Como as teias de aranha são feitas?

· abril 27, 2018

Algumas espécies de aranhas criam teias pegajosas para que as vítimas não se desprendam facilmente. Neste artigo, falaremos como são feitas.

As aranhas são famosas por várias peculiaridades, entre elas o fato de terem suas próprias teias, que servem de refúgio e como ferramenta de caça. Então, você gostaria de saber como são feitas as teias de aranha? Então continue lendo este artigo.

Como as teias de aranha são feitas: técnicas

Embora as conheçamos por seus bonitos desenhos, as teias cumprem uma missão especial: prender as presas. Por isso, elas precisam ser tão resistentes.

Sua teia é uma armadilha mortal, da qual a maioria dos insetos não consegue sair. Assim que a aranha sente uma vibração na teia, sai de seu esconderijo e ataca suas vítimas.

Agora, como são feitas as teias de aranha? Primeiramente, devemos saber que construí-las requer grande esforço para as aranhas.

Embora seus corpos estejam preparados para isso – possuem glândulas específicas na parte posterior do abdômen – é certo que quando finalizam sua “obra de arte” precisam de várias horas para repor as energias.

O processo de fabricação da teia de aranha começa com a síntese de proteínas de uma seda líquida, que se solidifica ao entrar em contato com o ar. Segundo as necessidades e o ambiente onde vivem, as aranhas podem escolher a espessura ou o tipo de seda com a qual construirão suas teias.

Tudo depende de que presa querem capturar, como é o clima na região, qual o tamanho da aranha, etc. Algumas espécies de aracnídeos criam teias pegajosas para que as vítimas não se desprendam facilmente. Por outro lado, há espécies que constroem suas redes lisas para que os insetos acabem presos por conta de sua própria anatomia.

Como são feitas as teias de aranha?

Onde montar a teia

Quando as aranhas tecem suas teias entre duas árvores, um de seus locais favoritos, deixam-se levar pelo vento. À medida que o fio de seda sai de seus corpos, elas se movem com o sopro do ar, aproveitando para armar o desenho.

Primeiro, marcam um local, que utilizam como ponto de referência. A partir daí, continuam expandindo sua rede com o objetivo de marcar seu território e de aproveitar ao máximo o lugar à sua disposição.

Em suma, as aranhas partem de uma base e vão adicionando fios à teia. Por isso, o resultado dessa engenharia é tão resistente.

O padrão inicial é conhecido como “radical” e deve ser bem elaborado para apoiar toda a rede. As linhas restantes que ficam ao redor são conhecidas como “orbe”.

Enquanto estão trabalhando, ou ao terminar seu trabalho, as aranhas utilizam as teias para se pendurar de cabeça para baixo e descansar. Inclusive, utilizam a mesma técnica para se mover de um lado para o outro. 

Por outro lado, é bom destacar que muitos aracnídeos possuem problemas de visão. Sendo assim, tecem mediante o contato da seda com suas patas.

Teias: resistentes e elásticas

Sem dúvida, a criação da teia da aranha é um dos espetáculos mais charmosos e interessantes da natureza. O fio fabricado pelas aranhas é mais resistente que um cabo de aço de mesma grossura, e cinco vezes mais elástico (em comparação). Nem nós humanos conseguimos criar um material com tais características.

Como são produzidas as teias de aranha?

Existem diferentes tipos de teias de aranha. Algumas são como um emaranhado, outras possuem forma de funil e há também o tipo rede, que é o mais famoso. De toda forma, todas são utilizadas para prender vítimas, que não têm como escapar.

Os aracnídeos não seguem uma forma ou desenho particular, apenas realizam suas redes com base em suas necessidades. Além disso, têm a capacidade de reforçar ou melhorar seu tecido no caso do desenho criado não conseguir segurar alguma vítima. Há casos em que precisam fazer linhas mais justas ou mais resistentes para o peso da presa, por exemplo.

Portanto, a tarefa da aranha não termina quando ela finaliza seu trabalho. Além disso, provavelmente precisarão fabricar uma teia nova após o banquete, caso a presa tenha se mexido muito ou se os ventos estiverem fortes.

Finalmente, cabe destacar a viúva negra, uma das aranhas mais temidas do mundo e uma infalível caçadora devido às teias que fabrica. Ela cria uma cortina de fios colados, verticais e muito pegajosos. Não há muitos insetos que conseguem escapar dela. Somando-se à teia, após os insetos ficarem presos, a aranha os ataca para engoli-los.

Outro caso digno de mencionar é o da aranha gladiadora. Sua teia é transportada entre suas patas até o momento em que localiza sua presa. Nesse momento, ela lança a rede, no melhor estilo de guerreiro romano.