Como adestrar o seu cão para que ele não fuja de casa

O fato de o seu cão fugir de casa pode provocar muito estresse na hora, já que perambular pode ser perigoso para a sua saúde; praticar exercício físico com o seu bicho de estimação, por exemplo, é uma das recomendações que fazemos para frear essa tendência dele

Um cão pode tentar fugir de casa por diversos motivos, mas através do adestramento podemos evitar que isso aconteça. A seguir, convidamos você a conhecer alguns dos conselhos para saiba como adestrar o seu cão para que ele não fuja de casa. Vamos começar?

Adestrando o seu cão para que ele não fuja de casa

Perambular representa um sério risco à saúde e ao bem-estar de nossos melhores amigos. Ao fugir, um cão se expõe a diversos micro-organismos, acidentes, ou a ser raptado por outra pessoa.

Violência não, reforço positivo sim

Determinados comportamentos de nossos cães podem nos irritar muito, mas nunca devemos usar a violência como um “corretivo” perante uma ação indesejada. É preciso levar em consideração que também podemos provocar reações agressivas e experiências traumáticas.

Nesse sentido, também é preciso indicar que nossa agressividade pode levar o cão a fugir pelo fato de se sentir assustado, inseguro, ou não amado em seu lar.

pug triste

Por isso, devemos dar prioridade ao reforço positivo no adestramento de nosso melhor amigo. Recompensar seus bons comportamentos é fundamental para estimular seu potencial cognitivo e fortalecer sua autoconfiança; um cão que sente o afeto e o reconhecimento do seu dono dificilmente vai fugir por medo ou insegurança.

Associar positivamente seu nome

Se utilizarmos o nome de nosso cão para repreendê-lo ou quando estamos irritados, ele vai associar seu nome a experiências negativas. Isso não significa que não devamos adestrá-lo ou impor limites na sua criação.

Devemos preferir o clássico e infalível “não” para indicar um comportamento errado; e deixarmos seu nome para os momentos de recompensa, brincadeira e carinho.

Dessa forma, o cão vai responder mais facilmente ao nosso chamado e prestar atenção caso ele tente fugir. No entanto, se o animal associar o seu nome à sua irritação ou a um castigo, dificilmente vai retornar pra casa ao ouvir você. É o primeiro passo de um adestramento positivo e um dos aspectos mais importantes para evitar que nossos bichos de estimação fujam de casa.

Cuidado com a sua linguagem não verbal

Os cães são muito sensíveis e percebem facilmente as mudanças quando ouvem nossa voz, mas também nossa linguagem corporal. Por isso, eles são capazes de intuir nosso estado de espírito, as mudanças de humor e as emoções que experimentamos.

Se o seu cão tenta fugir, além de tomar cuidado com o seu tom de voz, é fundamental vigiar sua expressão corporal. Nesses casos, o ideal é se agachar e tentar chamá-lo de forma serena, mas firme. Se isso não adiantar, o plano “B” é correr em direção contrária a dele, como se fosse um convite a uma brincadeira e a viverem juntos uma nova aventura.

Afeto, contenção e integração familiar

Um cão que se sente amado por sua família e parte do seu lar não tem muitos motivos para fugir. Ao contrário, um animal exposto à violência, à solidão ou à indiferença dos seus donos pode fugir em busca de uma melhor qualidade de vida.

Atividade física regular

Os cães que experimentam uma rotina sedentária ou que estão muito tempo trancados podem fugir para correr, brincar e se sentir livres. Por isso, a prática regular de exercícios físicos é uma medida fundamental para adestrar o seu cão a não fugir de casa.

cão correndo

Uma excelente dica é aproveitar os primeiros passeios do seu filhote para ensinar-lhe a brincar de “esconde-esconde”. Para começar, basta soltá-lo e esconder-se detrás de uma árvore, por exemplo. Depois, deverá chamá-lo até que ele seja capaz de encontrar você.

Por fim, para reforçar seu bom comportamento, é importante oferecer-lhe uma guloseima, um elogio, carinhos e brincadeiras. Dessa maneira, seu cão vai assimilar que perder você de vista significa que ele precisa encontrar você novamente.

Adestrar o seu cão para que não fuja de casa: a castração

O ímpeto de satisfação sexual está entre as principais causas das fugas caninas, principalmente nos machos sexualmente ativos, ou seja, muitos cães fogem para satisfazer seu apetite sexual ou suas necessidades fisiológicas.

Nesses casos, a castração é o método mais eficaz para evitar que seu bicho de estimação fuja de casa. A maioria dos cães adota uma personalidade mais tranquila e experimenta uma redução do seu apetite sexual depois desse procedimento.

No entanto, a remoção dos órgãos sexuais não resulta na eliminação do desejo sexual. Um cão esterilizado também pode fugir para conseguir sua autossatisfação ou por outros motivos. Por isso, a esterilização não descarta a necessidade de adestrar o seu cão para que ele não fuja de casa.

Recomendados para você