Diferenças entre uma clínica e um hospital veterinário

Clínica veterinária e hospital clínico veterinário consistem em conceitos e estruturas sanitárias diferentes. Estamos muito mais familiarizados com o conceito de clínica veterinária, entre outros motivos porque as visitamos com mais frequência.

Por tudo isso, vamos conhecer um pouco mais sobre o projeto e a importância de um hospital veterinário.

Mesmo que pareçam conceitos parecidos, os serviços oferecidos ao seu animal serão a diferença entre essas estruturas sanitárias.

As diferenças básicas entre clínica e hospital clínico veterinário

Com certeza, a diferença mais conhecida entre clínica e hospital está no alcance da atenção. As clínicas são instituições privadas que geralmente focam seu serviço na atenção ambulatória. Algumas atendem planos de medicina privada (ou obras sociais), mas muitas oferecem apenas consultas particulares.

Os hospitais geralmente são instituições públicas ou “mistas”, que cobram por alguns serviços ou exigem cobertura médica particular. Suas funções geralmente incluem atenção ambulatorial, prevenção e promoção da saúde, terapia intensiva e urgência.

Outra diferença é que nem sempre as clínicas oferecem tantas especialidades como os hospitais, ainda que em muitos países elas estejam expandindo e muito os serviços que oferecem. Os hospitais geralmente contam com muitas especialidades e contam com uma equipe médica muito experiente.

seguro saúde para cães

Por último, podemos citar que os hospitais também desempenham um importante papel de formação de profissionais de saúde. Por outro lado, é muito raro que as clínicas ofereçam residência médica e promovam a especialização de seus profissionais.

O hospital clínico veterinário como promotor da saúde animal

O conceito de hospital clínico é muito novo na medicina veterinária. O aspecto mais interessante nessa “novidade” é a inserção e a valorização da promoção da saúde veterinária.

Isso porque um hospital clínico veterinário deve ser pensado para atuar como uma plataforma criadora e promotora da saúde animal. Ou seja: sua função tem que ir além de atender e tratar animais doentes. Toda sua estrutura física e intelectual deve configurá-lo como um centro de pesquisa, gestão, informação e prática da medicina veterinária.

Esse projeto inovador requer o compromisso das autoridades e precisa estabelecer vínculos colaborativos com universidades, laboratórios, incubadoras, etc. Além disso, seria mais do que conveniente um financiamento sustentável para suas práticas e infraestruturas.

Fomentar esse conceito significa também propor uma discussão inovadora que engloba a gestão sanitária na medicina veterinária e suas práticas. Mas o que significa tudo isso? Vamos começar a entender melhor o que é a promoção da saúde e qual sua importância para nossa sociedade:

O que é a promoção da saúde?

A promoção é um conceito reconhecido e abordado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Em seu glossário oficial, a OMS define a promoção da saúde como:

“Processo de capacitar os indivíduos e as comunidades para que aumentem o controle sobre os determinantes da saúde, para melhorá-la.”

Promover a saúde significa informar e preparar os cidadãos para combater e prevenir muitas doenças. Isso não engloba somente médicos e profissionais da área, mas também requer o compromisso das instituições educacionais, os veículos de mídia e também nosso próprio exercício de cidadania.

Como podemos presumir, o conceito traz consigo um impacto social enorme e nos faz pensar sobre nossa cultura de saúde. Damos o valor adequado à prevenção ou preferimos sempre remediar? Reconhecemos a nós mesmos como agentes promotores da saúde ou acreditamos que esse papel só cabe a médicos, enfermeiros e demais profissionais?

A promoção da saúde animal atualmente

conseguimos reconhecer certas atitudes positivas que favorecem a promoção da saúde animal. Se pensamos em nossos animais de estimação, podemos lembrar de campanhas de vacinação e esterilização em massa, por exemplo.

saúde do cavalo

Sobre os animais silvestres, estamos avançando – ainda que lentamente – na conscientização sobre o meio-ambiente. Atualmente, não apenas reprimimos, multamos e prendemos os causadores de práticas ilegais. Também estamos começando a educar as novas gerações para conhecer e respeitar organicamente a natureza.

Neste aspecto, também podemos ressaltar as sanções a práticas abusivas e à comercialização ilegal de animais domésticos e silvestres. Além disso, podemos ressaltar a fiscalização sanitária dos criadouros, clínicas, hospitais e demais instituições que trabalham com a vida animal.

Se pensarmos bem, ainda hoje há poucas instituições oficiais que organizam e promovem práticas e materiais informativos sobre a saúde animal. Neste sentido, o projeto do hospital clínico veterinário aparece como um avanço importante.

Recomendados para você