Cobras na cultura popular: mitos e símbolos

Mito das antigas civilizações e símbolo do mal para o cristianismo, esse réptil é maltratado até hoje pela equivocada generalização de que é um animal perigoso. No Brasil, por exemplo, a maioria das espécies é inofensiva.

As cobras foram adotadas como animais de estimação há muito tempo. Afinal, muitas culturas, incluindo a egípcia, escolheram viver com esses animais divinos. Por isso, as cobras protagonizaram até alguns grandes mitos do antigo Egito. Entre eles, a morte de Cleópatra.

Cobras na cultura popular: cristianismo

De acordo com algumas religiões, como o cristianismo, as cobras representam uma das formas do diabo. Na narrativa bíblica, foi a serpente que fez Adão e Eva serem expulsos do paraíso, depois de tentar Eva com a maçã. Para o catolicismo, as cobras parecem representar um símbolo bastante negativo.

Mitos sobre serpentes

Apesar disso, existem outras conotações do papel das cobras no cristianismo ou em outras culturas. Essas representações são muito diferentes das mais conhecidas. O próprio cajado de Moisés é representado como uma serpente com certa conotação miraculosa. A interpretação do mito de Adão e Eva para muitas culturas é de que a cobra é a origem do conhecimento.

Cobras na cultura popular: egípcios e outros povos

Para os egípcios, as cobras tinham significados diferentes. A deusa Wadjet é uma deusa protetora do Baixo Egito, representada como uma naja. Símbolo do fogo e dama dos céus, dela dependem a fertilidade e a produtividade do solo.

Serpentes no Egito Antigo

As cobras também representam Apófis, que é uma das formas do caos, que tenta deter o barco solar do todo-poderoso Rá. Mesmo assim, a verdade é que as serpentes eram veneradas, porque, sem Apófis, a noite nunca chegaria.

Por outro lado, para os sumérios, a serpente também parece relacionada à vida eterna. Isso pode ser lido no famoso poema de Gilgamesh.

Uma das aparições mais marcantes das cobras na cultura antiga é o Ouroboros. Esse símbolo aparece como uma cobra que engole a própria cauda. Ele representa conceitos como o ciclo da vida.

As maiores serpentes do mundo

Este símbolo aparece em lugares tão diferentes quanto o antigo Egito, a cultura grega e a nórdica. Na última cultura, o Jörmundgander é a cobra colossal que segura os mares. Além disso, é o eterno inimigo do deus Thor.

Serpentes na cultura asiática

Também para o hinduísmo, a serpente tem um forte componente sagrado. Siva é representado em muitas ocasiões como uma cobra. Esse é um dos deuses mais importantes dessa religião.

Na cultura asiática, a cobra tem lugar na astrologia e nas artes marciais. Além disso, estão representadas em inúmeros monumentos. Como em muitas outras partes do mundo, esses répteis fazem parte do mito dos dragões. Na China, Nüwa e Fuxi são divindades com rabo de cobra. Nas narrativas, são os criadores da raça humana, da sabedoria ou da escrita.

Cobras para os nativos americanos

No continente americano, as cobras têm uma longa história na cultura. Para os maias, uma de suas maiores divindades foi Quetzalcóalt, a “serpente emplumada”. Foi provavelmente o deus mais importante. Além disso, tem representações em múltiplas pirâmides e monumentos.  Amaru é outra divindade de países como o Peru. É representada como uma serpente alada.

Serpentes na água

No continente americano, as cobras também fazem parte da cultura popular, e isso há muito tempo. Para os maias, uma de suas maiores divindades foi Quetzalcóalt, a “serpente emplumada”.

Cobras na cultura grega

Na mitologia grega e, mais tarde, na mitologia romana, também há representações da cobra. Asclépio ou Esculápio é considerado o deus da medicina, cujo bastão aparece rodeado de cobras. De fato, essa é a origem do símbolo das Faculdades de Medicina e Medicina Veterinária. Além disso, os romanos usavam cobras não-venenosas em rituais de cura.

Os próprios gregos inventaram o basilisco. Uma serpente que tinha o poder de petrificar com os olhos. Além disso, inspirou numerosos mitos em outras culturas. Inclusive, serviu até de inspiração de um dos vilões da famosa saga Harry Potter.

Infelizmente, na história recente, numerosos mitos sobre sua periculosidade fizeram com que as cobras fossem perseguidas e vítimas de maus-tratos. Apesar de muitas culturas terem simpatia por esses animais. A verdade é que as cobras não são perigosas em sua maioria. Devemos simplesmente deixá-las viver em paz.

Recomendados para você