Como preparar o seu apartamento para acolher um gato de rua

· junho 12, 2017

Se nos afeiçoamos àquele gato que rodeia nosso jardim e pensamos em adotá-lo, existem alguns conselhos e varáveis que devemos levar em consideração. Sobretudo, se o bichano for adulto, há uma série de passos que devemos seguir para que o gato de rua consiga se adaptar bem ao nosso lar.

A consulta ao veterinário

No caso do acolhimento de um gato de rua, o primeiro passo é levá-lo a um veterinário. Não importa se é filhote ou adulto, o felino deve ser examinado por um especialista para averiguar se contraiu alguma doença, se tem pulgas, se está ferido ou sofre qualquer outro problema de saúde.

Temos que nos lembrar que, com certeza, o gato esteve exposto a todo tipo de perigos, como são as brigas entre gatos, colisões com carros ou outros veículos, etc.

Essa forma de vida pode provocar nesses pequenos felinos: leucemia, cinomose, sofrer um envenenamento, contrair FIV e muitas doenças que apenas um veterinário pode identificar e tratar. É importante também considerar as vacinas obrigatórias, implantar um microchip para localizá-lo em caso de ele se perder e esterilizá-lo.

A caixa de transporte para o gato de rua

Capturar o gato de rua e introduzi-lo em um veículo não vai ser uma tarefa fácil. No entanto, uma caixa de transporte ajudará a levar o animal até a sua casa. Um felino adulto que passou muito tempo vivendo na rua não vai deixar que lhe peguemos nos braços, de jeito nenhum.

Como conseguir fazer com que o gato de rua entre na caixa de transporte?

Os estímulos negativos, a força e a violência não ajudarão em nada. O mais eficaz é introduzir na caixa de transporte comida, guloseimas, etc., que lhe tornem apetitosa a entrada.

A chegada do gato de rua ao lar

A preparação de nosso apartamento ou casa para a chegada do gato é um passo importante. Como sabemos, o felino é um animal muito mais independente do que um cachorro. Ele tem que contar com espaço próprio dentro de casa.

Na hora da chegada do bichano, há duas opções: ceder-lhe um quarto vazio ou deixá-lo explorar livremente e deixar que ele escolha o canto dele. Sentir-se adotado e com um novo lar é uma mudança muito grande para ele. Por isso a importância de contar com um canto ou quarto só para ele.

Elementos básicos que o gato de rua deve ter ao chegar ao lar

  • Comida e água. Conforme a idade e o peso do felino, haverá a necessidade de escolher um tipo determinado de comida. O melhor sempre é se consultar com o veterinário sobre a dieta que o recém-chegado precisa. No caso dele ser adulto, o mais recomendável para os primeiros dias é a comida úmida, pois tem um odor mais atraente e apetitoso e favorecerá a adaptação do bichano ao seu novo lar.
  • Para que ele se acostume a sua nova comida, colocaremos as tigelas com água e comida perto dele para que se aproxime e comece a se familiarizar. Além disso, podemos fazer o contrário: deixar que ele explore e seja quem escolha o canto dele, colocando a comida em um lugar visível; uma vez que já tenha decidido qual é seu espaço favorito, realocaremos as tigelas.
  • A caixa de areia. Os gatos são animais muito asseados, nunca deve haver comida perto da caixa de areia deles. Quando, por razões de espaço, eles tenham que ficar no mesmo cômodo da casa, é preciso haver espaço entre eles.
  • Cama para dormir. Depois de um período na rua, o gato recém-chegado agradecerá muito uma cama macia e confortável o suficiente para dormir. Claro, longe da comida e da caixa de areia.
  • Os arranhadores também são muito importantes para as unhas dos gatos. Eles gostam de ter suas garras bem cuidadas e preparadas para se defender caso se sintam ameaçados. Por essa razão, é importante ter arranhadores em casa, para que eles possam lixá-las e evitar que danifiquem os móveis da casa.

Elementos da natureza

Se o gato de rua que levarmos para casa tem o costume de ficar em contato com a natureza, essa conexão deve se manter no novo lar. Existem muitas alternativas seguras, desde janelas que se conectem com o exterior, colocando nelas pequenas bancadas para que o gato observe a rua, à saída do bichano para jardins, pátios, etc.