3 benefícios dos condroprotetores em cães

Apesar de os condroprotetores apresentarem diversos benefícios para o dia a dia do cão, é necessária uma prescrição e a atenção de um veterinário para regular sua administração.
3 benefícios dos condroprotetores em cães
Cesar Paul Gonzalez Gonzalez

Revisado e aprovado por o biólogo Cesar Paul Gonzalez Gonzalez.

Última atualização: 21 dezembro, 2022

A movimentação natural dos cães desgasta progressivamente toda a sua estrutura óssea, por isso pode ser necessário o uso de condroprotetores para protegê-los. Essas substâncias evitam a deterioração do aparelho locomotor, por isso são de grande ajuda para melhorar a qualidade de vida do seu parceiro.

Os condroprotetores para cães não são substâncias milagrosas, pois têm certos limites em termos de benefícios. Mesmo assim, eles representam um grande suporte para o seu dia a dia e qualquer tutor deve considerar usá-los em algum momento. Continue a leitura e descubra mais sobre as características dos condroprotetores.

O que são os condroprotetores?

O termo condroprotetores vem do grego “condro”, cujo significado é cartilagem. Em suma, são substâncias que impedem a deterioração da cartilagem encontrada nas articulações. Graças a eles, os cães podem desfrutar de sua mobilidade por mais tempo.

A cartilagem tem a função de amortecer os movimentos e reduzir o atrito entre os ossos. Desta forma, são realizados todos os tipos de movimentos fluidos, como caminhar, correr, nadar e pular. O único problema é que, com o tempo, essa estrutura se desgasta e fica muito pequena. Portanto, aparecem problemas nas articulações que causam muita dor e incapacidade de locomoção.

É impossível reparar ou regenerar a cartilagem, mas sua taxa de desgaste pode ser retardada. Para isso, são utilizados condroprotetores, que têm a função de atuar como uma barreira adicional que recobre a cartilagem. Graças a isso, as articulações são fortalecidas e têm melhor mobilidade.

Previcox em cães.

Do que são feitos os condroprotetores para cães?

Os condroprotetores geralmente contêm dois ingredientes ativos principais: sulfato de condroitina e glucosamina. O primeiro confere elasticidade à articulação e favorece o amortecimento dos movimentos. Enquanto a segunda estimula a secreção de fluidos articulares e funciona como uma barreira protetora.

Existem outros compostos ativos que também são conhecidos como condroprotetores, pois protegem e fortalecem a cartilagem. No entanto, sua função é restrita e geralmente são usados como complemento ao uso dos dois principais. Alguns exemplos dessas substâncias são:

  • Colágeno hidrolisado: o colágeno é uma proteína que faz parte da cartilagem. Portanto, seu consumo pode ajudar a melhorar sua resistência.
  • Ácido hialurônico: é um composto que faz parte do fluido articular, que reduz o atrito da articulação durante o movimento.
  • Ácido zoledrônico: também faz parte do fluido articular. Além de melhorar a locomoção, é capaz de reduzir dores e inflamações nas articulações.

Benefícios dos condroprotetores em cães

Embora seja óbvio que os condroprotetores melhorem a mobilidade dos cães, existem alguns benefícios que tornarão sua função clara para você. A lista a seguir contém os 3 mais importantes.

1. Previnem e controlam problemas articulares crônicos (artrite ou osteoartrite)

Certamente você já ouviu falar sobre os problemas de osteoartrite e artrite em cães. Essas doenças causam o desgaste da cartilagem e profunda dor nas articulações. Como se isso não bastasse, são patologias crônicas que atualmente não têm cura, então não há mais nada a fazer senão esperar e ver como a mobilidade do cão diminui.

Nesse caso, os condroprotetores não ajudam a regenerar a cartilagem, mas permitem que os sintomas sejam reduzidos e que a mobilidade seja um pouco recuperada. É claro que o processo patológico continuará seu curso, apenas ocorrerá de maneira mais lenta, aumentando a qualidade de vida do cão.

Um exemplo de artrite canina.

2. Recuperação eficiente de lesões nas articulações

Cães de grande porte costumam ser bastante suscetíveis a entorses, luxações, displasias e outros problemas do sistema musculoesquelético. Como você pode imaginar, há uma grande probabilidade de que as articulações sejam lesionadas e a cartilagem sofra algum dano.

É nesse momento que os condroprotetores podem fazer a diferença, pois permitem que a recuperação ocorra de forma mais rápida e eficiente. Além disso, lembre-se de que os compostos ativos dessas substâncias não são apenas responsáveis pela proteção da cartilagem, mas também afetam as articulações e o sistema ósseo.

3. Ajudam a manter saudáveis cães fisicamente exigentes

Cães que se exercitam demais ou são usados para caçar tendem a desgastar sua cartilagem rapidamente. Isso se deve ao esforço e ao impacto da corrida durante a atividade física. Por esse motivo, os condroprotetores podem ser administrados a fim de melhorar a resistência de suas articulações. Dessa forma, suas atividades não prejudicarão sua saúde e você evitará problemas a longo prazo.

É importante lembrar que antes de usar condroprotetores você deve consultar um veterinário. Embora geralmente sejam inofensivos e não haja muitas restrições ao seu uso, é melhor certificar-se disso e conversar com um profissional. Não se arrisque quando se trata da saúde do seu animal de estimação. Sempre cuide desse aspecto.


Todas as fontes citadas foram minuciosamente revisadas por nossa equipe para garantir sua qualidade, confiabilidade, atualidade e validade. A bibliografia deste artigo foi considerada confiável e precisa academicamente ou cientificamente.


  • Van Vijven, J. P. J., Luijsterburg, P. A. J., Verhagen, A. P., Van Osch, G. J. V. M., Kloppenburg, M., & Bierma-Zeinstra, S. M. A. (2012). Symptomatic and chondroprotective treatment with collagen derivatives in osteoarthritis: a systematic review. Osteoarthritis and cartilage, 20(8), 809-821.
  • Martí Angulo, S. (2018). Estudio de la eficacia de un condroprotector (Hyaloral) en la prevención de la displasia de codo en perros de raza labrador y cruce de labrador y golden. (Tesis doctoral, Universidad Complutense de Madrid)
  • Tarrago, A. (2007). Qué es y cuándo se usa la condroprotección. ateuves, 5, 32-35.
  • Chico, A., Sellés, M., Velasco, A., & Bonet, S. (2008). Evaluación de la eficacia postquirúrgica del condroitín sulfato (Condrovet®) en perros con artrosis de rodilla secundaria a rotura del ligamiento cruzado anterior. Clínica veterinaria de pequeños animales, 28(4), 0284-284.

Este texto é fornecido apenas para fins informativos e não substitui a consulta com um profissional. Em caso de dúvida, consulte o seu especialista.