Os 5 problemas digestivos comuns em gatos

Problemas gástricos em gatos são muito comuns, embora esses animais sejam especialistas em mascarar seus sintomas. Portanto, preste atenção especial a qualquer comportamento estranho.
Os 5 problemas digestivos comuns em gatos

Última atualização: 02 Abril, 2021

Os problemas digestivos em gatos são muito comuns, embora muitas vezes esses animais não demonstrem sinais explícitos de seu desconforto ou dor. Sem muitos detalhes, a prevalência de doenças como a pancreatite é estimada em 45% dos felinos domésticos aparentemente saudáveis. A prisão de ventre também é muito comum nesses animais, pois ficam facilmente estressados com mudanças.

Com base nessas premissas gerais, achamos interessante mostrar aos tutores quais são os problemas digestivos comuns em gatos. Vamos dar um destaque especial aos sintomas, por mais leves que sejam, uma vez que uma pequena mudança ou variação de comportamento pode revelar uma doença mascarada. Vamos lá!

1. Prisão de ventre

Estudos da National Library of Medicine estimam que até 6% dos felinos em centros de resgate sofrem de constipação. Portanto, é de se esperar que essa patologia ocorra ainda mais em residências pequenas, onde o animal faz poucos movimentos e, em muitos casos, os estímulos são mínimos.

Na maioria dos casos, a prisão de ventre ocorre devido à falta de hidratação. Se o tutor perceber que seu gato está dificuldade para defecar, a melhor opção é mudar a dieta durante  alguns dias para alimentos macios, refeições ricas em fibras e, principalmente, dar ao animal bastante água e oferecer diferentes caixas de areia.

Se a situação não melhorar, é necessário levar o animal ao veterinário. O profissional irá prescrever laxantes específicos, uma solução para o curto prazo, pois se a condição se tornar crônica, o felino corre o risco de desenvolver megacólon. Nessa variante grave, ocorre a dilatação do intestino devido à falta de força muscular no cólon.

Para evitar que essa condição se torne crônica, é necessário detectar precocemente os sintomas da prisão de ventre em gatos. Entre os sinais clínicos mais óbvios, encontramos o seguinte:

  • Abdômen em tensão contínua.
  • Fezes escassas, de tamanho pequeno e aspecto muito seco.
  • Posturas estranhas no momento da defecação.
  • Perda de apetite, apenas ocasionalmente.
Problemas digestivos são comuns em gatos.

2. Colite: um dos problemas digestivos mais comuns em gatos

O intestino grosso ajuda o animal a manter o equilíbrio eletrolítico, possibilita a reabsorção de água e permite que os nutrientes entrem no organismo. Por esse motivo, quando sua camada mais externa é danificada por parasitas, bactérias e outros fatores, a diarreia é um dos primeiros sintomas no felino.

O estresse e a ansiedade, reações adversas a medicamentos, intolerâncias dietéticas e agentes patógenos podem causar colite aguda em gatos. Sem entrar em muitos detalhes, a World Small Animal Veterinary Association estima que 14% dos felinos são positivos para Trichomona fetus, um protista que causa colite crônica.

O tratamento da colite varia de acordo com o agente causador e sua extensão ao longo do tempo.

3. Coronavírus entérico felino (FCoV)

Esse vírus infecta as células epiteliais digestivas do gato, o que resulta em inflamação intestinal que, felizmente, quase nunca é fatal. A maioria dos quadros clínicos é muito leve, se o animal apresentar algum sintoma. No entanto, em alguns casos, o felino pode apresentar vômitos, diarreia e sinais respiratórios.

A prevalência dessa patologia é muito elevada tanto em gatos saudáveis quanto diarreicos, com valores que variam entre 36% e 75%. Sem dúvida, é uma entidade clínica comum, contagiosa e de fácil dispersão.

4. Gastrite

A gastrite é outro dos problemas digestivos mais comuns em gatos. Nesse caso, a inflamação do tecido ocorre no estômago, então o sinal clínico mais óbvio no gato é o vômito agudo. Esse líquido pode apresentar vestígios de comida, bile e até mesmo sangue, embora nem sempre reflita uma grave entidade clínica subjacente.

Como a colite, a gastrite geralmente é causada por intolerâncias, envenenamentos, disfunções do sistema imunológico, infecções e, em raras ocasiões, tumores cancerígenos. Diante de sinais de vômito no felino, é necessário levar o animal rapidamente ao veterinário, pois os gatos têm uma certa tendência a ficarem desidratados nesses casos.

5. Pancreatite

Como já dissemos, a prevalência da pancreatite gira em torno de 50% dos gatos domésticos. Muitos deles não apresentam nenhum tipo de sintoma, por isso às vezes a doença é detectada em uma avaliação veterinária de rotina. A maioria dos casos é crônica e sua natureza é idiopática, ou seja, a causa é desconhecida.

Nessa patologia, ocorre a inflamação do pâncreas, órgão essencial para a digestão dos alimentos. Os felinos afetados geralmente apresentam sintomas vagos ao longo da progressão da doença, como falta de apetite, apatia e emagrecimento. O tratamento é muito difícil e serve apenas como suporte, uma vez que não existem medicamentos que revertam a lesão pancreática.

Os gatos e a urolitíase: sintomas, tratamentos e causas.

Diante de problemas digestivos em gatos, atenção e cautela

Como você pôde ver, os gatos são especialistas em mascarar sua dor. Eles têm um instinto natural muito forte e, portanto, não permitem que ninguém os veja vulneráveis ou doentes. Portanto, o tutor deve prestar muita atenção se perceber que seu felino está apresentando um comportamento estranho, por menor que seja.

Em geral, os problemas digestivos em gatos se manifestam com fezes duras e dispersas, perda de apetite e, às vezes, pequenas quantidades de vômito. Mesmo que ocorra esporadicamente, é necessário levar o animal ao veterinário: pode ser uma infecção simples ou uma doença crônica que requer tratamento imediato.

Pode interessar a você...
O tratamento da diarreia em cães e gatos
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
O tratamento da diarreia em cães e gatos

Cães e felinos podem apresentar problemas digestivos com frequência. Vejamos qual é o tratamento ideal e mais eficiente da diarreia em cachorros e gatos.



  • German, A. C., Cunliffe, N. A., & Morgan, K. L. (2017). Faecal consistency and risk factors for diarrhoea and constipation in cats in UK rehoming shelters. Journal of feline medicine and surgery, 19(1), 57-65.
  • Feline colitis, World Small Animal Veterinary Association. Recogido a 19 de marzo en https://www.vin.com/apputil/content/defaultadv1.aspx?id=7054646&pid=12886&