Caráter dos cães pitbull

Um cão pitbull não é recomendado para qualquer pessoa. Graças ao seu temperamento forte, ele precisa de um tutor com autoridade e, acima de tudo, que esteja disposto a educá-lo desde filhote.
Caráter dos cães pitbull

Última atualização: 04 maio, 2022

O temperamento e a personalidade podem variar entre os cães. Embora exista uma predisposição genética para alguns comportamentos em diferentes raças, a verdade é que nem tudo é dito no DNA. Fatores aprendidos também desempenham um papel na formação do comportamento final. Sempre se ouviu falar que existem animais de estimação agressivos, em especial, que esse é o caráter dos cães pitbull, animais tachados de perversos e até assassinos.

Desde a sua origem, os pitbulls têm sido associados à luta e à defesa, pois estas eram as atividades que normalmente desempenhavam. No entanto, ao longo da história, seu papel mudou. Graças a um bom treinamento, eles podem ser úteis na detecção de drogas ou até mesmo usados como cães de resgate. Se você quer aprender sobre o temperamento dessa raça, não perca a leitura a seguir. Esclareceremos dúvidas e mitos em relação a esses cães.

Características da raça

Os pitbulls são cães com corpos robustos e musculosos, geralmente de aparência um tanto quadrada, ou seja, medem quase o mesmo do ombro à nádega e do ombro ao chão. Eles têm uma cabeça larga e poderosa, com mandíbulas muito fortes, o que os torna cães temíveis. Seus olhos são redondos e localizados na parte inferior do crânio.

Eles têm uma pele grossa com um manto composto de pelo curto abundante, compacto e áspero. Os fios são muito brilhantes e há uma variedade de cores entre os indivíduos. A cauda é grossa na base e termina em ponta e as patas geralmente são pequenas.

Como é o caráter dos cães pitbull?

Apesar de cada raça possuir características e padrões de comportamento específicos, que são definidos pela sua genética, a verdade é que o caráter definitivo é produto do aprendizado e da interação, principalmente nos primeiros meses de vida. De fato, a literatura relata que o manejo pode influenciar em até 80% no temperamento final de um cão.

Em geral, o caráter de um pitbull é forte desde que ele é filhote, até mesmo suas brincadeiras envolvem brigas e batalhas inocentes. Seu temperamento dominante deve ser controlado e aplacado.

É normal o pitbull tentar ser o rei da matilha e passar por cima de seu tutor. Por isso, esses cães precisam de um tutor de preferência com experiência no manejo de cães ou que não se intimide com seu animal de estimação.

Os cães pitbull são muito agressivos?

Já mencionamos que os pitbulls são classificados como agressivos e perigosos, devido ao seu uso em brigas e na defesa de territórios, por exemplo, em fazendas. Eles também foram associados a alguns incidentes trágicos no mundo. Apesar disso, não são cães agressivos em si, tudo depende de seu treinamento e socialização na fase de filhote.

Alguns estudos revelaram que os pit bulls são uma das raças mais agressivas com outros cães (tanto cães estranhos quanto os que moram na mesma casa). No entanto, também foi observado que aqueles com esses temperamentos tiveram pouca interação com outros cães nos estágios iniciais de desenvolvimento (entre 5 semanas e 5 meses).

Como qualquer cão, se durante o seu crescimento for criado para lutar e se defender, este será o seu comportamento quando adulto. Se, por outro lado, interagir com outros cães, desde cedo terá um temperamento mais social. Portanto, seu nível de agressividade dependerá da educação que receber.

Outros aspectos sobre o caráter dos cães pitbull

Esclarecida a questão da agressividade e do comportamento dominante dos pitbulls, esses animais de estimação também apresentam aspectos positivos. Entre eles, destaca-se o caráter protetor em relação a seus filhotes e até mesmo de seus tutores e respectivos filhos. Assim, eles desempenham um papel importante como cuidadores do rebanho. Por esse motivo, também são chamados de cães babás.

Além disso, os pitbulls costumam ser bastante obedientes, corajosos e trabalhadores. É por isso que eles se destacam em diferentes papéis em que ajudam o ser humano. Eles são muito inteligentes e leais ao seu tutor.

Algumas recomendações para lidar com pitbulls

Para finalizar, vamos dar alguns conselhos para o manejo responsável de cães pitbull, para evitar acidentes. Confira:

  • Exercício regular: essa raça é musculosa e ativa, então uma maneira de liberar toda essa energia é através do exercício constante. Pode ser através de uma brincadeira ou uma caminhada diária de pelo menos 15 minutos. Dessa forma, eles ficarão felizes e se sentirão amados.
  • Uso da coleira: o mais recomendado ao levar pitbulls para passear é que eles sejam controlados com coleira e, se necessário, a focinheira. Assim, serão evitados incidentes indesejados, em particular com cães agressivos e treinados para defesa. Além disso, o uso desses implementos é obrigatório nessa raça em algumas localidades.
  • Essa supervisão nunca falta: outro aspecto que não deve ser negligenciado com esse tipo de animal de estimação é a vigilância constante. Os pitbulls não devem ser deixados sozinhos ou com outros cães, animais ou muito menos crianças. Essa regra básica ajudará a evitar acidentes.
  • Treinamento: a melhor maneira de disciplinar esses cães é através do adestramento. Idealmente, o processo deve ser feito com um profissional treinado em adestramento de cães, que possa controlar o caráter forte dos cães pitbull. A socialização precoce também é importante.

Em resumo, o temperamento dependerá muito da educação. Desde que os cães sejam bem educados, o caráter dos cães pitbull é muito social e administrável. São animais como quaisquer outros, que gostam de brincar e ser amados. São inteligentes e leais, mas precisam de um tutor forte, capaz de guiá-los durante seu desenvolvimento.

This might interest you...
Saiba como educar um pitbull
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Saiba como educar um pitbull

Embora alguns os considerem violentos, se desde pequenos receberem um correto adestramento, podem chegar a ser pacíficos, protetores e muito carinh...



  • Barrera, G., Elgier, A., Jakovcevic, A., Mustaca, A., & Bentosela, M. (2009). Problemas de comportamiento en los perros domésticos (Canis familiaris): aportes de la psicología del aprendizaje. Revista de Psicología, XVIII(2), 123-146.
  • Gómez, L., Atehortua, C., & Orozco, S. (2006). La influencia de las mascotas en la vida humana. Revista Colombiana de Ciencias Pecuarias, 20, 377-386.
  • Luna, C. (2011). Determinación de las poblaciones de riesgo frente a la agresividad de perros pitbull y rottweiler a partir del año de edad en tres clínicas veterinarias de la ciudad de Latacunga. [Tesis de pregrado, Universidad de Cotopaxi]. http://repositorio.utc.edu.ec/bitstream/27000/808/1/T-UTC-1168.pdf
  • Rehpani, J., & Almorahiza, A. (2012). Estudio en general de los pitbull. [Tesis de pregrado, Universidad de Guayaquil]. http://repositorio.ug.edu.ec/bitstream/redug/2322/1/JORGE%20TESIS%207%20final.pdf