Animais de estimação insaciáveis: 3 dicas de alimentação

24 Novembro, 2020
O apetite descontrolado pode aparecer em nossos animais de estimação por várias razões. Hoje vamos dar alguns truques para ajudar os animais de estimação de apetite insaciável.

A hora do almoço é certamente um dos momentos que todos os animais de estimação esperam ansiosamente. Contudo, esse desejo de comer o máximo possível às vezes pode se tornar um problema complicado, tanto para eles quanto para nós. É por isso que vamos dar a vocês algumas dicas de alimentação para animais de estimação de apetite insaciável.

Animais de estimação de apetite insaciável: por que isso acontece?

Muitos animais domésticos — cães e gatos, em sua maioria — têm um instinto básico: comer o máximo que puderem, quando puderem. Nós, como tutores, devemos exercer um controle responsável sobre a alimentação dos nossos animais de estimação, na medida do possível.

Uma das causas mais frequentes do apetite excessivo é a alimentação inadequada. Quando a dieta que fornecemos aos nossos animais de estimação não atende suas necessidades nutricionais, eles querem comer cada vez mais. Outro motivo comum é o comportamento inadequado em casa, como permitir que eles entrem na cozinha ou em lugares onde tenham comida ao alcance.

Animais de estimação de apetite insaciável

Além das razões acima, pode haver outros motivos: doenças ocultas, parasitas intestinais, ou uma rotina de alimentação mal planejada.

Como você pode ver, existem muitas causas por trás do apetite insaciável dos animais de estimação, mas todas elas levam à mesma consequência: excesso de peso descontrolado. E a realidade é que o número de animais de estimação que sofrem de obesidade vem aumentando ao longo dos anos, e com isso também aumentam as doenças associadas.

Alimentação adequada para animais de estimação de apetite insaciável

Um dos pilares fundamentais da saúde dos nossos animais de estimação é sua alimentação. Portanto, ao entender às necessidades nutricionais de cada animal de estimação, não apenas conseguimos manter seu apetite controlado, como também sua saúde será beneficiada. Se tivermos dúvidas, o veterinário pode nos orientar quanto à dieta a ser seguida.

Uma boa maneira de saber se o alimento que damos ao nosso animal de estimação é o correto é observar a tabela nutricional da ração. Idealmente, a ração deve depender de certos parâmetros, tais como: idade, peso e raça do animal.

No caso de estarmos alimentando nosso animal de estimação com alimentos caseiros, devemos também nos certificar de que a dieta leve em consideração os parâmetros anteriores.

Hábitos de comportamento saudável

Com frequência, os animais de estimação de apetite insaciável são caracterizados por hábitos comportamentais pouco exemplares. Corrigir e redirecionar esse comportamento é uma boa maneira de ajudá-los a lidar com o apetite excessivo. Um dos truques mais recorrentes é programar o tempo da refeição para uma hora específica, para que o animal se acostume a ela pouco a pouco.

Se nosso animal de estimação anda livremente pela casa, é conveniente estabelecer limites que não podem ser ultrapassados. Por exemplo, não os deixe andar livremente na cozinha ficando à vontade e não permita que se aproximem ou exijam comida enquanto estivermos à mesa.

Animais de estimação de apetite insaciável

O exercício também influência o apetite, portanto, uma boa maneira de impedir que seu animal de estimação comece a comer por ‘falta de atividade’ é certificar-se de que ele se exercita diariamente, se for possível. Além disso, petiscos e guloseimas entre as refeições devem ser administrados na quantidade certa.

Truques adicionais para controlar o apetite

Se estivermos determinados a ajudar a controlar o apetite insaciável do nosso animal de estimação, devemos saber que em alguns casos existem soluções no mercado que podem ser muito úteis. Um exemplo disso são os alimentadores especiais para cachorros, que são projetados para que o animal coma em um ritmo tranquilo e não se empanturre.

Nos casos em que o apetite excessivo seja causado por fatores psicológicos — ansiedade ou mudanças no ambiente — podemos usar brinquedos e outros dispositivos para aliviar esses estados. Nesse tipo de situação, uma boa dose de paciência e carinho sempre ajuda muito.

  • Quirós Jiménez, M. A. (2011). Estudio de casos en nutrición de mascotas: manejo diario de la dieta, desórdenes alimenticios y metabólicos.
  • Nijland, M. L., Stam, F., & Seidell, J. C. (2010). Overweight in dogs, but not in cats, is related to overweight in their owners. Public health nutrition13(1), 102-106.
  • Bland, I. M., Guthrie-Jones, A., Taylor, R. D., & Hill, J. (2009). Dog obesity: owner attitudes and behaviour. Preventive veterinary medicine92(4), 333-340.