As 5 maiores espécies de roedores da natureza

· outubro 15, 2018
Esses animais podem medir até um metro de altura, algo difícil de acreditar quando pensamos em roedores. Ela inclui espécimes realmente exóticos e que apresentam presas afiadas, assim como seus pequenos "primos".

O hamster, o esquilo ou o gerbil são muito conhecidos, porém bastante pequenos. Mas você sabia que existem grandes espécies de roedores? Embora não se pareçam entre si, apresentam algumas características em comum que vale a pena destacar. Descubra quais são elas neste artigo. Boa leitura!

Quais as maiores espécies de roedores?

A família dos roedores é muito mais extensa do que parece. Todos os integrantes compartilham uma característica: apresentam dentes incisivos afiados, que permitem roer madeira e frutos ou até morder quando se encontram em perigo. As maiores espécies de roedores que existem são:

1. Capivara

A capivara – foto que abre este texto – é a maior e mais pesada espécie de roedor do mundo. Prefere climas tropicais e temperados, próximos de rios, córregos ou estuários. Ela habita principalmente a América Central e do Sul.

O corpo forte e a cabeça pequena da capivara estão cobertos por um grosso pelo de cor marrom. Pode pesar 50 quilos e medir 130 centímetros. Os dentes desse roedor são brancos e conta com quatro incisivos inferiores e quatro superiores.

A capivara é um animal crepuscular e passa o dia na lama ou na água para suportar o calor. Quando chega a hora de dormir, escolhe qualquer lugar entre a vegetação, já que não constrói ninhos. Alimenta-se de ervas, plantas aquáticas, frutas e cana-de-açúcar.

2. Castor

Esse mamífero semiaquático é nativo da Eurásia e América do Norte, embora tenha sido introduzido no hemisfério sul, onde é considerada uma praga invasora. Prefere habitats úmidos e com boa quantidade de árvores, as quais usa tanto como esconderijo como alimento.

espécies de roedores

O castor é famoso por ter uma cauda larga e escamosa, além de construir represas em córregos e rios. Os indivíduos adultos podem pesar até 16 quilos e medir cerca de 25 centímetros (além da cauda).

Os quatro dentes incisivos do castor são afiados e fortes, de cor laranja e capazes de cortar pedaços de madeira de 30 centímetros em 15 minutos.

3. Porco-espinho

É outra das maiores espécies de roedores do mundo e habita regiões quentes da África e do sul da Europa. A principal característica do porco-espinho são os longos espinhos pretos e brancos que cobrem a parte de trás do corpo e que ele libera quando se sente ameaçado.

espécies de roedores

O porco-espinho apresenta um porte mediano, com 60 centímetros de comprimento e 15 quilos de peso. A cabeça é pequena e apresenta dois pares de incisivos salientes na boca. Eles permitem ao animal se alimentar de raízes, tubérculos e vegetais.

É um animal muito tranquilo, reservado e que não se defende, salvo quando é realmente necessário. Além disso, possui hábitos solitários ou forma grupos familiares pequenos. Ele se esconde em ninhos cavados por ele mesmo e sai de noite para aproveitar o olfato bastante desenvolvido.

4. Mara

Também conhecida como lebre patagônica (embora não tenha parentesco com esse animal), é um dos maiores roedores do mundo. Pode pesar até 16 quilos. Trata-se de um animal endêmico da Argentina, que vive em estepes, desertos e planícies.

espécies de roedores

Conta com patas grandes e fortes que permitem correr a grandes velocidades quando é perseguida. A mara é diurna, herbívora e monogâmica (algo pouco comum entre os roedores). Além disso, cara casal conta com um território de cerca de 40 hectares. Todos os anos, a fêmea dá à luz a seis filhotes em ninhos subterrâneos que eles mesmos constroem.

5. Nutria

Conhecida também como “ratão-do-banhado”, a nutria é bastante parecida com o castor. Esse mamífero vive no sul da América do Sul, principalmente em regiões úmidas, lagos e riachos.

espécies de roedores

De porte grande (pesa cerca de 10 quilos e mede até 60 centímetros), tem uma pelagem marrom escuro com um focinho acinzentado e bigodes longos e claros. Os dentes incisivos – de cima e de baixo – são laranja. Além disso, apresenta uma cauda longa e escamosa que permite a ela nadar com facilidade.

Depois que alcançam o primeiro ano de vida, passam a se reproduzir anualmente. A gestação dura 19 semanas e em cada ninhada nascem seis filhotes. Algo bastante curioso é que a fêmea pode amamentar os filhotes enquanto nada, já que as mamas se encontram na lateral do corpo.