Complementos nutricionais para gatos

Fornecer complementos nutricionais para gatos é uma tendência que tem crescido. No entanto, eles não servem para todos. Continue lendo para entender quando podem ser necessários.
Complementos nutricionais para gatos

Última atualização: 23 Junho, 2021

O consumo de complementos nutricionais é algo muito comum entre nós, humanos, mas é uma prática que pode ser estendida aos gatos domésticos. Claro, será necessário consultar previamente um veterinário de confiança, pois nem sempre essa complementação é necessária.

Os complementos nutricionais para gatos geralmente são feitos de componentes 100% naturais. Seu objetivo, como o nome indica, é complementar a alimentação diária do animal. Dependendo da marca, podem vir em forma de comprimidos, xaropes ou cápsulas. Caso o seu gato necessite, a dose deve ser sempre definida por uma recomendação profissional.

Como saber se um gato precisa de complementos na sua alimentação?

Primeiramente, para identificar se o gato doméstico precisa de complementos na sua alimentação, é necessário monitorar seu comportamento. Se você perceber que o animal está sem apetite, fica doente frequentemente, emagrece ou perde muito pelo, leve-o ao veterinário.

Antes de prescrever qualquer complemento nutricional para gatos, o profissional pode realizar alguns exames de sangue, a fim de verificar o problema e quais são os produtos específicos necessários. A idade, o tipo de atividade física e a quantidade de alimentos fornecidos também são variáveis que devem ser consideradas.

Posso dar complementos ao meu gato?

Claro que sim. Como já dissemos, o uso de complementos é uma opção adequada quando o gato apresenta deficiências na dieta. O que não é recomendado é oferecer ao felino esses compostos sem a supervisão profissional pertinente. Essa distinção é óbvia se considerarmos que cada gato é, em todos os sentidos, único, tem o seu próprio mecanismo de defesa e forma de assimilar tudo o que come.

Por outro lado, deve-se ter em mente que, como não temos conhecimento profissional – ou os exames necessários para determinar quais tipos de deficiências nutricionais o gato tem – pode ser contraproducente fornecer complementos de que ele pode não precisar. A hipervitaminose é uma possibilidade se esses complementos não forem bem administrados.

Esclarecer esses pontos é essencial, uma vez que qualquer mudança dietética na vida de um felino deve ser aprovada por um profissional da área. A seguir, vamos falar em mais detalhes sobre alguns dos complementos nutricionais para gatos e seu impacto sobre eles.

 

Um gato tomando um comprimido.

Complementos nutricionais de taurina para gatos

Como indicam os estudos, a taurina é um dos aminoácidos essenciais para os gatos. Embora sua deficiência no organismo felino doméstico seja improvável, se ocorrer, pode desencadear complicações, como degeneração central da retina, perda da acuidade visual, cardiopatias congênitas, perda auditiva e distúrbios neurológicos, entre outros.

A deficiência de taurina pode ser identificada por meio de exames de sangue, nos quais são medidos os níveis de concentração de proteína (exame de aminoácidos plasmáticos) mas pode-se suspeitar se o gato não consumir proteína animal de qualidade. Isso pode acontecer quando sua dieta é caseira, mas inadequada, se a dieta for vegetariana ou se o gato receber ração de baixa qualidade.

Entre os alimentos ricos em taurina que você deve considerar na dieta do gato, destacam-se o frango, o coração de boi e os ovos. É preciso ter em mente que eles são animais estritamente carnívoros e, portanto, obtêm 50% da energia de alimentos protéicos.

Probióticos para gatos

Os probióticos são microrganismos vivos que, em doses certas para o corpo, trazem benefícios à saúde. Como indicam as pesquisas, no caso dos gatos, administrá-los como tratamento pode melhorar a doença inflamatória intestinal, a infecção gastrointestinal, a pancreatite e algumas doenças renais, entre outras.

Nem todos os alimentos que você fornece a gatos têm essa propriedade, por isso pode ser uma boa opção consultar a relevância de fornecer a eles um complemento nutricional desse tipo. No entanto, é necessário buscar aconselhamento veterinário, levando em consideração que alterações gastrointestinais de longo prazo podem ocorrer no animal.

Complementos nutricionais de levedura de cerveja para gatos

A levedura de cerveja pode ser considerada um complemento multivitamínico para gatos que apresenta benefícios notáveis. Embora seja de origem vegetal, podemos encontrar no mercado alguns produtos que também são enriquecidos com taurina e outros tipos de vitaminas.

A levedura é indicada em processos médicos em que o gato precisa fortalecer seu sistema imunológico e acelerar os processos de recuperação física. Estudos indicam que a levedura de cerveja pode ser fornecida quando o gato tem deficiência de vitaminas B.

Glucosamina para gatos

A glucosamina é encontrada naturalmente no corpo dos gatos e sua composição é de açúcares e aminoácidos. A maior parte de sua concentração está no fluido que lubrifica as articulações, amortecendo o impacto de seus movimentos.

Levando em consideração que uma de suas funções é a produção de cartilagem, a glucosamina pode ser fornecida para manter a saúde nessas áreas. Seu uso também é considerado em gatos que sofrem de artrite, são velhos ou obesos e suas articulações podem estar comprometidas.

Ômega 3 e 6

Os ômega 3 e 6 são essenciais para a alimentação de animais, e os gatos não estão alheios aos seus benefícios. Na verdade, são substâncias que são encontradas na ração usual que fornecemos ao animal de estimação. Entre seus benefícios, está o bom funcionamento do cérebro, do coração e dos rins. Também previne inflamações, alergias e dores nas articulações.

Apesar dessas vantagens, estudos têm demonstrado que em excesso esses micronutrientes podem ser prejudiciais à saúde do gato. Isso se deve ao fato de serem capazes de causar alteração da função plaquetária, peroxidação lipídica, sobrepeso e alterações da função imunológica, entre outras condições.

Cuidado ao fornecer esses tipos de complementos nutricionais sem aprovação profissional.

Complementos nutricionais com antioxidantes para gatos

A função essencial dos antioxidantes é combater os radicais livres que afetam principalmente os animais adultos. Se levarmos em conta que eles são encontrados principalmente em frutas e vegetais (que não são os alimentos favoritos dos gatos), você pode perguntar ao veterinário sobre a necessidade de fornecê-los por meio de um complemento.

Entre os benefícios dos antioxidantes estão o fortalecimento do sistema imunológico, das articulações e do coração. Da mesma forma, antioxidantes como o betacaroteno têm sido associados a um menor risco de sofrer de alguns tipos de câncer e doenças associadas a danos celulares. No entanto, outras fontes profissionais estipulam exatamente o contrário, então é preciso ter cuidado.

Fibra

Outro dos complementos nutricionais para gatos são as fibras, que devem complementar a dieta diária do animal. Estudos indicam que esse composto é essencial para a saúde gastrointestinal felina, pois evita mudanças bruscas na microbiota fecal, a comunidade de microrganismos intestinais.

Uma dieta pobre em fibras pode causar problemas digestivos, como prisão de ventre ou fezes duras. Nesse caso, deve ser fornecido um complemento de fibras, como a erva-dos-gatos, ou outro recomendado pelo veterinário, além de boa hidratação e atividade física.

Azeite de oliva

Acredite ou não, são muitos os benefícios que o azeite de oliva proporciona aos gatos, por isso é concebido como um complemento à alimentação deles. É um excelente antioxidante, fornece ao corpo do felino gorduras boas para o seu organismo e, como se não bastasse, é um excelente adjuvante para a prisão de ventre.

O azeite de oliva é considerado essencial na alimentação doméstica dos gatos, pois também fornece ômega 3.

 

Os suplementos nutricionais são bons para gatos?

Como usar os complementos nutricionais para gatos de forma responsável?

Os complementos nutricionais incluem uma miríade de opções, todas com benefícios e restrições específicas. Se você tem se esforçado para fornecer ao gato uma dieta de qualidade e completa, lembre-se de que eles não serão necessários, pelo menos não aqueles cuja função é suprir uma carência específica.

Por tudo isso, a recomendação é, mais uma vez, consultar um veterinário de confiança, fazer consultas de acompanhamento e fornecer ao gato os complementos ou componentes nutricionais que ele possa necessitar. Se a dieta e a rotina do felino forem adequadas, como tutor você não deve temer pela saúde dele.

Pode interessar a você...
Três receitas da dieta BARF
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Três receitas da dieta BARF

A alimentação com base em carne crua tem vantagens e inconvenientes, mas muitos proprietários estão preocupados com a qualidade da ração que dão a ...



  • Gómez, L. M. (2014). Introducción a la Nutrición de Caninos y Felinos. Journal of Agriculture and Animal Sciences, 2(2).
  • Abelardo, S. H. G. (1994). Manual de conocimientos básico para el manejo del gato doméstico.
  • Chetboul, V., & Biourge, V. (2009). Enfermedades cardiovasculares adquiridas en el gato: influencia de la nutrición. Enciclopedia de la nutrición clínica felina. 1st ed. Aimargues (Francia): Royal Canin, 323-54.
  • Cañas, P. (1991). Deficiencia de taurina en felinos. Avances en Ciencias Veterinarias, 6(2).
  • Rochus, K., Janssens, G., & Hesta, M. (2014). Dietary fibre and the importance of the gut microbiota in feline nutrition: A review. Nutrition Research Reviews, 27(2), 295-307. doi:10.1017/S0954422414000213
  • Cassiano, F. C., & Reche Junior, A. (2011). Uso de prebióticos e probióticos em gatos-uma revisão. Clín. Vet., 98-104.
  • Cat, C., & Dog, L. Suplemento Nutracéutico de Fórmula Sinérgica para Favorecer un Estado de Calma en Gatos y Perros con Problemas de Ansiedad y/o Estrés Formulado en Chews de Alta Palatabilidad.
  • Barry, K. A., Wojcicki, B. J., Middelbos, I. S., Vester, B. M., Swanson, K. S., & Fahey Jr., G. C. (2010). Dietary cellulose, fructooligosaccharides, and pectin modify fecal protein catabolites and microbial populations in adult cats. Journal of Animal Science, 88(9), 2978–2987. https://doi.org/10.2527/jas.2009-2464
  • Rocha, M. A. (2008). Biotecnologia na nutrição de cães e gatos. Revista Brasileira de Zootecnia, 37(SPECIALISSUE), 42–48. https://doi.org/10.1590/S1516-35982008001300006
  • Lenox, C. and Bauer, J. (2013), Potential Adverse Effects of Omega-3 Fatty Acids in Dogs and Cats. J Vet Intern Med, 27: 217-226. https://doi.org/10.1111/jvim.12033