Como cuidar de um cão surdo

dezembro 27, 2017

Quando o nosso animal de estimação chega a uma certa idade, é normal que alguns de seus sentidos comecem a diminuir. No caso dos cães, devemos saber que eles podem continuar com suas vidas normalmente, ainda que requeiram certas atenções adicionais. Neste artigo, contaremos a você como cuidar de um cão surdo, para que ele mantenha sua qualidade de vida.

Cuidar de um cão surdo: o que considerar

A surdez é uma condição bastante comum nos cães. Pode aparecer em um a cada cinco cães a partir dos 10 anos de idade. Pode ser total ou parcial e, em muitos casos, ir aumentando gradualmente.

A boa notícia é que os nossos animais de estimação ainda têm o sentido do olfato e da visão com os quais contar. Portanto, ele não ficará inválido e nem incapacitado. Para cuidar de um cão surdo, a primeira coisa que devemos fazer é deixar os preconceitos de lado.

Depois, não ter medo e nem nos preocuparmos muito com o animal, já que ele poderá continuar sendo feliz, apesar de não ouvir. No início será um desafio, mas ele conseguirá seguir em frente graças a nossa ajuda e suas capacidades. Como donos, devemos ter paciência, constância e muito amor.

Cachorro vira-lata recebendo carinho

Cuidados com um cão surdo

O fato de seu animal de estimação ter perdido a audição não significa que ele estará impossibilitado de fazer suas atividades habituais. Portanto, você não deve sentir pena dele, mas sim ajudá-lo para que ele possa aumentar ou desenvolver ainda mais seus outros sentidos (sobretudo a visão e o olfato).

  1. Passeie com a coleira

Talvez nos primeiros momentos o seu animal se sinta um pouco desorientado por não poder escutar o que ocorre ao seu redor. Por isso, recomendamos levá-lo para passear com a correiapara que ele esteja sempre ao seu lado e não corra apavorado ao se assustar por algo que viu e não ouviu. As situações mais perigosas nestes casos poderiam ser uma tentativa de atravessar a rua ou caminhar por uma avenida muito movimentada. Se ele não estiver atado à coleira, não poderemos controlar e nem prevenir sua reação.

  1. Identificação

Você poderá acrescentar uma plaquinha de identificação que indique também que ele é surdo, no caso dele se perder. Em alguns casos, as coleiras especiais (com cores diferenciadas), podem ajudar também.

  1. Coloque um sino

Os cães surdos muitas vezes não podem ou não sabem latir (dependerá se o animal nasceu com esta condição ou se a desenvolveu com o tempo). Alguns donos colocam um pequeno sino na coleira para que, se ele se afastar, possamos ouvi-lo ou reconhecê-lo pelo som.

  1. Treine seus outros sentidos

Ao cuidar de um cão surdo, é óbvio que ele não poderá responder ao seu chamado, e para que ele se aproxime de você, deverá te ver ou sentir seu cheiro. A boa notícia é que os cães são muito bons em recordar aromas que lhes são familiares. Por exemplo, na hora da comida, só terá que colocar a ração em seu prato e esperar alguns instantes. Só alguns segundos se a ração for úmida ou a comida estiver quente!

Cachorro comendo ração

Se você quer chamar sua atenção, fique próximo a ele, para que ele te veja ou te reconheça por seu cheiro particular. Você também pode lhe ensinar uma linguagem de sinais que seja simples e que ele possa compreender rapidamente. Muitas destes sinais nós já utilizamos no dia a dia.

  1. Aproxime-se sempre de frente

Nunca aborde um cão surdo (seja seu ou não) por trás, já que ele poderá se assustar e te atacar. Aproxime-se devagar, de forma que ele te veja bem. Se ele estiver dormindo e você deseja acordá-lo, nada de movimentos bruscos, é melhor acariciá-lo suavemente e colocar a mão perto do nariz dele, para que ele possa identificar o seu cheiro.

  1. Brinque de acordo com sua condição

Nada impede que um cão surdo se divirta como antes. As brincadeiras de jogar bola ou um graveto, por exemplo, podem continuar. Isso só depende de o animal ver você e reconhecer os seus sinais. No momento de premiar ou de elogiar, olhe nos olhos dele e faça algum carinho. Ele entenderá com perfeição que você está orgulhoso dele.

Fonte da imagem principal: Dennis Hill