Como dar um comprimido a um gato

Sempre é um risco, mas, às vezes, é inevitável. Saber como dar um comprimido a um gato é um desafio que pode acabar provocando alguns arranhões, mas também lhe dará a satisfação de saber que o seu bicho de estimação está saudável e bem-cuidado. Por se tratar de uma questão um pouco delicada, o preparo é fundamental.

Ariscos por natureza e muito inteligentes, os gatos não são fáceis de enganar. Com criatividade, podemos colocar objetos na boca de um bicho de estimação que tem dentes e garras afiadas, o que vai minimizar o estresse para ambos.

A primeira coisa é, com o tempo e paciência, acostumar o gato com o seu toque no rosto e na boca dele: posicionar a cabeça dele para trás e abrir-lhe a boca, como no caso de dar um comprimido, deve ser parte de uma brincadeira. Depois, é preciso recompensá-lo por permitir o contato, e isso vai ajudá-lo a aceitar o comprimido como algo agradável.

Estando mais relaxado, podemos começar a abrir a boca com o polegar e o dedo médio da mão esquerda; eles devem ser colocados no rosto do bicho de estimação, formando um “C”, para que ele se familiarize com o contato. Além disso, é preciso acostumá-lo a brincar com seringas, sem agulhas, que são introduzidas na sua boca.

Em seguida, é importante definir qual tipo de comprimido vai ser administrado: você pode triturá-lo por completo, é possível dissolvê-lo em algum líquido, ingeri-lo com a comida ou de estômago vazio. Tendo concluído essa parte, é hora de dar início ao processo.

Como dar um comprimido a um gato?

Os dedos polegar e indicador vão ter a maior responsabilidade; com os dedos da mão direita a pessoa vai segurar o comprimido. Com o braço esquerdo, ela vai suspender o gato, que deve ficar junto ao corpo da pessoa, com a cabeça para frente, na mesma direção de quem dá o comprimido.

Gato tomando um comprimido

Os dedos dessa mão deverão pegar a parte de cima da cabeça do gato e levantá-la. O dedo médio da mão direita deverá fazer pressão para baixo a fim de abrir a boca, e depois introduzir o comprimido o mais para trás da língua possível.

Esfregar o pescoço debaixo do papo, enquanto a mandíbula está fechada, vai ajudá-lo a engolir o remédio. Se ele lamber os lábios ou o nariz, a meta foi alcançada.

No entanto, a primeira tentativa pode fracassar. Isso porque é possível que o felino cuspa o comprimido e seja preciso começar de novo, contanto que ele não se mostre nervoso ou agressivo demais. Um conselho: é preciso ressaltar que em dupla a tarefa vai ser menos complicada.

Dicas para facilitar a tomada do comprimido

Uma forma de dar um comprimido a um gato é colocá-lo sobre uma mesa. É recomendável envolver o animal em uma toalha para evitar arranhões e mordidas, e para isso, é importante utilizar as mãos de maneira adequada.

Para dar um comprimido a um gato, podem ser utilizados petiscos que escondam a medicação. Uma questão importante consiste em colocar a comida longe do animal para que ele sinta fome.

A partir do momento em que ele sentir confiança no seu toque, você pode começar a oferecer um petisco, pequeno e leve, que ele seja capaz de ingerir. Se ele se acostumar a mastigar esse alimento, quando se tratar de um comprimido vai mordê-lo da mesma forma e vai aceitá-lo.

Depois, você pode aumentar a quantidade de petiscos para gatos; um que vá acompanhado do comprimido bem camuflado para que ele não consiga farejá-lo. É importante variar a quantidade e a ordem, para que o bichinho não consiga perceber qual deles contém o medicamento.

dona dando carinho para o gato

Triturado, inteiro ou com água?

Triturá-lo em casa ou comprá-lo já triturado dá no mesmo. O importante é consultar o veterinário para saber se deve tomá-lo inteiro ou em pó. Se for o caso, pode ser usada uma seringa, mas isso faz parte de outro processo que também exige preparação prévia.

Você pode untar a seringa com algum alimento e deixá-lo farejar ou lambê-la, pois isso vai ajudar o pequeno felino a se familiarizar com a sensação do objeto na sua boca ou perto dela.

Se ele não se sentir incomodado com a ingestão líquidos, vai conseguir também ingerir o comprimido diluído sem problemas, evitando que fique entalado no esôfago. Ministrar inadequadamente o comprimido pode provocar pneumonia por aspiração. Por isso, você nunca deve introduzir nenhum líquido na boca mais rápido do que a capacidade que o gato tem de ingerir naquele momento.

Assim, na hora de dar um comprimido a um gato é importante seguir as recomendações impressas na bula, porque sempre existem questões importantes que você precisa levar em consideração.

Recomendados para você