Benefícios do ômega 6 para cães

setembro 22, 2019
Você conhece os benefícios do ômega 6 para cães? Saiba tudo sobre o tema neste artigo para favorecer a saúde do seu animal de estimação.

Atualmente, a dieta que oferecemos aos nossos cães está evoluindo. O consumidor moderno está continuamente se informando sobre sua própria comida e, é claro, sobre a nutrição de seus animais de estimação. É aí que entram os benefícios do ômega 6 para cães.

Termos como grain-free ou dieta BARF estão em alta. Os donos de cães procuram o alimento certo para seus animais de estimação de acordo com as suas características físicas, estilo de vida e estado de saúde.

Por tudo isso, neste artigo falaremos sobre o ômega 6 para cães, um tipo de gordura necessária na dieta dos nossos animais de estimação.

O que é o ômega 6?

Os ácidos graxos ômega 3 – alfa-linolênico, eicosapentaenoico (EPA) e ácido docosaexaenoico (DHA) – e ômega 6 – linoleico e araquidônico- podem fazer parte dos triacilglicerídeos consumidos através da dieta. Ou seja, são gorduras poli-insaturadas.

Ambos os ácidos graxos são essenciais para o corpo, pois não podemos sintetizá-los. Portanto, os benefícios do ômega 6 para cães são múltiplos, desde que a proporção ômega 6/ômega 3 seja levada em consideração.

Essa proporção deve ser próxima de um. Quanto mais ômega 6 do que ômega 3, pior para a saúde do nosso animal de estimação e maior a probabilidade dele sofrer de doenças cardíacas ou câncer.

O mesmo ocorre em humanos que, devido à enorme quantidade de alimentos ultraprocessados ​​e à ausência de frutas e verduras na dieta, estão desenvolvendo múltiplas patologias que não eram tão presentes antes do surgimento do junk food.

Alimentos ricos em ômega 6

Se você oferece uma dieta baseada em ração para o seu cão, deve ser muito seletivo ao decidir qual escolher. Alguns dos detalhes que devemos levar em consideração são:

  • O primeiro ingrediente deve ser a carne, já que o cão é um animal carnívoro opcional. O rótulo deve especificar sua origem, ou seja, se é de frango, cordeiro, etc. Além disso, é desejável que seja feita com carne desidratada, pois a carne fresca, durante o processo de secagem, perde água e, como consequência, a quantidade de proteínas que oferecemos ao cão é menor.
  • A alimentação pode ser complementada com leguminosas, nunca com cereaisA única razão para usar este último ingrediente é adicionar calorias, reduzindo os custos de produção.
  • Se gorduras forem adicionadas, você deve saber quais são elas, como no caso da carne.
  • A proporção ômega 6/ômega 3 deve ser a mais próxima possível, mais ainda se o seu cão sofrer de algum tipo de doença.
Rações para cães

Se, pelo contrário, você alimentar seu cão com a dieta BARF ou combinar a ração com alimentos naturais, alguns alimentos ricos em ômega 6 são:

  • Peixe seco ou cru, previamente congelado.
  • Óleos vegetais não refinados. Por exemplo, azeite extravirgem, óleo de girassol não refinado, óleo de coco, etc.
  • Oleaginosas, como nozes e amendoins. As oleaginosas podem ser oferecidas aos cães de maneira esporádica, e devemos ter em mente que algumas são extremamente tóxicas, como a macadâmia.
  • Soja e seus derivados.
  • Ovos crus.
  • A polpa do abacate. O abacate não é tóxico para o cão, mas algumas de suas partes, como as folhas, casca ou sementes, podem ser.
Alimentos com ômega 6

Utilidades para os cães

Os benefícios do ômega 6 para cães podem ser múltiplos. Além disso, como dissemos, eles são indispensáveis ​​na dieta. Antes de tudo, devemos ter sempre em mente a proporção e entender que, se o ômega 6 estiver desequilibrado em relação ao ômega 3, o cão poderá sofrer várias patologias graves.

Algumas doenças em que o ácido graxo ômega 6 parece ser um fator positivo são:

  • Carlotti, D. N. (2011). Dermatitis atópica canina; nuevos conceptos (etiología, patogenia, cuadro clínicio, diagnóstico y tratamiento).
  • Martínez Sotelo, P. G., & Quinteros Granja, A. G. (2012). Evaluación de la digestibilidad aparente de dietas con semillas de linaza (Linumusitatissimun) VS. dietas con sebo en perros.
  • Schoenherr, W. D. (2007). Ácidos grasos y tratamiento dietético de la artrosis canina basado en la evidencia. Clínica veterinaria de pequeños animales, 27(2), 0139-144.
  • Simopoulos, A. P. (2008). The importance of the omega-6/omega-3 fatty acid ratio in cardiovascular disease and other chronic diseases. Experimental biology and medicine, 233(6), 674-688.