Como alimentar um filhote de passarinho

dezembro 19, 2017

Alimentar um filhote de passarinho é uma medida de primeiros socorros fundamental para salvar a vida de uma ave ferida. Com medidas simples, é possível contribuir com a preservação da vida animal. Por isso, vamos ver alguns conselhos práticos que devemos saber para socorrer facilmente uma ave que sofreu um acidente.

Acidentes mais comuns com pássaros silvestres

Muitos filhotes de ave não conseguem desenvolver completamente a musculatura de suas asas dentro do tempo normal. Por isso, podem cair na tentativa de voar ou se mexer mais rapidamente.

Na verdade, quando se trata de aves silvestres de menor porte, a causa mais comum de ferimentos são as quedas dos dos ninhos. E quase 90% desses acidentes ocorre com filhotes com poucos dias de vida.

pintinho no cativeiro

Fonte: Juan de Dios Santander Vela

Essas aves também podem acabar feridas por ataques realizados por predadores naturais, principalmente, quando seus pais se ausentam do ninho.

Desnutrição: um perigo iminente com a chegada do inverno

A chegada do frio aumenta a preocupação com a má-nutrição das aves silvestres. 

Para muitas espécies, principalmente as não migratórias, é difícil encontrar alimento durante o inverno. Por isso, é tão comum encontrar passarinho desnutridos nos meses mais frios do ano.

Essas “aves-bebê” ainda estão desenvolvendo seu sistema imunológico e estão muito vulneráveis. A escassez de alimentos junto com a intempérie e o frio criam um contexto de risco extremo à sua saúde.

Encontrei um filhote de passarinho ferido: o que devo fazer?

Quando achamos um passarinho visivelmente fraco, é fundamental fornecer-lhe os nutrientes corretos para fortalecê-lo rapidamente, caso contrário, suas chances de sobrevivência serão muito baixas.

É difícil carregarmos na carteira ou no carro a comida adequada ou instrumentos para alimentar um passarinho. Por isso, quase sempre será necessário resgatar o animal e levá-lo a um ambiente favorável. Você deverá se aproximar com cuidado se houver outros animais por perto.

Antes de mexer nele, é recomendável envolvê-lo com uma manta, toalha ou alguma roupa leve. O ideal é tampar seus olhos, porque o animal se acalma quando não vê a luz. E isso torna mais simples manipulá-lo com segurança.

Depois de envolvê-lo, pode-se pegar nele com cuidado. É importante manter o equilíbrio e a firmeza para movimentá-lo o menos possível.

É necessário esclarecer que essas manobras são paliativas, cujo objetivo é recuperar o animal mais rapidamente. No entanto, não substituem a atenção veterinária especializada. Por isso, é indispensável recorrer a um centro especializado em recuperação de animais, levando consigo o passarinho resgatado.

Com o que alimentar um filhote resgatado?

Resumimos em três conselhos práticos para saber como alimentar um filhote de passarinho em estado de emergência sem fazer mal à sua saúde.

1. Evitar dar água

As aves respiram por meio de um pequeno orifício presente em sua língua. Ao oferecer água a um pintinho fraco, pode ser que o pequeno se engasgue ou fique sufocado.

Sua “ave-bebê” resgatada vai obter hidratação suficiente com a comida adequada. 

2. Conhecer sua espécie e necessidades nutricionais

Para alimentar um passarinho corretamente, é preciso conhecer suas necessidades nutricionais e intolerâncias alimentares.

As “aves-bebê” possuem um sistema digestivo muito delicado e são sensíveis a muitas substâncias. Alguns alimentos podem intoxicar gravemente um passarinho, levando-o à morte.

Por isso, o ideal é reconhecer a espécie de pintinho antes de alimentá-lo. O mais adequado seria recorrer imediatamente a um veterinário especializado em aves ou a um centro de salvamento, mas se não for possível, uma simples busca na Internet pode revelar a qual espécie pertence seu pintinho resgatado.

Esse passo é fundamental e não deve ser ignorado. Proporcionar uma dieta incorreta ao animal pode levá-lo à morte.

3. Preparando a papinha do filhote

Ao reconhecer a espécie e a dieta adequada ao pintinho resgatado, pode-se começar a preparar a sua papinha.

agarponis no ninho com filhotes

Caso seu pintinho se alimente de insetos e larvas, sua dieta deve ser rica em farinha de larvas picadas. É possível encontrá-la facilmente em Pet Shops. O ideal é preparar uma papinha misturando as larvas com ovo duro cozido triturado.

Se sua “ave-bebê” se alimenta de sementes, sua papinha deve consistir numa mistura de água com cereal de bebê altamente proteico, em pó. Além disso, pode-se acrescentar a farinha liquefeita de gérmen do trigo, milho e aveia.

Esses alimentos são altamente proteicos e fáceis de serem encontrados. No entanto, devem ser complementados com proteína animal fresca, como pequenos insetos vivos ou farinha de larvas.

4. Utilizar uma seringa para oferecer a papinha

O passarinho resgatado estará fraco e pode sentir dificuldade para se alimentar. Por isso, é fundamental ter à disposição uma pequena seringa para ajudar a oferecer sua papinha.

Além de alimentar o pássaro, é importante oferecer-lhe calor e um ambiente tranquilo onde possa se recuperar. Com paciência e dedicação, é possível ver seu pássaro bebê crescer forte e saudável.