Comedouro elevado para um cão: sim ou não?

Quando levamos um cão que adotamos para casa, nos perguntamos, é conveniente um comedouro alto? Ou é melhor que o comedouro esteja no chão?

As vantagens do comedouro alto

Muitos especialistas recomendam o uso de um comedouro elevado, por várias razões:

  • Higiene. Quando os cães bebem (e também quando comem), eles possuem a tendência de levantar a cabeça, para facilitar a passagem dos alimentos para seu estômago. Dessa forma, quando utilizamos comedouros ​​no solo, a comida e sobretudo a água que não passam pela sua garganta caem no chão.
  • Outro aspecto importante relacionado com a higiene é o da umidade normalmente criada embaixo de um bebedouro que fica no chão, o que promove a proliferação de fungos e bactérias.
  • Artrite. Os comedouros situados no chão podem causar algum desconforto para os animais que têm tensão muscular ou problemas nas costas. Em muitos casos, nosso mascote terá dificuldade para se curvar e comer.
  • Não devemos esquecer de que nosso cão, na última fase de sua vida ou se está doente, terá menos apetite na hora de comer e lhe custará muito mais trabalho para fazê-lo. O melhor é um comedouro elevado.
  • Há cães que têm um problema específico, chamado mega esôfago (este é grande e flácido). Em vez da comida passar diretamente para o estômago, ela fica “presa” no esôfago. Por isso, um alimentador alto pode ajudar para que a comida desça para o estômago.

A escolha do comedouro alto

O comedouro alto que vamos instalar no espaço onde nosso mascote irá comer deve se adequar a determinadas variáveis. Por um lado, o tamanho e as características físicas do cão; por outro, como é a estadia, o espaço disponível, o material do comedouro, etc.

Há uma ideia muito simples da qual partir. Cães de grande porte precisam de tigelas grandes para sua comida. Os cães pequenos, de tigelas menores.

Para escolher o comedouro elevado ideal, a primeira coisa que podemos fazer é medir a altura do nosso amigo. Que referências iremos tomar? Normalmente, o ponto mais alto de suas omoplatas e dez ou quinze centímetros a menos desse ponto.

Alguns tipos de comedouro elevado

Os alimentadores em forma de cone ajudam os cães de orelhas mais longas a não deixar as orelhas cair na comida e na água, manchando-as. Para algumas raças de cães, pode ser muito útil.

Comedouros rasos

Estes comedouros são indicados para cães com um focinho mais chato, e também para os filhotes. A vantagem é que os cães com estas características poderão facilmente chegar à comida, evitando muita tensão em suas gargantas.

Comedouro elevado profundo

Estes dispositivos foram projetados para cães com focinho longo. Com estes comedouros, terão mais espaço para o seu nariz e boca, e o acesso à comida será simples.

Comedouros lentos

Os fabricantes de comedouros também pensam no caso de cães glutões, ou que ingerem comida com muita velocidade.

Geralmente, são tigelas com barreiras que dificultam o acesso à comida e tornam possível que o animal se alimente mais lentamente.

A principal vantagem dos comedouros lentos é que o cão irá melhorar a digestão e a absorção de nutrientes. Geralmente são recipientes com bordas superiores elevadas e com borda inferior protegida com algum material anti-derrapante.

Comedouros automáticos

A tecnologia atinge todos os setores, e também a questão de alimentar nossos animais de estimação. A utilidade principal é programar o comedouro para que nosso amigo peludo, quando estamos ausentes, possa ter alimento na quantidade e no horário que nós programarmos.

O material do comedouro 

O aço inoxidável é a melhor opção para escolher o melhor comedouro para cães, e também o bebedouro. Este material é livre de corrosão e não desprende partículas nocivas. Em quesito higiene, nós podemos lavá-lo e higienizá-lo muitas vezes, e não irá perder suas propriedades.

A consulta com o veterinário

Podemos encontrar muitas indicações em cada tigela que encontrarmos no mercado, mas o mais adequado é perguntar ao nosso veterinário.

O profissional vai nos ajudar a decidir do que nosso animal de estimação realmente precisa, de acordo com as suas características físicas e com os problemas de saúde que pode vir a apresentar.

Não podemos nos esquecer de que alguns cães podem desenvolver alergias aos componentes da vasilha em que come, elevada ou não.