Meu cachorro tem medo da rua: por que e como agir?

Perceber que um cachorro tem medo da rua é uma tarefa mais complexa do que parece à primeira vista. Aqui estão algumas dicas úteis.
Meu cachorro tem medo da rua: por que e como agir?

Última atualização: 04 Maio, 2021

Quando um cachorro tem medo da rua, esse sentimento pode se manifestar de maneiras que nem sempre são óbvias. É importante saber reconhecer essa situação e agir de acordo para que o passeio não se torne uma fonte de angústia para o animal.

Nas linhas a seguir você vai encontrar os pontos principais para identificar um medo dessas características e algumas dicas para seu companheiro canino superar a situação. Se você chegou aqui porque suspeita que seu cãozinho possa estar com medo da rua, continue lendo.

Medo da rua: como reconhecer?

É fácil reconhecer o medo em um cachorro: rabo entre as pernas, choros, tremores, latidos e fugas são alguns dos sinais indicativos. Em todo caso, ao sair na rua, pode haver tantos estímulos que aterrorizam um cão que as manifestações de medo tendem a se inclinar mais para o lado da ansiedade e do nervosismo. Algumas delas são as seguintes:

  • Latidos constantes para pessoas, outros cães ou até objetos inanimados, como carros.

 

Como detectar se o seu cão tem medo de sair de casa?

Causas pelas quais um cachorro pode ter medo da rua

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que cada cão tem sua própria personalidade. Pode parecer muito óbvio, mas lembre-se de que isso significa que as manifestações desse medo podem variar de um indivíduo para outro.

Portanto, antes de interpretar ao pé da letra as linhas a seguir, você deve considerar como essas informações podem se encaixar na personalidade do seu cão. Aqui estão algumas das razões pelas quais ele pode ter medo da rua:

  • Ter vivido uma experiência ruim: acontecimentos que são insignificantes para você – como uma briga com outro cão ou se perder – podem desencadear uma resposta de ansiedade em um cão. Tente se lembrar se aconteceu algo que pode ter causado esse medo.
  • Socialização deficiente: cães que não conseguem socializar adequadamente podem desenvolver medo de sair, devido a problemas com outros cães, como brigas, por exemplo.
  • Má adaptação ao ambiente: se estivermos falando de um cachorrinho ou um animal que acabou de chegar à sua casa, a grande quantidade de estímulos que ele recebe ao mesmo tempo pode sobrecarregá-lo. Um cão particularmente sensível pode desenvolver agorafobia como resultado de uma má adaptação.
  • Causas específicas: uma doença, dias muito frios ou muito quentes são exemplos de motivos que podem levar o cão a não querer sair de casa. Isso não significa necessariamente que ele sinta medo, mas são possibilidades que você deve descartar antes de diagnosticar uma causa psicológica.

O que fazer se seu cachorro tiver medo da rua?

Como sempre, a primeira coisa que você deve fazer é consultar um especialista para fazer um diagnóstico. Se você decidir ajudar o seu cão por conta própria, aqui estão algumas dicas úteis. Porém, se for um caso sério ou se você não se considerar capaz, não há mal nenhum em pedir ajuda.

O essencial é ser uma boa referência para o seu cão na hora de passear. Comporte-se de forma natural quando surgirem os estímulos que assustam seu cão e você estará dando o exemplo de que não lhe farão mal nenhum. Também não recompense nem castigue o medo, pois seu cão deve ser um animal livre para manifestar as suas emoções e é melhor que elas possam ser demonstradas.

Evite confortá-lo, mesmo que seja algo intuitivo. Fazer isso vai significar para o animal que realmente havia algo com que se preocupar.

A técnica de dessensibilização sistemática é muito útil nesses casos: trata-se de criar uma aproximação progressiva do estímulo aversivo, de forma que o cão vá perdendo gradativamente o medo. Para fazer isso, você vai precisar encontrar um lugar onde seu companheiro canino não tenha medo e dar a ele alguns dias de calma.

Algo que também funciona bem é desviar a atenção do estímulo que provoca o medo no animal. No entanto, tente fazer isso da forma mais neutra possível, pois pode ser uma atitude facilmente mal interpretada como uma recompensa por comportamentos de fuga.

Um cachorro feliz durante a caminhada.

 

A paciência é o segredo da educação

Tenha paciência. Como um bom ser senciente, você sabe o que é sentir medo de verdade. Superar os medos requer um processo cheio de altos e baixos pelos quais é necessário passar.

Além disso, como se costuma dizer, há males que vêm para o bem: o vínculo de segurança e apoio que você criará com seu cão é algo muito valioso. Todos nós precisamos de um amigo quando as coisas não vão bem.

Pode interessar a você...
Diferenças entre passear com cães e gatos
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Diferenças entre passear com cães e gatos

Gatos e cães são adoráveis ​​animais de estimação. Seus atributos os tornam membros queridos para muitas famílias. No entanto, é preciso levar em conta as enormes diferenças entre passear com cães e gatos na hora de escolher um animal de estimação.



  • Eric Rodríguez. (2019). Adiestra en positivo: Guía completa para educar a tu perro desde cero. Vergara Ediciones
  • Roa, A. B., Espinosa, J. A. L., González, C. G., García, K. J., Barreto, J. A. U. L., Pena, H. Z. P., & Pérez, O. E. P. (2016). Problemas comportamentales asociados a miedos y fobias en caninos y felinos. Revista CENderos, 37.