Comportamentos dos cães quando são acariciados

Você acha que todas as carícias são positivas para um cão? Descubra!
Comportamentos dos cães quando são acariciados

Última atualização: 04 janeiro, 2021

Os comportamentos complexos dos cães, como suas posturas corporais e expressões faciais, às vezes podem ser contrários aos do ser humano. Isso pode levar a situações em que indivíduos, cães e humanos, se entendem mal.

Assim como existem pessoas com grandes habilidades sociais, que amam interagir fisicamente com outros humanos, existem pessoas que não gostam. A mesma lógica se aplica aos cães. Nem todos os cães gostam do contato físico, muito menos se vier de humanos desconhecidos ou que não pertençam ao seu grupo familiar e com quem não compartilhem um bom vínculo.

Você deve acariciar os cães?

Compreender as respostas comportamentais de um cão é crucial quando se trata de ter uma interação física com ele. As pessoas, quer tenhamos ou não um relacionamento familiar com um cachorro, tendem a iniciar a comunicação por meio do contato físico. No entanto, os cães frequentemente reservam esse tipo de interação para membros estabelecidos do seu grupo social.

Por outro lado, normalmente não pensamos sobre o estado emocional em que se encontra o cão que queremos acariciar. Não sabemos se o animal sofre de um problema de gestão de recursos, autocontrole, apego, etc.

Como regra geral, nunca devemos tocar em um cachorro que não conhecemos ou que demonstra medo ou desconfiança. Para isso, é essencial conhecer os comportamentos dos cães. Cada animal é único, então não podemos generalizar. Na verdade, muitos cães preferem comida em vez de carícias como recompensa. Além disso, nosso humor pode afetar o cão, o que aumenta as emoções negativas, como o estresse ou a ansiedade.

Você deve acariciar os cães?

Meu cachorro gosta de ser acariciado?

Existem sinais que podemos detectar facilmente para saber se o nosso cão gosta ou não das nossas carícias, desde que seja um animal equilibrado e não apresente problemas emocionais.

Quando tocamos suavemente no nosso amigo, vemos nele uma atitude calma e relaxada. Isso se deve à diminuição dos níveis de cortisol – o hormônio do estresse – e à redução da frequência cardíaca.

No entanto, devemos levar em conta qual parte do corpo do animal nós tocamos. Geralmente, as áreas do queixo, do tórax e da base da cauda são partes do corpo nas quais todos os cães concordam em ser acariciados. Pelo contrário, as patas, a parte superior da cabeça, pescoço, ombros ou cauda tendem a provocar uma resposta fisiológica negativa no animal.

Esse não é o caso de todos os cães. O vínculo que existe entre a pessoa e o cão é importante. Existem cães que adoram ser beijados e abraçados por seu tutor, com uma resposta recíproca em que o cão tenta lamber e manter contato físico com seu humano favorito.

Caso contrário, se ele apresentar algum dos comportamentos que vamos mencionar a seguir, é sinal de que devemos reforçar o nosso vínculo com o cão.

Sinais de calma no comportamento do cão

Dentro dos comportamentos dos cães, existe um conjunto de comportamentos denominado ‘sinais de calma’Os cães recorrem a eles para tentar acalmar a si próprios e ao outro indivíduo com quem ocorreu o conflito. Os sinais mais comuns de calma são:

  • Bocejar
  • Lamber o focinho
  • Desviar o olhar
  • Mover a cauda
  • Lamber com entusiasmo
  • Estreitar os olhos
  • Cheirar o chão logo abaixo
  • Andar em círculos
  • Mostrar a barriga
Sinais de calma no comportamento do cão

Todos esses comportamentos podem ocorrer a qualquer momento, sem nenhum gatilho negativo. Portanto, devemos analisar a situação para ver se é positiva ou negativa para o cão. Por exemplo, se acariciarmos o cachorro e ele lamber os lábios ou evitar olhar para nós mantendo os olhos semicerrados, é muito provável que ele não esteja gostando das carícias.

This might interest you...
Os 5 animais de estimação mais carinhosos
Meus Animais
Leia em Meus Animais
Os 5 animais de estimação mais carinhosos

Ter um animal de estimação proporciona muitos benefícios para as nossas vidas. Estes são os cinco animais de estimação mais carinhosos que podemos ...



  • Feuerbacher, E. N., & Wynne, C. D. (2014). Most domestic dogs (Canis lupus familiaris) prefer food to petting: population, context, and schedule effects in concurrent choice. Journal of the experimental analysis of behavior101(3), 385-405.
  • Kuhne, F., Hößler, J. C., & Struwe, R. (2012). Effects of human–dog familiarity on dogs’ behavioural responses to petting. Applied animal behaviour science142(3-4), 176-181.
  • Kuhne, F., Hößler, J. C., & Struwe, R. (2014). Behavioral and cardiac responses by dogs to physical human–dog contact. Journal of Veterinary Behavior: Clinical Applications and Research9(3), 93-97.
  • Mariti, C., Carlone, B., Protti, M., Diverio, S., & Gazzano, A. (2018). Effects of petting before a brief separation from the owner on dog behavior and physiology: A pilot study. Journal of veterinary behavior27, 41-46.