Silvia Albizuri. O corpo de pesquisadores acredita que esta poderia ser uma prática bastante difundida entre a população ibérica da época.

A partir das descobertas e da documentação existente, acredita-se que essa prática tenha sido estendida por alguns séculos. Isso teria perdido continuidade com o começo da Idade do Ferro, 1.200 antes do aparecimento da figura de Jesus.

Amizade entre homem e cão: longa e natural

Os cães se originaram diretamente de rebanhos de lobos, que tiveram que mudar seu comportamento como forma de sobrevivência. Não se sabe quem se aproximou primeiro, se eles ou os humanos. A troca de alimentos e domesticação deve ter gerado mudanças genéticas nesses animais.

Amizade entre homem e cão: longa e natural

De fato, a relação entre essa espécie e os seres humanos tem uma explicação bioquímica. Os cães, assim como os homens, trazem consigo a ocitocina, conhecida popularmente como o “hormônio do amor”.

Esta substância está relacionada com sensações agradáveis ​​no cérebro. Quando um cão vive com seu dono, este hormônio é ativado como acontece com um casal apaixonado. Esta seria a razão pela qual os cães têm um relacionamento único conosco.

Explicações de natureza bioquímica marcam a diferença entre o comportamento de cães com humanos e outros animais. Nenhum outro animal desenvolveu essa proximidade com o ser humano.

O interesse acadêmico na amizade entre homem e cão

Existem muitas hipóteses e posições sobre a evolução dos cães. Neste momento, acadêmicos de todo o mundo procuram explicar suas migrações, domesticação e a origem da relação de sucesso entre essas espécies. O interesse científico e público no assunto parece estar aumentando na última década.

Algumas pessoas acham que a domesticação não poderia ter acontecido antes do período Neolítico e outras pensam que sim. A verdade é que as pistas desses animais amigáveis ​​e inteligentes vêm sendo investigadas. Entretanto, todos nós podemos desfrutar da companhia dos nossos amigos de quatro patas. Além do fato científico, a amizade entre homem e cão é uma realidade palpável.