Animais de um par só

maio 31, 2018
Em muitas ocasiões, esses animais se mantêm juntos pelo bem dos filhos.

A monogamia não existe só nas relações entre humanos. Também pode ser encontrada na natureza, já que aparece em algumas espécies animais. Não é comum, mas esses animais de um par só estreitam vínculos que vão além das funções básicas de reprodução.

As razões que explicam a monogamia de alguns animais

Alguns animais estreitam seus vínculos para além da reprodução. Na maioria das ocasiões, esse comportamento pode ser explicado além do simples romantismo. Na verdade, o romance não é o verdadeiro protagonista desta história.

Então, por que há animais de um par só? As razões são muito variadas, mas podem ser reduzidas a duas: proximidade e criação. No primeiro caso, trata-se basicamente de dois animais, de uma mesma espécie, que se encontram depois de percorrerem grandes distâncias.

Por padrão, cria-se um vínculo permanente com o animal que está próximo. Em outras palavras, a proximidade torna-se uma questão de sobrevivência e de reprodução.

A criação é outro aspecto chave que explica porque há animais de um par só. Assim como os seres humanos, para os animais, defender seus filhos é fundamental.

animais fieis

Ou seja: em muitas ocasiões, esses animais se mantêm juntos pelo bem dos filhos. Em um ambiente inóspito, cheio de perigos, permanecerem juntos aumenta a taxa de sobrevivência dos filhotes.

Os incríveis animais de um par só

Periquitos

Os periquitos são um dos animais mais fieis. São extremamente sociais e, quando encontram um par, geralmente ficam juntos para sempre. Na verdade, quando o par morre, podem acontecer casos de forte ansiedade e estresse.

Pinguins

As condições climáticas nas quais nascem e crescem os pinguins são muito extremas. A única forma de fazer com que os filhotes sobrevivam e cheguem à fase adulta é a união e a força dos pais. Neste caso, tanto o macho quanto a fêmea são responsáveis pelos cuidados com os ovos e depois pela criação dos filhotes.

Lobo cinza

O lobo cinza, originário da América do Norte, Oriente Médio e Eurásia, também é outro dos animais de um par só. Esse lobo geralmente forma uma “família” junto com a fêmea e os filhotes de ambos. São extremamente protetores e fieis. Se algo ou alguém ataca algum dos membros dessa família, enfrentará a fúria desse animal.

Albatroz

Os albatrozes são outra das espécies de aves que sempre voltam para o mesmo par. Eles chegam à maturidade sexual consideravelmente tarde.

animais que escolhem um par só

No entanto, quando se reproduzem, ficam para sempre com o mesmo par. Mesmo se viajarem pelo mundo, sempre voltarão para seu primeiro e único par.

Animais que ficam juntos para sempre

Peixe anjo francês

Esses lindos peixes são muito fieis e protetores. Quando se reproduzem, ficam juntos até a morte. Diferente de outras espécies de animais, o casal não cuida de seus filhos quando saem dos ovos. Mas mesmo assim ficam juntos e se tornam mais fortes para enfrentar os predadores.

Coruja

As corujas permanecem juntas para muito além da época da reprodução e criação. Tanto macho quanto fêmea são responsáveis pela criação e alimentação dos filhotes. Além disso, são muito protetores, podendo até entregar as próprias vidas em defesa dos filhotes.

Gibão

Para os gibões é muito natural viver com um par só a vida inteira. O vínculo que desenvolvem geralmente é muito forte e as razões para isso são muito mais do que românticas.

O casal de gibões divide os recursos e cria seus filhos juntos. Estão juntos o dia todo, e isso traz uma proteção mútua maior contra as ameaças de outros animais, menos gasto de energia e otimização de recursos.

Cupim

Esses animais minúsculos também podem ser monógamos. É claro, nem todos os cupins entram nesta definição, apenas algumas espécies. Depois da fase do cortejo, o casal de cupins busca um lugar seguro para se reproduzir e criar uma nova colônia, onde se tornam rei e rainha.

Esses animais de um par só são extraordinários. Utilizam a força e a união como base para fazer frente a problemas e obstáculos que podem aparecer em suas vidas. O aspecto romântico, que é o que acontece com o ser humano, não é o que os move, mas sim a praticidade, a proteção e o aumento de possibilidades de sobrevivência da espécie.