Atopia: por que acontece?

Entre as diferentes doenças alérgicas, podemos encontrar a atopia, também conhecida como dermatite atópica. Aqui, mostraremos seus sintomas e causas mais comuns.
Atopia: por que acontece?

Última atualização: 23 Fevereiro, 2021

A atopia é uma patologia muito comum em cães e gatos e é caracterizada pelo aparecimento de lesões na pele em regiões específicas. É uma doença com uma incidência bastante comum, já que um em cada dez cães a apresenta. Além disso, estima-se que sua incidência possa estar aumentando.

Da mesma forma, ocorre com muita frequência na população e faz parte do dia a dia de animais e pessoas. A seguir, falaremos sobre algumas coisas que você deve ter em mente sobre essa doença.

O que é atopia?

A atopia, também conhecida como dermatite atópica, é uma patologia com alta predisposição genética. É descrita na literatura como uma doença crônica, que não tem cura.

Segundo estudos, a incidência dessa patologia vem aumentando com o tempo. Isso pode ser influenciado pelo agravamento e pela união dos alérgenos a diferentes poluentes.

Sua patogênese é variada e complexa, com características próprias em cada caso. No entanto, tem dois mecanismos patogênicos centrais:

  • Hipersensibilidade a alérgenos do ambiente.
  • Alteração da barreira cutânea. Prevê-se uma disfunção dessa barreira primária contra os alérgenos.

Os animais ou as pessoas atópicas reagem ao contato. Esses alérgenos interagem através da mucosa ou da pele, o que produz uma resposta atípica no sistema imunológico do animal.

Sintomas da atopia

Em termos gerais, a atopia pode ser definida como uma alergia a diferentes tipos de alérgenos ambientais. Os ácaros são os mais comuns, seguidos pelo pólen e, em menor grau, por outros alérgenos. Alguns dos sintomas mais comuns observados na atopia são os seguintes:

  • Lesões cutâneas.
  • Prurido, ou seja, coceira intensa localizada ou generalizada.
  • Descamações.

Como observo esses sintomas?

Os animais manifestam o prurido mordendo ou coçando com as patas a região. Outra opção para combater o desconforto é se esfregar contra objetos. Tudo isso envolve manifestações variadas que vão desde colorações avermelhadas, passando por descamações ou regiões sem pelo.

Também podemos observar a localização das lesões, pois seguem uma distribuição específica: lábios, abdômen, olhos, regiões de flexão ou parte distal das extremidades.

Quais são os critérios para o diagnóstico?

Para diagnosticar essa doença, o especialista fará uma série de exames e testes para confirmar sua suspeita. A seguir, mostraremos os fatores mais relevantes que condicionam a atopia.

Histórico médico

É uma doença com alta predisposição hereditária. Por isso, deve ser confirmado se os pais ou outros parentes próximos sofrem disso. Também pode ser verificado se anteriormente seu animal já havia procurado atendimento por causa de problemas de pele e verificar quais etapas foram seguidas e se foram corretas. Além disso, uma maior prevalência da doença foi descrita em algumas raças específicas de cães:

  • Bulldog francês.
  • Dálmata.
  • Pastor alemão.
  • Poodle.
  • Boxer.
  • Labrador retriever
  • Shar Pei.
  • Terrier.

Quadro clínico

A atopia compartilha vários sintomas com outras patologias diferentes e pode até ser confundida com uma alergia alimentar. Por isso, o veterinário pode realizar o teste de alérgenos, que consiste em inocular no animal os alérgenos mais comuns e observar qual deles causa uma reação.

A partir desse momento, terá início um processo de dessensibilização, que consiste em eliminar do meio ambiente os alérgenos responsáveis pela doença. Alguns, como os ácaros, são normalmente encontrados em objetos do cotidiano presentes nas casas, por exemplo, tapetes, colchas ou outros.

Qual tratamento é recomendado para a atopia?

Em primeiro lugar, é fundamental ir ao veterinário para certificar se o animal é realmente atópico. Nesse caso, você saberá qual tratamento é apropriado para suas circunstâncias individuais.

No entanto, vamos comentar abaixo algumas medidas a serem levadas em consideração:

  • Controle sobre os endo e ectoparasitas. A presença de parasitas em animais atópicos agrava o quadro geral.
  • Banhar o animal com frequência, usando um shampoo adequado. O banho é aconselhado cerca de uma a três vezes por semana.
  • Pode-se recomendar seguir uma dieta específica. Para isso, o mercado oferece uma grande variedade de alimentos para o seu animal.
  • Se o animal se coçar sem controle, é conveniente usar um colar elizabetano para evitar que ele se machuque ainda mais.
Atopia em cães e gatos.

Além dessas dicas, o veterinário pode optar por administrar corticoides. Infelizmente, os fármacos permitem apenas controlar os sintomas. Dessa forma, os tratamentos e cuidados devem ser realizados ao longo da vida do animal. A frequência será ditada pelo próprio animal e pelo veterinário.

Em resumo, a atopia é uma patologia diagnosticada em cães e gatos jovens e é detectada entre o primeiro e o terceiro ano de vida. Além disso, é uma doença que pode ser controlada seguindo as recomendações do veterinário. Se você tiver qualquer dúvida, é melhor consultar um especialista.

Pode interessar a você...
Tratamentos para a dermatite alérgica em cães
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Tratamentos para a dermatite alérgica em cães

Os tratamentos para a dermatite alérgica em cães geralmente não são específicos e se concentram em aliviar os sintomas ou curar doenças secundárias.