Como cuidar de um gato bebê

· agosto 23, 2018
Além de prestar atenção especial à sua dieta, é essencial estar ciente de sua higiene e evitar o frio. Você também deverá mantê-lo em um ambiente controlado, por isso é necessário fechar as janelas e as portas.

Talvez você tenha encontrado o gatinho na rua sem a mãe dele, ou talvez você tenha acabado de adotá-lo e recentemente ele deixou de ser amamentado. Neste artigo, vamos lhe ensinar como cuidar de um gato bebê, para que possa oferecer tudo o que ele precisa.

Dicas para cuidar de um gato bebê órfão

Cuidar de um gato bebê com menos de três semanas é um desafio. Isso porque o animal requer todo tipo de atenção. Com dedicação, muito amor e gentileza, ele poderá sobreviver, mesmo se não tiver sua mãe ao lado.

  1. Manter a temperatura corporal

Quando os filhotes nascem, passam o dia todo ao lado da barriga da mãe. Além da alimentação, essa proximidade permite que eles fiquem aquecidos. Portanto, você deve oferecer tudo o que ele precisa para que sua temperatura não diminua; especialmente à noite, pois ele ainda não é capaz de regular o calor do corpo.

Você pode envolvê-lo em um cobertor ou usar um travesseiro térmico. Caso você tenha outros animais de estimação, poderá usá-los como babás para dar-lhe calor (e, também, carinho). Caso contrário, se o gato bebê continuar chorando ou tremendo e estiver com suas almofadinhas frias, enrole-o em seu colo.

filhote de gato

  1. Não dê leite ‘comum’

Um erro muito comum quando encontramos um gato bebê é aquecer o leite da geladeira e dar a ele. Este líquido não é bom para a saúde dele, porque não tem os nutrientes necessários e pode até causar problemas estomacais, como diarreia e vômitos.

Em lojas de animais, há leite em pó especial para gatos recém-nascidos, que substitui o da mãe. Se você não conseguir comprá-lo, dê uma papinha rala de Arrozina uma seringa, consulte um veterinário para saber as medidas exatas. Além disso, você poderá dar o leite com uma mamadeira, com o líquido a 37°C. Lembre-se de que ele deverá ser alimentado a cada três horas!

  1. Ensine seu gato bebê a fazer suas necessidades

Entre as principais tarefas a cumprir para cuidar de um gato bebê órfão, está ensiná-lo a fazer as suas necessidades. A mãe seria responsável por estimulá-lo, lambendo a barriga, genitais e ânus. No seu caso, basta molhar uma bola de algodão com água morna e passá-la pelos órgãos genitais e ânus.

Outra coisa que você deverá fazer é limpá-lo como sua mãe faria. Use um pano embebido em água morna. Passe-o em seus pelos com muito cuidado e seque bem para que ele não adoeça.

Dicas para cuidar de um gato bebê que ainda não desmamou

Após quatro semanas de vida, os filhotes param de se alimentar com leite materno. Eles já abriram os olhos e sabem como fazer suas necessidades; mas ainda têm muito a aprender. Se você adotou um gato bebê que ainda não desmamou, siga as seguintes dicas:

  1. Dê-lhe comida especial

Nas lojas de animais, é possível encontrar alimentos para filhotes, que são mais macios do que os de adultos e que contêm outros tipos de nutrientes e ingredientes. Esses alimentos também têm um tamanho adequado para a boca pequena desses animais.

Arme-se com paciência e dê a comida pouco a pouco. A princípio; eles não saberão o que comer ou o que mastigar. Você poderá ter que dar um por um na boca. Depois, ele irá aprender a fazer sozinho.

  1. Leve-o ao veterinário

Não importa se você o adotou de um abrigo, se é o filhote de um gato de alguém que você conhece ou se você o encontrou na rua… todos os gatos precisam de uma visita ao veterinário quando são bebês.

gato preto filhote

O profissional irá examiná-lo, dar-lhe todas as vacinas e dar-lhe alguns conselhos sobre os seus cuidados e alimentação. Desta forma, o animal não ficará doente e viverá muitos anos. Além disso, você pode aproveitar a oportunidade para esclarecer suas dúvidas sobre uma raça específica – no caso de ele ser de alguma – e sobre seus cuidados, por exemplo; siamesespersas, etc.

  1. Evite os riscos domésticos

Se você nunca teve um animal de estimação, muito menos um gato, talvez sua casa não seja adequada para um animal. Não se preocupe, porque você pode melhorá-la com apenas algumas alterações.

Para começar, feche janelas abertas ou use uma tela para impedir o acesso a terraços e varandas. Até que o gato se acostume a andar sozinho em todos os lugares, monitore as áreas que ele visita.

Outra questão muito importante é esconder cabos elétricos, objetos pequenos (como canetas), medicamentos e produtos de limpeza. Os gatos são muito habilidosos e podem abrir portas e gavetas, por isso, não confie.

Feche a tampa da lata de lixo e do vaso sanitário. Não deixe a porta do quarto ou do banheiro aberta – ou a do ambiente em que você não quer que ele entre. Preste atenção às plantas: algumas delas podem ser tóxicas para os gatos.

Cuidar de um gato bebê não é uma tarefa simples, mas também não é impossível. Você apenas tem que oferecer o que ele precisa e evitar que se machuque ou que quebre tudo pela casa.